Karina Buhr e Max B.O. na Rosa Imunda I Porto

Domingo, 29 de julho, às 17h no Rosa Imunda, Porto. Karina Buhr e Max B.O. unem suas semelhanças e peculiaridades, musicais e pessoais nesse show. Músicas inéditas, versões novas de trabalhos anteriores dos dois e também improvisos formam um repertório dinâmico e inovador, repleto de conexões sonoras. Buhr canta, toca congas, alfaia e pandeiro, B.O. canta e improvisa no verso de rima rica, tudo isso em companhia do percussionista Bruno Buarque e o guitarrista Regis Damasceno.
Dois links que seguem são músicas que tocam no show B.O. e BUHR, mas com arranjos diferentes.“Rimã”e “Alcunha de Ladrão”Projeto de samba de Max: “Samba de Quebre
LINKFB MAX BO 
LINKFB KARINA BUHR 

**
Como sempre aqui na Rosaa entrada para os concertos é livre!~ Pede-se contribuição para musiques todes ~*´¨ )¸.•´¸.•´¨) ¸.•*¨)(¸.•´ (¸.•´ (¸.•*´¯`*•->Agradecemos o apoio de Luis Santrana da Sonoscopia de Brendan Hemsworth

* / º / *

Travessa do Ferraz 13Rosa Imunda no Facebook

26.07.2018 | por martalanca | Karina Buhr, Max B.O., porto

Angola, o Nascimento de Uma Nação (Vol. 1) - O Cinema do Império

Lançamento do 1º Volume do livro “Angola, o nascimento de uma nação”, sobre o cinema em Angola, organizado por Maria do Carmo PiçarraJorge António.

Locais e Horas:
Dia 9 Julho - Lisboa, Cinemateca Portuguesa, 20H00;
Dia 10 Julho - Lisboa, FNAC Colombo, 18H30;
Dia 11 Julho- Porto, Universidade de Letras, 17H30;
Dia 26 Julho - Évora, Casa da Zorra, 22H.

Em Angola, será lançado em Setembro, dia 26, no Centro Cultural Português, data a confirmar posteriormente.

 

 

03.07.2013 | por herminiobovino | cinema angolano, cinemateca, lisboa, porto

PROGRAMA ARRASTOWN#2

Atividades Permanentes
MERCADO : Áudio / Vídeo / Imagem
FOTOGRAFIA:
Exposição digital por João Pádua - “Vala Comum”
Exposição por Hugo Ganhão - “Not saved by the bell”
////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Atividades para Crianças 
16h-17h30: Children4Change 
17h30: Lomografia para pais e filhos
18h-19h30: Espetáculo “Palhaço Capacete”
////////////////////////////////////////////////////////////////////////
PISO 0
17h: LIVE PAINTING por Raquel Faria
17h: PINTURA // STREET ART - SLAPT Sktr & EKY - Mural Marcadores // Dedicated Store
20h – 22h - JANTAR ACÚSTICO- GURI- GROOVYTUDE por Danny e Renas Mont
22h - 04H: PINTURA COLECTIVA INTERACTIVA - Weronika Marcelina Kwiatkowska & Katelinj Smissaert & Joanna Sokolnicka
22h – 02h: SLAPT Sktr & EKY - Mural Marcadores // Dedicated Store
23h - “Connect the Feed” - performer - Sérgio Cardoso ; Curador - Leonardo Grassi
01h30: ESPETÁCULO DE MALABARISMO E FOGO por Palhaço Capacete
////////////////////////////////////////////////////////////////////////
BAR
17h30: SCRATCH PLAYGROUND (Disca Riscos, Thundercuts ,Score)
22h: CICLO DE CINEMA SUPER 8MM acompanhado com musica ao vivo
22h45: PERFORMANCE - ” A Tabacaria” por Sérgio Cardoso
DJ´S00h - SCHOTCH
02h - DISCA RISCOS
03h – ZURC
////////////////////////////////////////////////////////////////////////
SOTÃO
22h30: ESPETÁCULO AUDIOVISUAL Terra dos Tambores & “Inside the projector” por Tito Silva, Márcio Pinto, Pedro Vasconcelos, Luís Pedro e IZ
////////////////////////////////////////////////////////////////////////
CLUB
23h30: PERFORMANCE- A vida como ela é - Flávio Hamilton e Pedro Carvalho com textos de Nelson Rodrigues e Hudson Andrade 
HIP HOP SHOW CASE
00h: - IMAGINA- DON RUBIROSA & KRON SILVA 
DJ02H - SKATA
04H - JAAKKO

13.06.2013 | por martalanca | Arrastown, Bilan, porto

ARRAStown, no Proto, foi assim....

This is the first edition of a multicultural meeting that focuses on different projects, arts and artists as its name indicates, we want to drag, bringing the city to us, to discovering new forms, new ways of creation.

06.03.2013 | por martalanca | porto

Luanda de Baixo para Cima

Uma exposição onde se apresentam dois projectos de investigação desenvolvidos por Paula Nascimento, Stefano Rabolli Pansera e Paulo Moreira sobre o potencial urbano dos musseques de Luanda, procurando estimular o debate sobre práticas alternativas de planeamento na capital de Angola. A exposição integra material produzido no âmbito da Beyond Entropy Angola (representação oficial angolana na Bienal de Veneza 2012) e da viagem do Prémio Fernando Távora 2012 (atribuído pela Ordem dos Arquitectos - Secção Regional do Norte).


Rua do Esteiro 82, 4300-174 Porto
web, web2

21.10.2012 | por herminiobovino | exposição, fotografia, Luanda, porto

Workshop: "Um passo à frente e você não está mais no mesmo lugar" | Porto

Workshop de Arte-Educação como ferramenta de transformação social

9 de Junho - 10h às 18h | Associação Cultural Pantalassa

Preço: 20€| Almoço incluído (12h30 às 14h)

Esta iniciativa é ministrada por Franklin Soares (ou Frankão), fundador e presidente do Espaço Cultural Francisco de Assis França (ECFA) no Brasil e membro da Associação Cultural Pantalassa; e tem como base nove anos de experiência em arte-educação nas favelas do estado do Rio de Janeiro. É proposto como forma de capacitação e conversa informal, e dirigido a todos os interessados em trabalhar de forma responsável, em território marginalizado onde desenvolver a cultura implica tomar consciência da sua existência, e entendê-la antes de confrontá-la.


Crítica
“…Acho que o trabalho social e a educação através da arte são “matérias” que se enriquecem muito através da partilha de experiências e testemunhos, em discussões e debates em que falamos e ouvimos os outros. Como excelente conversador que é, o Frankão tornou o Workshop numa agradável discussão e de acordo com a duração da actividade julgo que se consegue o pretendido: conhecer uma experiência de trabalho social num espaço, contexto e dimensão muito difernte da nossa.”  
(Diana B., participante do workshop no espaço Arte e Manha, Lisboa)
Inscrições: 963370659/muanamu@gmail.com
Nota: Este workshop tem um limite máximo de 20 participantes | Prazo de inscrição: 7 de Junho
Local: Rua Conde de Ferreira, nº 46, 4300-093 Porto
+ info: www. PANTALASSA.org

31.05.2012 | por martacacador | Pantalassa, porto, workshop

FITEI no Porto - 35.ª edição do Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica

De 26 de Maio a 3 de Junho

O programa inclui várias estreias de companhias portuguesas e a presença de companhias do Brasil, de Espanha, de França e de Itália. Este ano, o FITEI tem “prólogo” em Guimarães, Capital Europeia da Cultura e volta a contar com extensões em diversas localidades do país: Felgueiras, Faro, Viseu, Guarda, Santa Maria da Feira e Coimbra.

Devido ao corte de 38% no financiamento do Governo português (aplicado a todas as estruturas de criação e programação que mantinham contratos plurianuais com a Direcção-Geral das Artes) e o “retrocesso do sector privado” (que afastou alguns dos habituais mecenas do Festival) condicionam a edição deste ano do FITEI, obrigando a que tenha uma duração menor, sete dias em vez de duas semanas, bem como um leque menos vasto de propostas de programação. Mas os responsáveis pelo festival garantem que continua a oferecer “algumas das melhores propostas recentes do teatro nacional e internacional” e se mantém “atento às problemáticas sociais e políticas da actualidade, bem como às intemporais formas de pensar o ser humano”, dando forma “a um conceito de programação que passa pela pluiridisciplinaridade (teatro, novo circo, dança contemporânea)”.

Entre os grupos estrangeiros convidados, destaca-se a Companhia São Jorge de Variedades (São Paulo, Brasil), Xirriquiteula Teatro (Espanha), Foostsbarne Traveling Theatre (França) e o Teatro di Piazza o d’Occasione (Itália). No Teatro Nacional de São João estreia “As Intermitências da Morte”, adaptação do livro de José Saramago pelo encenador e dramaturgo José Caldas, em parceria com o encenador, autor e actor italiano Gianni Bissaca.

O programa completo do festival pode ser consultado em FITEI.

15.05.2012 | por martacacador | FITEI, porto, teatro

Colóquios sobre Literaturas de Língua Portuguesa em Lisboa e no Porto

Já esta segunda-feira, 14 de Maio, no Porto, o espaço Maus Hábitos (em frente ao Coliseu) acolhe a segunda edição do “Tinha Paixão? - Literaturas Brasileira e Africana”. À semelhança da primeira edição, mantém como objectivo principal  partilhar com o público alguns dos grandes nomes das literaturas brasileira e africana dos séculos XX e XXI. Arrancou no passado dia 26 de Abril e prevê cinco sessões de colóquios, a decorrer todas as segundas-feiras, em espaços diferentes, até dia 28 de Maio. Esta edição está marcada para as 18h30 e tem como convidados Ana T. Rocha, que falará sobre a poeta são-tomense Conceição Lima, Pires Laranjeira, que falará sobre o poeta angolano João-Maria Vilanova e Vanessa Rodrigues, que falará sobre a escritora brasileira Andrea del Fuego.

Na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa acontece a 16 de Maio, pelas 16 horas, o colóquio intitulado “Literatura e Culturas Africanas – Perspectivas de Ensino”, com as intervenções de Ana Mafalda Leite, Ana Paula Tavares, Fátima Mendonça, Inocência Mata, Luís Dias Martins e Pires Laranjeira.

13.05.2012 | por joanapereira | colóquio, língua portuguesa, lisboa, literatura, porto

Projecto HóSPEDE - Ensaio Curatorial

A cabo-verdiana Valdívia Tolentino, mestranda em Estudos Museológicos e Curadoriais na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, encontra-se actualmente a comissariar, em conjunto com os portugueses Luís Nunes e Luís Albuquerque Pinho e a brasileira Mariana Faria, o projecto expositivo HóSPEDE – Ensaio Curatorial.

O projecto tem como principal propósito provocar a reflexão crítica tanto da produção artística actual como das práticas curatoriais a ela associadas e conta com o apoio da Universidade do Porto.

HóSPEDE propõe-se a explorar questões relativas à contaminação conceptual e formal entre artistas, fruto do convívio em trabalho de atelier, de relacionamentos e colaborações. A exposição apresenta projectos da autoria dos artistas plásticos Diana Carvalho, Jonas Lewek, José Oliveira, Rita Medinas Faustino, e Sarah Klimsch, assim como dos designers de comunicação Dário Cannatà e Nikolas Sisic.

A mostra terá lugar num edifício emblemático da arquitectura modernista da cidade do Porto – o edifício Parnaso – e que funcionou como escola de música e dança entre a década de 50 e o início do século XXI. A decisão de hospedar a exposição num edifício com a carga simbólica do Parnaso integra-se no conceito de exposição. Enquanto utopia arquitectónica e artística, o Parnaso marca um tempo, uma geração da cidade do Porto.

Para além da exposição, o projecto abarca uma programação paralela abrangendo as diferentes áreas de interesse da  HóSPEDE  e do Parnaso, passando pela Curadoria, Música, Arquitectura e Cinema. Estas pequenas conversas e momentos do projecto irão acontecer no próprio local durante os dias de exposição. No contexto das premissas curatoriais, é ainda lançada uma publicação, tida como um veículo de discussão e reflexão de temas relevantes para a produção artística e cultural.

A exposição  HóSPEDE  inaugura dia 19 de Abril de 2012 às 21.00h, no 4º andar do Edifício Parnaso (Rua Nossa Senhora de Fátima, 231– Porto) e fica patente até 28 de Abril.

tel. | 96 195 67 86
mail | hospede.ec@gmail.com
facebook

08.04.2012 | por herminiobovino | curator, porto

Novo espaço IDENTIDADES + GESTO - PORTO

ABERTURA da nova morada5 de junho de 2011, domingo de eleições, pelas 19h00, ABERTURA da nova morada.Exposição ‘Desenhos de Ângelo de Sousa’. Coral de Letras da Universidade do Porto. Cassete Inconstante, ‘instalação sonora de Manel Cruz’A GESTO Cooperativa Cultural e o ‘movimento intercultural IDENTIDADES’ habitam numa nova morada (R. de José Falcão 107, Porto). Com sorte encontramos esta solução para resolver o vazio criado pela necessidade de ‘deixar’ as instalações na R. de Cândido dos Reis. Fomos sempre muito do que o ESPAÇO possibilitou, ainda que nossa actividade se espanda por geografias diversas (particularmente pelo país, Brasil, Cabo Verde e por Moçambique) e seja o relacionamento interpessoal e intercultural o nosso verdadeiro rosto. Dos tempos da ‘Travessa do Ferraz’ fomos marcados pelos momentos iniciadores, pela pluralidade das acções, pelo estabelecimento de conversas, debates, de partilha, aí estabelecemos a nossa narrativa e desses momentos se construiu a nossa identidade. A loja da ‘Marechal de Saldanha’ possibilitou um renovado contacto franco com a cidade, a acentuação de nossos laços fundadores com a arte e a cultura que produzimos e que divulgamos. De ‘Cândido dos Reis’ resta-nos o agradecimento sentido ao Sindicato dos Bancários do Norte que nos permitiu com o alojamento no coração da cidade a dimensão que hoje transportamos. Agora nesta nova morada queremos ser mais, sabemos que ‘…ainda está tudo para fazer’ (frase do nosso décimo aniversário) e assim nos apresentamos.

Continuar a ler "Novo espaço IDENTIDADES + GESTO - PORTO"

03.06.2011 | por martalanca | gesto, porto