13ª edição do WorldWide Instameet

Prepare-se para a 13ª edição do Worldwide InstaMeet (Encontro Mundial de Instagrammers), o encontro que vai reunir milhares de pessoas em todos os cantos do mundo no fim-de-semana dos dias 23 e 24 de Abril. A participação de Angola neste evento está sob a chancela do Views of Angola que convida os amantes de actividades ao ar livre, viagens de carro e aficionados por fotografia a participar do evento e aproveitar para partilhar dicas de fotografia, fazer muitas fotos e vídeos do lugar e interagir com a comunidade. Como calha no dia seguinte ao Dia da Terra (22 de abril), o município de Pungo Andongo e as suas magnificas Pedras Negras, na província de Malanje será o destino do #wwim13angola para celebrar a beleza daquele emblemático lugar e as suas misteriosas pedras.

A partida será as 5h30 da manhã, com chegada ao destino prevista para as 9h30, sem paragens. Para quem quiser passar o fim-de-semana deve preparar: Comida e bebida p/ 2 dias; Tenda; Saco-cama + lençóis; Itens de higiene pessoal; Lanterna; Telefone com câmara/Máquina de Fotografar e baterias carregadas

OBS: para quem não puder pernoitar, poderá regressar a Luanda, pois a primeira parte do nosso encontro está programada para terminar as 15h do dia 23.

Data: 23 e 24 de Abril de 2016

Local de Concentração: Av. Deolinda Rodrigues, frente ao Hipermercado JUMBO

Local de Destino: Pedras Negras de Pungo Andongo – Província de Malanje

Tempo estimado de viagem: 4h Horário de partida: 5h30

Informações de contacto: 924 909 620 / 923 88 22 47 / 923 61 09 94

Para mais informações:

Instagram

Facebook

Evento

 

21.04.2016 | por claudiar | angola, fotografia, worldwide instameet

1ª Edição de ´VIDRUL CONVIDA´ - 2016 / Mário Macilau

´ROSTOS E ESPAÇOS´ é o título da Exposição individual do Fotógrafo Moçambicano Mário Macilau, a sua primeira em Angola, enquadrada na 1ª Edição de ´VIDRUL CONVIDA,´ a inaugurar quinta-feira, dia 21 de Abril no Espaço Luanda Arte (ELA) pelas 19h com Curadoria da Angolana Keyezua.

“Há cinco anos que a ´VIDRUL - VIDREIRA DE ANGOLA, LDA´ apoia fotografia experimental em Angola de forma discreta, mas sólida. Como tal, a ´VIDRUL´ posiciona-se como um modelo a seguir pelo mundo corporativo nacional. ´VIDRUL CONVIDA´ é uma sequência natural e um complemento à plataforma ´VIDRUL FOTOGRAFIA´, e um agradecimento por parte da AM-ARTE pela parceria real desenvolvida. Anualmente, terá a responsabilidade e o privilégio de convidar e expôr o trabalho de um fotografo Pan-Africano.

Nesta 1ª Edição em 2016 o convite recaiu sobre Mário Macilau, um dos Artistas Africanos com mais exposição e louvor internacional nos seus (aparentes) poucos anos de trabalho, tendo desenvolvido a sua narrativa com fotografias socialmente fortes, engajadoras e provocantes, que não deixam qualquer espectador indiferente.

Por isso, é motivo de real orgulho podermos trazer trabalhos das séries ´The Price of Cement´ (2013) e ´Living on the Edge´ (2014) para Luanda. A primeira, mostra a trágica realidade de meninos e meninas que trabalham em operações ilegais de ensacamento de cimento em Moçambique. A segunda, retrata uma lixeira no Kenya - uma das maiores no continente - aonde a queimada e os resíduos não-tratados representam um risco grave para a saúde mas, ao mesmo tempo, uma fonte de renda (importante mas escassa) para milhares que vivem e trabalham na área. Infelizmente, são temas universais em África.”

Para mais informações:

AM-Arte  II  Direcção & Produção  II  912 02 47 25

20.04.2016 | por claudiar | angola, exposição de fotografia

Lançamento do livro "Os Reis do Kongo-Angola"

Decorrerá o lançamento do livro Os Reis do Kongo-Angola no dia 14 de Abril pelas 17 horas na sede da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa, UCCLA. Pretende-se com esta iniciativa promover o livro em epígrafe cujos fundos revertem para o desenvolvimento de projetos nas áreas da saúde e cultura a favor das crianças em Portugal e África. O livro será apresentado pelo Professor Doutor Eugénio Costa Almeida, investigador do ISCTE-IUL. 

Local: UCCLA Morada: Rua de São Bento, 640, Lisboa

Telefone: 213 845 600

08.04.2016 | por claudiar | angola, lançamento livro, uccla

Liberdade para os presos políticos angolanos JÁ!

20.07.2015 | por martalanca | angola, Liberdade de expressão, presos políticos

Angola: homenagem ao 40 aniversário de independência

O FCAT 2015 presta homenagem a Angola, dedicando a secção não competitiva “Relatos do passado: Angola e África do Sul”

A independência de Angola estará presente na 12ª edição do Festival de Cinema Africano de Córdova (FCAT), que decorrerá de 21 a 28 de março em diferentes espaços dessa cidade da Andaluzia, Espanha. Trata-se do único evento cinematográfico do mundo hispânico especializado em cinema africano. No final de 2015, Angola comemora o 40 aniversário da independência de Portugal. Esta homenagem vai se concretizar com uma secção especial dedicada a Angola: “Relatos do passado: Angola e África do Sul”. A mostra realizará um percurso cinematográfico pela história desses dois países, prestando especial atenção a Angola e às consequências da Guerra Civil.

A situação política angolana será a temática principal da maioria dos filmes apresentados nesta secção. A primeira de todas, Sambizaga, da francesa (de origem de Guadalupe) Sarah Maldoror, faz referência a um bairro operário de Luanda onde se encontrava a prisão portuguesa onde foram encerrados numerosos militantes angolanos. O filme acompanha a vida de Maria, a esposa do líder revolucionário Domingos Xavier que vai de prisão em prisão em busca do marido, detido pelos oficiais portugueses. Maldoror é conhecida pelo cinema militante e pelas obras realizadas em África.

'Por aqui tudo bem', filme de Pocas Pascoal'Por aqui tudo bem', filme de Pocas Pascoal

Também será exibido o filme Por aqui tudo bem da realizadora angolana Pocas Pascoal, que fará parte do júri do festival. Esta obra reflete a integração na vida lisboeta de duas irmãs que fogem da Guerra. A longa-metragem tem sido reconhecida em festivais de relevo tais como o FESPACO 2013 (Prémio da União Europeia) ou o Festival de Cinema de Los Angeles, onde recebeu o prémio de melhor filme em 2012.

A franco-egipciana Jihan El Tahri oferece uma perspetiva diferente da história mais recente de Angola através do filme Cuba, uma odisseia africana, que salienta o papel de Cuba durante as guerras de libertação africanas e, mais concretamente, o envolvimento desse país na Guerra Civil de Angola. A obra foi premiada no FESPACO de 2007, assim como no Sunny Side of the Docs de Marselha em 2006 e no Festival Vues d’Afrique de Montreal em 2007.

Continuar a ler "Angola: homenagem ao 40 aniversário de independência"

21.03.2015 | por martalanca | angola, cinema, Córdova

Nástio Mosquito, LISBOA e GUIMARÃES

Apresentação do álbum Se Eu Fosse Angolano

Nástio Mosquito apresenta o seu álbum de estreia Se Eu Fosse Angolano (S.E.F.A.) ao vivo no próximo dia 17 de Abril, quinta-feira, pelas 22h00, no Lux-Frágil em Lisboa.

A.F. Diaphra (Biru) será o primeiro a subir ao palco do Lux. O rapper, MC, poeta, edutainer (educador e entertainer) e beatmaker, depois da sua participação em vários projetos reconhecidos pelo público, apresenta-se agora a solo, mais focado na performance ao vivo na qual a particularidade dos instrumentais são os beats com um cariz ancestral Afro ascendente e um toque jazzístico experimental sob os quais a poesia é falada, rapada e entoada.

De seguida será a vez de Nástio Mosquito dando voz às letras e poemas que compõem o álbum Se Eu Fosse Angolano no seu estilo de interpretação muito próprio. Nástio será acompanhado em palco por A.F. Diaphra (Biru), assim como por João Gomes, teclista e companheiro de longa data no âmbito da música e por Vic Pereiró, co-responsável pelos vídeos e arte visual do álbum e autor da cenografia deste concerto que promete surpreender o público, envolvendo-o no imaginário de Se Eu Fosse Angolano.

O acesso a este espectáculo é feito exclusivamente através de um Fã Pack disponível na FNAC que inclui o CD Duplo Se Eu Fosse Angolano (S.E.F.A.) e um bilhete para o concerto no Lux-Frágil.

No dia 19 de Abril, Nástio Mosquito estará um Guimarães para um concerto no Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor no âmbito do Westway Lab.

Dono de um formato inovador, original e distinto, o WestWay Lab Festival é uma plataforma colaborativa, um laboratório vivo e orgânico, de experimentação e estímulo à criatividade que pretende reunir, numa mesma cidade, artistas consagrados e emergentes, internacionais e nacionais, inovadores e puristas, durante duas semanas de criação musical, de vídeo, intervenção urbana, arquitetura e pensamento por via do desenvolvimento de atividades como residências artísticas, oficinas criativas, showcases, concertos, workshops, masterclasses e talks.

Está também confirmada para Julho a presença de Nástio Mosquito no FMM - Festival Músicas do Mundo em Sines.

17 de Abril | Lux-Frágil, Lisboa, 22h00. Disco-bilhete - €10,99 à venda na FNAC

19 de Abril | Westway Lab, Guimarães, 24h00. Bilhetes a 3€ via CCVF

http://www.nastiomosquito.com/    http://lamaquina.com.pt/

 

16.04.2014 | por franciscabagulho | angola

Nástio Mosquito @ Lux Frágil, 17 Abril, LISBOA

28.03.2014 | por franciscabagulho | angola, música

AfrikPlay, Abril 2014, Lisboa

Música no Quotidiano

A programação do Afrikplay | Filmes à Conversa de abril de 2014 é dedicada ao tema “Música no Quotidiano”, com documentários de três países diferentes (Angola, Tanzânia e Botswana).

São três filmes completamente díspares entre si, quer nos contextos sociais que captam quer nas técnicas de realização utilizadas. No entanto, a música e as musicalidades que caracterizam os quotidianos filmados são o seu elo em comum, quer tenham contornos mais contemporâneos, quer estejam enraizadas em tradições ancestrais.

Cada sessão conta com um convidado, que comentará o filme e conduzirá o debate com a audiência.
As sessões são de entrada livre e abertas ao público em geral.

+ infos

1 Abril: É Dreda Ser Angolano (Rádio Fazuma. 65′, 2007)

Com Marta Lança (Rede Angola)

ISCTE-IUL, Ed. I, Auditório J.J. Laginha, 18h00

Este documentário apresenta um dia passado na Luanda pós guerra, viajando num Kandongueiro sintonizado na rádio “Feita por gente, com gente e para toda a gente.” Uma Luanda que abana as ancas com os beats, que ri com as “historinhas” e que, de vez em quando, provoca murros no estômago. Com participações dos Ngonguenha, Mck, Shunnoz, Sbem, Fridolim, Turbantu, Afro e Laranja, entre muitos.

27.03.2014 | por franciscabagulho | angola, música

YONAMINE | LUZ VEIO, LUANDA

 

 

 

 

 

 

Exposição de Yonamine

no Espaço Cultural Elinga Teatro

OPENING 11-12-13, 19H 

Largo Tristão da Cunha 17   Luanda, Angola 

05.12.2013 | por franciscabagulho | angola, arte contemporânea africana, yonamine

Another day of life

Filme baseado no livro “Mais um dia de vida”,  de Ryszard Kapuściński. Realização: Raul de la Fuente & Damian Nenow

07.11.2013 | por franciscabagulho | angola, Kapuscinski

MCK & Paulo Flores - Nzala Remake


Olindomar Estúdio, cartoonistas angolanos traduziram a forte mensagem de MCK e Paulo Flores em Desenhos Animados no tradicional modelo D2, num extraordinário conceito que reduz o nosso quotidiano em imagens pintadas a lápis. O video pertence a saga “ Proibido Ver Isto” e foi realizado por Nelo Tumbula.
Masta K 2013 

30.09.2013 | por franciscabagulho | angola, cartoon, música

Curto e Grosso - Episódio XII - Amor jamais é velho


De Nástio Mosquito & Vic Pereiró

web

25.07.2013 | por herminiobovino | angola, Luanda, performance, videoarte

No Por No, Yonamine, Porto

Exposição de YONAMINE “No Por No”, na Galeria Nuno Centeno . 
Inauguração 6ªfeira, dia 5 Julho_2013, às 22h.
(presença do DJ Mr. Isaac). Patente até 6 de Agosto | 2013
terça a sábado | 15h - 20h
 
A Galeria Nuno Centeno tem o prazer de apresentar pela primeira vez no Porto o artista Yonamine residente em Lisboa.
No Por No, ou antes No Porno, evoca temas fortes envoltos durante muito tempo no secretismo habitual das sociedades modernas: o Sexo, a Pornografia e as relações amorosas.
Yonamine acredita que chegou o momento de os ver expostos tal e qual como eles são de uma forma crua, objectiva e sem rodeios morais ou estéticos.
As obras aqui apresentadas formam uma instalação site-specific escura e monocromática, com as características a que já nos habituou.
Frequentemente mordaz, concebe obras intensas e polémicas que mais do que censurar ou criticar determinado assunto, pretendem antes sensibilizar a opinião pública.
Marcada por fortes convulsões políticas e sociais a sua vida reflecte-se directa e explicitamente na sua obra. Aborda sobretudo temas de índole política, económica e social, mas não só. Para esta exposição decidiu como diz, “resolver uma necessidade antiga” que é o debate público em torno da sexualidade e das relações amorosas, temas ainda tabu. Interessa-lhe a liberdade plástica que essas mesmas temáticas lhe podem proporcionar.
O conjunto da sua obra caracteriza-se pelo uso de diferentes técnicas sobre suportes também eles diversificados. A estética urbana, a serigrafia, a simbologia, a semiótica, o vídeo e o papel são os elementos mais constantes na sua obra. 

Yonamine nasceu em 1975 em Luanda, Angola. Tem exposto com regularidade em exposições individuais e colectivas das quais se destacam: No Pain, Salzburger Kunstverein, Salzburg, Austria; Control Z, Cristina Guerra Contemporary Art, Lisboa; ZonaMaco, Project Room, Cidade do México; Tuga Sauve, 3+1 Arte Contemporânea, Lisboa; O Castelo em 3 Actos: Assalto, Destruição, Reconstrução, curadoria Paulo Cunha e Silva, Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura; Dipoló, AIRspace, Culpeper and Upper Main galleries, Nova Iorque; 29a Bienal de São Paulo, São Paulo; A Museum is to Art what a great Translator is to a Writer, Galeria Baginski, Lisboa; Katchokwe Style, IX Sharjah Biennale, Sharjah, UEA, curadoria de Isabel Carlos; Check List Luanda Pop, Pavilhão Africano da 52a Bienal
de Veneza.

04.07.2013 | por candela | angola, arte contemporânea

Se eu fosse angolano - Novo álbum de Nástio Mosquito

A DZZZZ ArtWork apresenta:
“Se eu fosse angolano”Novo álbum de Nástio Mosquito.



Em Julho numa plataforma perto de si!!!


DZZZZ Enterprises | Empresa de Consultoria na Área do Entretenimento, Artes Visuais e Performativas.
Rua Joaquim Rodrigues da Graça, Nº58, Bairro Azul.
Tel. +244 939 19 00 25
E-mail: dzzzzent@gmail.com
Website: www.dzzzz.info
Luanda - Angola 

03.07.2013 | por herminiobovino | angola, música, música angolana

Os Kuduristas - Angola to the World BATTLE FOOTAGE UPDATE | online

VIDEO UPDATE - STREET BATTLE FOOTAGE FROM EUROPE | Amsterdam, Paris

Afropop Worldwide

KUDURO

15.06.2013 | por raul f. curvelo | Afropop Worldwide, angola, kuduro, os Kuduristas

Antonio Madiata plays the lungoyi-ngoyi | online

Antonio Madiata, a player of the lungoyi-ngoyi, or traditional 2-string Kongo fiddle, plays his own composition in Mbanza-Kongo, Angola on July 11, 2012. Videography by Ned Sublette. Ned Sublette’s work in Angola was undertaken with the support of a 2012 Knight Luce Fellowship for Reporting on Global Religion, a program of the University of Southern California’s Knight Chair in Media and Religion.

Hip Deep Angola, Part 3: A Spiritual Journey to Mbanza-Kongo by Afropop Worldwide on SoundCloud - Hear the world’s sounds

13.06.2013 | por raul f. curvelo | Afropop Worldwide, angola, António Madiata, Ned Sublette

1ªs Jornadas Científica - Pedagógicas do Departamento de Línguas e Literaturas Africanas, 20 - 21 de Junho 2013

Uma das funções primordiais das Instituições do Ensino Superior é promover e aprofundar o debate sobre as transformações das sociedades contemporâneas. A sociedade Angolana passa, também, por essa dinâmica académico-científica. Nesse âmbito, torna-se imprescindível considerar a interpenetração entre as realidades configuradas pela lógica da construção do Estado-Nação e as dinâmicas político-sociais instauradas pelas contantes mobilidades de pessoas, culturas e circulação de informações produzidas pela sociedade cada vez mais globalizada.

Para tal, urge a necessidade de discutir e fomentar a troca de conhecimentos que contribuam para a edificação, orientação ou mesmo reiteração de categorias conceptuais que façam frente a complexidade dos desdobramentos sociais acima referidos produzidos por essas mobilidades. As relações socioculturais, políticas e económicas construídas na e pela dinâmica do trinómio local, regional e global intensificam as interdependências entre essas dimensões. Além disso, evidenciam as limitações de velhos referenciais cognitivos que foram pensados e desenvolvidos a partir dos limites apresentados pela formação e reprodução das sociedades contemporâneas.

A tarefa a qual as Ciências da Educação, assim como as Ciências Sociais e Humanas se vêm, hoje, obrigadas é a de desenvolver referenciais cognitivos que possam lidar teórica e metodologicamente com a compreensão dos sentidos do movimento ritmado entre instabilidades e estabilidades produzidas pelas novas dinâmicas sociais.

Continuar a ler "1ªs Jornadas Científica - Pedagógicas do Departamento de Línguas e Literaturas Africanas, 20 - 21 de Junho 2013"

11.06.2013 | por martalanca | angola, línguas nacionais, literatura africana

Festival Teatro de Inverno em Maputo, de 25 de Maio a 23 de Junho

Decorre de 25 de Maio a 23 de Junho a décima edição do Festival de Teatro de Inverno, em Maputo, onde irão participar grupos de teatro das cidades moçambicanas de Maputo, Matola e Beira, e ainda de Angola e do Brasil.

O festival, organizado pela Associação Cultural Girassol, conta com a participação de 19 grupos, amadores e profissionais, que irão actuar, até 23 de Junho, em vários espaços da cidade de Maputo: Teatro Mapiko, Teatro Avenida, Centro Cultural Franco-Moçambicano e Cine Teatro Gilberto Mendes.

O evento, que começou no dia 25 de Maio, prevê, até dia 2 de Junho, no Teatro Mapiko da Casa Velha, as apresentações das peças: “Sete Irmãos”, “Vinte Minutos da Verdade”, “Kuphanda”, “A Face do Beirense”, “Vinte e Zinco” e “Skhendla – Os Mucavel”, protagonizadas respectivamente, pelas colectividades ECA/Teatro, Nkhululeko, Makwerinho, Malua da Beira, Ximbitana e Gumula.

Nos dias 7 e 8 de Junho, os grupos Machava-Sede, Vana Va Ndleneni, Penumbra e Mundo do Teatro do Brasil actuarão no Centro Cultural Franco-Moçambicano e no dia 9 de Junho o Festival de Inverno volta ao Teatro Mapiko onde serão apresentadas as peças “Anjos e Demónios”, do grupo Makweru, e “Curandeiro à Força” do grupo Casa Velha.

Nos dias 14, 15 e 16 de Junho, o Grupo de Teatro Gungu exibe no Cine Teatro Gilberto Mendes a obra “Salve-se Quem Puder”, enquanto “Os Indeferidos” e “Lá na Morgue”, dos Grupos Chamauarianga da Beira e Mahamba de Maputo, actuarão no Teatro Mapiko da Casa Velha.

Para encerrar o evento, o Grupo Pitabel de Angola apresentará no dia 22 de Junho, o espectáculo “O Preço do Fato: I e II”, e o grupo Girassol de Maputo exibirá, no dia 23,  a peça “A Candidata”.

Programa completo.

web

31.05.2013 | por herminiobovino | angola, Brasil, festival de teatro, Maputo, Moçambique

Hip Deep Angola, Part 4: The Cuban Intervention in Angola | online

LuandaLuanda

The 27 year-long Angolan civil war was also an international crossroads of the Cold War as well as a regional resource war, involving Cuba, the Soviet Union, Zaire, South Africa, and the U.S. When it was over, Namibia was independent, apartheid had fallen, Angola was a nation, and the Soviet Union had ceased to exist. Through music, interviews, and historical radio clips, producer Ned Sublette, author of Cuba and Its Music, tells the story of Cuba’s massive commitment in Africa, from the Cuban Revolution in 1959 and the subsequent independence of Congo, to the end of the Soviet Union in 1991. We’ll talk to guest scholar Piero Gleijeses, foreign policy specialist at Johns Hopkins University School of Advanced International Studies and author of Conflicting Missions: Havana, Washington, and Africa 1959-1976 and the forthcoming Visions of Freedom, and to Marissa Moorman, author of the forthcoming Tuning in to Nation: Radio, State Power, and the Cold War in Angola, 1933-2002, who will share with us rare archival recordings. We’ll talk to Cuban trovador Tony Pinelli, who traveled in a brigada artística playing music for Cuban soldiers and for Angolans, and to Angolan composer, instrument builder, and musicologist Victor Gama, who traveled in remote areas of the interior recording music. And from Cuba, Angola, Zaire, and Portugal, we’ll hear some of the music that accompanied the struggle.

Hip Deep Angola, Part 4: The Cuban Intervention in Angola by Afropop Worldwide on SoundCloud - Hear the world’s sounds

Hip Deep Angola, Part 3

Hip Deep Angola, Part 2

Hip Deep Angola, Part 1

28.05.2013 | por raul f. curvelo | Afropop Worldwide, angola, Cuba, marissa moorman, Ned Sublette, Piero Gleijeses, Tony Pinelli, Victor Gama

Hip Deep Angola Part 3: A Spiritual Journey to Mbanza-Kongo | online

António MadiataAntónio Madiata

To make this unprecedented program, producer Ned Sublette traveled to Mbanza-Kongo, the ancient seat of the Kongo empire located in present-day northern Angola, where he spoke to Dr. Bárbaro Martínez Ruiz, professor of art and art history at Stanford. We’ll learn about the simbi, the spirits that Martínez Ruiz describes as “the multiple power of god”; hear Antonio Madiata play the lungoyi-ngoyi, the two-stringed viola of the Kongo court; attend a session of the lumbu, the traditional tribunal of elders; and talk to a traditional healer. With the help of artist-scholar C. Daniel Dawson, we’ll survey Kongo-Ngola culture in the diaspora – in Brasil, Haiti, Cuba, and more. A SPIRITUAL JOURNEY TO MBANZA-KONGO is supported by a 2012 Knight Luce Fellowship for Reporting on Global Religion. The fellowship is a program of the University of Southern California’s Knight Chair in Media and Religion.

Hip Deep Angola, Part 3: A Spiritual Journey to Mbanza-Kongo by Afropop Worldwide on SoundCloud - Hear the world’s sounds

27.05.2013 | por raul f. curvelo | Afropop Worldwide, angola, António Madiata, Bárbaro Martínez Ruiz, C. Daniel Dawson, Ned Sublette