Primeira Jornada LusOpenEdition

No dia 8 de abril, o CRIA e seu parceiro OpenEdition vão organizar uma jornada em torno do projeto LusOpenEdition, no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Este projecto iniciou-se em 2011 com a ideia de estimular a difusão em acesso aberto da produção científica em língua portuguesa, nas áreas das Ciências Sociais e Humanas. 

Neste encontro, uma nova fase do projecto irá ser apresentada: LusOpenEdition Books, dedicado à difusão de colecções de livros científicos em língua portuguesa. O nosso objetivo é constituir uma rede de parceiros (editores e centros de investigações) no mundo lusófono, e implementar um projeto editorial durável, difundido através da plataforma OpenEditionBooks

Entrada livre, sujeita a inscrição para o email: cria@cria.org.pt

31.03.2016 | por claudiar | língua portuguesa, lusofonia, LusOpenEdition

encontro com o escritor Joel Rufino dos Santos no Quintal da Língua Portuguesa

Próximo Quintal dia 12 dez, 16:00h, na Estação das Letras
O Quintal da Língua Portuguesa, criado em 2011, no Rio de Janeiro, é um grupo de artistas que pretende divulgar as literaturas de países de língua portuguesa.
Seus membros fundadores: Andre Neves, Edna Bueno, Fabio Sombra, Lucilia Soares, Luiz Raul Machado, Ninfa Parreiras, Ondjaki, Suzana Vargas, Volnei Canonica.

05.12.2012 | por martalanca | língua portuguesa, quintal

Festival Berlinda: Literatura lusófona no contexto global

Debate: Literatura africana-brasileira-portuguesa no contexto global. Diversidade na unidade?

O debate é feito na sequência da sessão literária com Luiz Ruffato.
Com:
Marta Lança (Portugal), jornalista, editora do BUALA – Cultura Contemporânea Africana;
Luiz Ruffato (Brasil), escritor, editor da revista literária PESSOA;
Michael Kegler (Alemanha), editor, tradutor e crítico literário;
Idiomas: Português e alemão.

Quarta-feira, 14 de novembro de 201219.00h.

Embaixada do Brasil
Wallstr. 57
10179 Berlim

Entrada livre
Reserva obrigatória através do email: cultural.berlim@itamaraty.gov.br 

13.11.2012 | por herminiobovino | Berlim, cultura, festival, língua portuguesa, lusofonia

Centro de Língua Portuguesa em Praga apresenta Jana Čižmářova em Conferência e Exposição sobre as ilhas esquecida de São Tomé e Príncepe

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE
+ představení výstavy + apresentação da exposição
24 de Maio ás 19h.

Jana Čižmářova, formada em filologia portuguesa pela Universidade de Olomouc, apresenta-nos uma conferência, em Checo, sobre as ilhas esquecidas na linha do equador, São Tomé e Príncipe, desde o seu descobrimento até a vida quotidiana dos habitantes 
das ilhas na atualidade.

Para mais informações visite: https://www.facebook.com/institutocamoespraga.

23.05.2012 | por joanapereira | língua portuguesa, Praga, São Tomé e Príncepe

Colóquios sobre Literaturas de Língua Portuguesa em Lisboa e no Porto

Já esta segunda-feira, 14 de Maio, no Porto, o espaço Maus Hábitos (em frente ao Coliseu) acolhe a segunda edição do “Tinha Paixão? - Literaturas Brasileira e Africana”. À semelhança da primeira edição, mantém como objectivo principal  partilhar com o público alguns dos grandes nomes das literaturas brasileira e africana dos séculos XX e XXI. Arrancou no passado dia 26 de Abril e prevê cinco sessões de colóquios, a decorrer todas as segundas-feiras, em espaços diferentes, até dia 28 de Maio. Esta edição está marcada para as 18h30 e tem como convidados Ana T. Rocha, que falará sobre a poeta são-tomense Conceição Lima, Pires Laranjeira, que falará sobre o poeta angolano João-Maria Vilanova e Vanessa Rodrigues, que falará sobre a escritora brasileira Andrea del Fuego.

Na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa acontece a 16 de Maio, pelas 16 horas, o colóquio intitulado “Literatura e Culturas Africanas – Perspectivas de Ensino”, com as intervenções de Ana Mafalda Leite, Ana Paula Tavares, Fátima Mendonça, Inocência Mata, Luís Dias Martins e Pires Laranjeira.

13.05.2012 | por joanapereira | colóquio, língua portuguesa, lisboa, literatura, porto

sobre a exposição Idioma Comum

Inaugurou na semana passada mais uma mostra a partir da Colecção da Fundação PLMJ, mas desta vez dedicada a artistas da CPLP (sobretudo de Angola e Moçambique, mas também com presenças de Cabo-Verde, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Brasil, estes dois últimos através de descendentes de países dessas nacionalidades). Trata-se de uma atenção muito recente a estas geografias, que certamente acompanha o crescente interesse por determinadas economias emergentes enquanto potenciais áreas para expansão de negócios num momento em que a Europa atravessa uma crise generalizada (financeira, política, social).

Idioma Comum reúne assim, sob curadoria de Miguel Amado, as obras recentemente adquiridas a 14 artistas, na maior parte das vezes representados por dois trabalhos cada, considerando que existe um “idioma artístico comum aos jovens criadores da CPLP”, cujas produções, também segundo Amado, se caracterizam “por uma linguagem contemporânea, marcada por uma visão do mundo de matriz cosmopolita, abordando tanto a realidade cultural local como a ordem social global num cenário pós-colonial” (cf.  Comunicado de Imprensa no Sítio da Fundação)

É o início de uma mudança de atitude num meio que continua com resistências à aposta na criação artística de contextos culturais com os quais deveríamos estar mais familiarizados. Por isso mesmo é preciso pesquisar mais, conhecer e partilhar mais, para se considerar tanto as diferenças como os pontos realmente comuns e combater a ignorância generalizada. É fundamental arriscar abordagens mais informadas para que o destaque dado a estes artistas tenha efectivas consequências a médio e longo prazo. 

obra de kiluanji kia hendaobra de kiluanji kia henda

Lúcia Marques no blog Próximo Futuro

19.01.2011 | por martalanca | arte contemporânea, CPLP, língua portuguesa

CPLP precisa de "efectiva ambição política global"

O antigo ministro da cultura e ex-embaixador de Portugal na Unesco, Manuel Maria Carrilho, defendeu na passada segunda-feira, na abertura do colóquio internacional “Língua Portuguesa e Culturas Lusófonas num universo globalizado”, que os países da CPLP devem reencontrar-se “com as suas raízes históricas mundiais comuns” e “crescer em cosmopolitismo” para “se avançar na lusofonia”, dando à CPLP “uma efectiva ambição política global” e os meios para a concretizar.
Carrilho afirmou que tem faltado visão visão à política da língua portuguesa: esse reencontro e cosmopolitismo “em boa parte está por fazer” e “não deve ser adiado”, sendo necessário agir em função de “uma visão da lusofonia à altura dos desafios actuais”.

O ex-ministro referiu-se concretamente à necessidade de problematizar a base cultural que deve alicerçar uma política linguística internacional. “Tem-se valorizado, e bem, o chamado valor económico da língua, que em Portugal se aponta para 17 por cento do PIB [Produto Interno Bruto], [bem como] o valor da língua nas relações com o exterior, mas em matéria de língua não há valor económico sem uma robusta base cultural”.
A alavanca da estratégia de qualquer promoção da língua está na verdade fora dela: está na literatura, no cinema, no teatro, na música, no audiovisual, na produção dos conteúdos. Mas também está nos contactos, nas itinerâncias, nas parcerias que nestas áreas têm que ser “estruturais e exemplares”. Está na construção de um “espaço público comum”, sem o qual nenhuma comunidade comunica. “A política da língua faz-se em todos estes domínios, porque a língua não é uma essência, uma herança à margem do tempo, mas uma criação contínua que exprime a vida dos indivíduos e das comunidades”, defendeu Carrilho.

Continuar a ler "CPLP precisa de "efectiva ambição política global""

31.10.2010 | por martalanca | CPLP, língua portuguesa, lusofonia

II Congresso de Língua Portuguesa

 O Congresso de Língua Portuguesa que o Instituto Piaget organiza através do Centro Internacional de Investigação e Reflexão Transdisciplinar, procura promover o debate acerca de algumas das mais importantes dimensões da promoção e difusão da língua portuguesa e das culturas da Lusofonia.
Criadores, académicos, jornalistas que têm como traço comum o envolvimento em projectos de valorização e difusão da Língua Portuguesa e da Cultura Portuguesa, deram-nos a honra de aceitar o nosso convite para se debruçarem sobre o seis temas:

  • O Português como Língua de Identidade e Criação;
  • Unidade e Diversidade da Língua Portuguesa;
  • O Português nos Media e no Ciberespaço;
  • O Português como Língua de Ciência;
  • O Ensino do Português;
  • O Português nos Grandes Espaços Linguísticos e Económicos.

A partilha do seu saber e experiência constituir-se-á certamente como uma ocasião de aprendizagem, reflexão e debate para todos aqueles que se interessam pela valorização da sexta língua mais falada em todo o mundo e pelo fortalecimento do espaço da lusofonia.Veja aqui

23.10.2010 | por martalanca | língua portuguesa

Portuguesia – Contra-antologia

Compilação de poemas é lançada junto com DVD. Objetivo da obra é explorar as possibilidades poéticas em língua portuguesa.

O poeta, pesquisador e escritor brasileiro Wilmar Silva foi o principal responsável pela compilação de poemas para o projeto Portuguesia – Contra-antologia. Este projeto possui a ousada proposta de reunir referências em poesia dos principais países de língua portuguesa.

Participam do livro e do DVD 101 poetas de Minas Gerais, Portugal, Guiné-Bissau e Cabo Verde. O livro, com 512 páginas, traz reflexões sobre as diferentes experiências de linguagem possíveis na atualidade. Todos os autores participam com cinco poemas cada um, além de interpretarem os próprios versos em performances registradas no DVD.

Esta é a primeira parte do projeto. A próxima etapa pretende abordar autores de todas as nações que falam português. Posteriormente, a iniciativa vai se voltar para a América hispânica. O objetivo maior desta pesquisa é encontrar a diversidade de vozes poéticas em diferentes países.

 

Portuguesia - Contra-Antologia
Editora Anome Livros
Livro com 485 poemas e DVD com 101 depoimentos

02.07.2010 | por martalanca | língua portuguesa, poesia