I Mulherio das Letras

Partindo do pressuposto de que as artes e a ciência são ambas um bem colectivo, o I Mulherio das Letras – Portugal acontecerá nos dias 7, 8, 9 e 10 de Março de 2019. O evento tenciona propor uma abordagem da literatura de autoria feminina que possa estabelecer um diálogo entre a academia e a sociedade civil, entre as escritoras e as leitoras. O evento visa alargar as fronteiras da literatura e da arte, bem como perceber dinâmicas identitárias. Neste sentido, abrirá espaço para ouvir e debater a produção literária e académica de escritoras, artistas, investigadoras, jornalistas, etc.

Com actividades descentralizadas, parte do evento terá lugar na NOVA FCSH da Universidade Nova de Lisboa e parte no Palácio Baldaya, com contextual apresentação de duas colectâneas de poesia e prosa de autoria feminina.

Fruto da colaboração entre o CHAM - Centro de Humanidades e o Palácio de Baldaya, o evento enquadra-se no âmbito da linha de Investigação «História das Mulheres e do Género».

O I Mulherio das Letras – Portugal tem como inspiração o I Encontro Nacional do Mulherio das Letras, que ocorreu de 12 a 15 de Outubro de 2017, em João Pessoa, no Nordeste do Brasil.

Compreendemos que os movimentos de mulheres são um componente crucial para qualquer projecto de transformação radical da sociedade. Este evento é, portanto, pensado como uma política de irmandade, como um lugar de retomada de vozes silenciadas e uma ferramenta de discussão e difusão da produção artístico-cultural de autoria feminina.

*

Considering we conceive art and science as common good, the first Mulherio das Letras de Portugal will take place on the 7,8,9 and 10 of March, 2019. The event aims to suggest an approach to feminine literature that can establish a dialogue between the academy and the civil society, between the writers and their readers. The event aims to broaden the borders of art and literature, as well as to understand dynamics of identity. In this regard, there will be space to open and debate the literary and academic production of writers, artists, researchers, journalists.

Being an initiative of the thematic line “History of Women and Gender”, of CHAM - Centre for the Humanities, the event will take place between the NOVA FCSH of the New University of Lisbon and Palácio Baldaya. The first Mulherio das Letras de Portugal is inspired on the first Brazilian national meeting Mulherio das Letras, that took place in João Pessoa (northwest of Brazil) between the 12th and 15th of October, 2017.

We think women’s movements are a crucial part of any project of radical transformation of society. This event is, therefore, conceived as a politic of sisterhood, as a place of recovery of silenced voices and, finally, as a tool of diffusion and discussion of the feminine artistic and cultural production.

Coordenadora Geral: Elizabeth Olegario
Comissão organizadora - CHAM: Elizabeth Olegario e Noemi Alfieri. Comissão Organizadora - Baldaya: Adriana Mayrink.
Organização da exposição: João Luís Lisboa.

Apoios: FCSH, CHAM, FCT, Palácio Baldaya, Associação dos Escritores Portugueses, In- Finita Lisboa.

03.02.2019 | por martalanca | CHAM, literatura, mulheres

Wake Up Africa

O Wake Up Africa é um projecto Internacional que tem como objectivo a contribuição de São Tomé e Príncipe no despertar do continente africano. Esta contribuição passa pela valorização de África, nomeadamente o património, cultura, recursos humanos. Wake Up Africa pretende revelar segredos, contar histórias de vida, tirar sonhos do papel e trazê-los à realidade, encontrar diamantes por lapidar e dar-lhes forma… Queremos mostrar a África ao mundo! Wake Up Africa projecto aberto de intercâmbio intercontinental. Pretendemos actuar nos diversos campos da vida em Sociedade, tais como: Educação, Saúde, Economia, Tecnologia, Desporto, Meio Ambiente, Turismo, Artes, Cultura, entre outros… Dentre os campos enumerados pretendemos organizar colóquios, workshops, feiras, campanhas de sensibilização, colher experiências de outros países em projectos que sejam exequíveis e ver de que forma se pode implementá-los em São Tomé e Príncipe. 

27.11.2016 | por martalanca | mulheres, S.Tomé e Príncipe, wake up africa

Documentário mostra jornada de uma brasileira na África em encontros com mulheres de diferentes culturas

Poligamia, véu, mutilação, Aids, punições severas para o sexo antes do casamento: como vivem e o que pensam as mulheres contemporâneas nas culturas africanas não-ocidentais? Foi em busca desta resposta que a jornalista e documentarista Eliza Capai embarcou em uma viagem sozinha, durante 7 meses, pelo continente. O resultado dessa experiência estaá documentado no filme “Tão longe é aqui”, que estréia nesta terça-feira, 8 de outubro, no Festival do Rio.

Jornalista especializada em pautas internacionais de gênero e direitos humanos, Eliza embarcou, em janeiro de 2010, com uma câmera na mão e uma mochila nas costas. Na época, ela produzia reportagens sobre mulheres africanas para o canal de tv a cabo Gnt. No trajeto, percorreu 7 países e conheceu dezenas de mulheres, enquanto escrevia, gravava, lia e refetia sobre o que via. O filme narra as experiências da diretora desde um ponto de vista subjetivo e íntimo, em uma espécie de diário roadmovie feminino. Nele, uma carta é enviada para sua filha, para o futuro, numa tentativa de entender as possibilidades de ser mulher nos dias de hoje.

“Tão longe é aqui” será exibido dentro da Mostra Novos Rumos da Premiére Brasil, vitrine de novos cineastas do panorama brasileiro. Exceção à regra, o longa é o único filme não-inédito na mostra: em julho passado, ele foi exibido no Festival Internacional de Cinema Feminino FEMINA, onde levou o Prêmio Especial do Júri, “pela coragem e sensibilidade de, a partir de um diário de viagem, tentar empreender uma reflexão sobre a vida das mulheres em outras culturas, que coloca o próprio olhar da autora sobre a alteridade em questão”.

O longa é uma produção cinematográfica de orçamento zero. Realizada sem recursos públicos ou da iniciativa privada, o filme foi inteiramente financiado via crowdfunding, através do site Movere.me, e pelo trabalho das produtoras Tás a Ver (SP), Laboratório Cisco (SP) e Arissas Multimídia (RJ), com o apoio do Centro Técnico Audiovisual, do Rio de Janeiro.

Estréia “Tão longe é aqui”

Festival do Rio – Rio de Janeiro International Film Festival

Data: 8 de Outubro

Horário: 19:30hs

Local: Centro Cultural Justiça Federal (Av. Rio Branco, 241 – Centro – Rio de Janeiro)

Mais informações: www.taolonge.com

 

07.10.2013 | por martalanca | mulheres

Ciclo de Cinema CineMulheres,

É já esta segunda-feira, 5 de Dezembro, que se inicia o Ciclo de Cinema CineMulheres, no CCIF, com o filme UM DIA INESQUECÍVEL. Após o filme, a historiadora Irene Pimentel e Luís Ribeiro, professor do IST e co-organizador desta inciativa, conduzem uma conversa, a partir do filme. O Ciclo regressa na quarta-feira desta mesma semana e prolonga-se até 14 de Dezembro. A entrada é livre!

04.12.2011 | por martalanca | mulheres