Ambiente e paz: a luta toda

Ambiente e paz: a luta toda Querendo pensar de modo global, afasto a minha lupa como uma criança que, simplificando a visão do mundo, nos transporta para as questões essenciais que, por vezes, deixamos de ter presentes. O mundo depende em larga medida da eventualidade de um confronto ou da possibilidade da manutenção da paz. Paz! Esta palavra! Pouco em voga depois de Schopenhauer que tanto fez para glamorizar o pessimismo, a inevitabilidade do conflito. A paz pessimista, agregada à teoria realista das Relações Internacionais, é a paz episódica. A paz que só é paz para o vencedor. A paz que é neste sentido uma expressão de poder. Os realistas, desde Tucídides, aperceberam-se do perigo que representam estados em rápido crescimento económico em momento de declínio de estados protagonistas, onde um estado aspira ao status de hegemónico e outro pretende mantê-lo. A própria obtenção de prestígio durante as maiores guerras esteve sempre relacionada com destrutivos conflitos armados.

Jogos Sem Fronteiras

11.11.2021 | por Sara F. Costa

Organizações portuguesas e moçambicanas denunciam "The Navigator Company" quando chega a Portugal o primeiro carregamento de eucalipto moçambicano

Organizações portuguesas e moçambicanas denunciam "The Navigator Company" quando chega a Portugal o primeiro carregamento de eucalipto moçambicano O primeiro carregamento de toros de eucalipto que chegou a Aveiro proveniente do porto da Beira, em Moçambique, foi recebido com fortes críticas por grupos moçambicanos e portugueses, apoiados por coligações internacionais. A madeira provém de plantações de eucalipto exploradas pela Portucel Moçambique, subsidiária da empresa Navigator, e será utilizada nas fábricas de pasta e papel em Portugal.

A ler

15.07.2021 | por vários

"A terra é nossa, até morrer!": resistências contra a corrida do lítio em Portugal

"A terra é nossa, até morrer!": resistências contra a corrida do lítio em Portugal No seguimento da publicação da Estratégia Nacional para o Lítio, residentes nas zonas identificadas para concessão, e organizações em todo o país questionam os impactos desse plano de mineração em larga escala e quem realmente beneficiará dele, por oposição a um investimento na conservação e protecção de ecossistemas florestais e rurais. Face ao exaurimento de recursos naturais cada vez mais escassos, a exploração de minerais raros para a construção de baterias constitui um campo sensível para o equilíbrio dos ecossistemas e para o respeito dos Direitos Humanos.

Jogos Sem Fronteiras

14.11.2020 | por Oficina de Ecologia e Sociedade

Os conflitos ambientais e as artes numa rede de Terra Batida

Os conflitos ambientais e as artes numa rede de Terra Batida Um projecto singular. Juntar artistas, activistas ou cientistas em diversos territórios, do Alentejo a Aveiro, num processo de questionamento dos confliitos socioambientais, e daí nascerem uma série de apresentações, de Vera Mantero a Rita Natálio, no festival Alkantara. É a rede Terra Batida. É quase um festival dentro do festival. A partir deste domingo, dia 15, e até 27 de Novembro, a rede Terra Batida propõe performances, conversas, pesquisas e debates, no Teatro São Luiz , em Lisboa, no contexto do Alkantara Festival. (...) Propostas artísticas, da autoria de Marta Lança, Rita Natálio, Vera Mantero, Ana Rita Teodoro, Sílvia das Fadas e Joana Levi.

Cara a cara

13.11.2020 | por Vítor Belanciano, Marta Lança e Rita Natálio

A luta contra o petróleo e gás em Portugal: aprender a ganhar

A luta contra o petróleo e gás em Portugal: aprender a ganhar A luta contra o petróleo e gás em Portugal, da perspectiva do movimento pela justiça climática, é claramente uma luta defensiva, isto é, apenas permite evitar aumentar ainda mais o fosso da crise climática. As lutas ofensivas, aquelas que constroem alternativas e maiorias sociais para um mundo sem combustíveis fósseis, são as que permitirão travar o colapso climático. Num momento de crise sanitária, social, de emprego e climática, todas em simultâneo, torna-se ainda mais claro que nenhuma delas é independente e nenhuma será verdadeiramente resolvida se as outras não o forem.

A ler

22.05.2020 | por João Camargo

Ativismo viral

Ativismo viral O coronavírus age sobre e através corpos individuais e sociais. Tem material genético, tem personalidade viral, perturba certos biótipos mais do que outros. É um vírus que mata pela reação dos organismos nos quais se instala. O descontrolo dos anticorpos criados pelo ser humano contra o vírus acaba por ser a causa do maior número de óbitos. Mas a agência deste vírus não se fica pelo corpo humano, interfere no “pulmão do corpo social”. Propaga-se em sociedades, cada uma com a sua forma de “respirar”, ritmada por uma cultura, por um ethos.

A ler

12.05.2020 | por Alix Didier Sarrouy

O sistema alimentar industrial e a Soberania Alimentar

O sistema alimentar industrial e a Soberania Alimentar As pessoas que produzem, distribuem e consomem alimentos devem ter o poder de decidir sobre os mecanismos e políticas de produção e distribuição de alimentos. E ainda o direito a alimentos saudáveis ​​e culturalmente adequados e a definir sistemas alimentares e agrícolas de nossos territórios de vida e de trabalho.

A ler

21.03.2020 | por Oficina de Ecologia e Sociedade

Descentralizar a Biopolítica, observações em torno de uma genealogia colonial da ecologia política

Descentralizar a Biopolítica, observações em torno de uma genealogia colonial da ecologia política A emergência destas formas de subjectividade ambientais atesta também a necessidade (bio)política de compreender as relações individuais e colectivas com o meio ambiente, muito para lá da dicotomia entre propriedade/gestão pública e privada, imposta primeiro pela colonização e depois pelo discurso desenvolvimentista.

A ler

19.10.2019 | por Orazio Irrera

Antropocenas

Antropocenas Sabemos que ecocídio=genocídio e que não vamos mudar o mundo porque este já acabou. O meio ambiente é um ambiente partido ao meio. O capitalismo é um eterno garimpo do ou(t)ro. Ecoologia não desce a temperatura. Partimos de um exercício de inverter ou suspender alguns lugares comuns: e se em vez de pensarmos a natureza como mãe, pensássemos a natureza como amante ou paciente em estado terminal?

Palcos

08.09.2017 | por Rita Natálio

A biodiversidade é um conceito abstracto, entrevista a Mia Couto

A biodiversidade é um conceito abstracto, entrevista a Mia Couto Duas horas com Mia Couto numa envolvente conversa que atravessa vários aspectos dos seus interesses e percursos. Como chegou até aqui, as suas geografias afectivas, Moçambique e os duros momentos de violência, a utopia da Independência, a diversidade de povos e seus modos de vida como inspiração para as histórias, o ambiente e o modelo de desenvolvimento a descobrir.

Cara a cara

17.07.2014 | por Marta Lança

“A radiação silenciosa" no norte do Níger: o escândalo de Arlit

“A radiação silenciosa" no norte do Níger: o escândalo de Arlit No norte do Níger, mais precisamente nas cidades mineiras de Arlit e Akokan, o urânio é explorado pelas sociedades SOMAIR e COMINAK, ambas filiais da multinacional AREVA, o 2º maior produtor de urânio a nível mundial,cuja produção maioritária vem do Níger onde o grupo está estabelecido há mais de 40 anos.

A ler

07.02.2012 | por Rita Damásio

Gorongosa, Moçambique - o renascer da glória

Gorongosa, Moçambique - o renascer da glória Depois de décadas de devastação causada pela guerra, há uma nova batalha a ser travada no palco da Gorongosa: a da sobrevivência. Num esforço de conservação fortemente aplaudido, o projecto de restauração de um dos mais belos parques naturais do mundo está – pouco a pouco – a reavivar o ecossistema que em tempos deslumbrou celebridades de Hollywood e políticos mundiais. Graças à bolsa generosa de um filantropo americano, o Parque Nacional da Gorongosa está cada vez mais perto de recuperar a sua velha glória.

Vou lá visitar

23.01.2011 | por Cristiana Pereira