“Narratives and social memory: theoretical and methodological approaches”,

The team of the research project “Narratives identities and Social Memory” gladly announce the upcoming international seminar “Narratives and social memory: theoretical and methodological approaches”, which will be held at University of Minho, Braga, Portugal, from June 29th to 30th 2012.

The seminar aims to discuss the relevance, impact and consequences of different approaches and currently dominant and emerging theories in the field. In order to do so, it will bring together scholars from a wide range of disciplines in the social sciences and different countries, which are currently working on projects regarding narratives, identities and social memory.

The invited speakers included James H. Liu (University of Wellington, New Zealand), Janos Laszlo (University of Pecs, Hungary), Dario Paez (University of the Basque Country, Spain), Olivier Klein (Free University of Brussels, Belgium), Maria Manuel Baptista (University of Aveiro, Portugal), José Sobral (University of Lisbon, Portugal), Marta Araújo (University of Coimbra, Portugal) and Bruno Souza Leal (Federal University of Minas Gerais, Brazil).

The seminar will dedicate special attention to the role of cultural industries on the (re)construction of ethnic, national, and postnational identities and the way they influence interpersonal and international relations in contemporary world.

The aim of this international seminar is to foster interdisciplinary collaboration by bringing together researchers working on those themes from diverse disciplines in the light of postcolonial perspectives.

In addition to the conferences, there will be workshops about methodological approaches on the study of social representations and narrative analysis software demonstrations.

After the event it will be published an ebook with selected papers.

The Seminar will take place at the University of Minho, Braga, Portugal, from June 29th to 30th, 2012. For further information please contact: nims@ics.uminho.pt, or bookmark and visit again our website which is frequently updated.

29.02.2012 | por martalanca | memória, narrativa | 0 comentários

Olha o Boneco de Titica. video Geração 80, LUANDA

A noiva Titica em conjunto com a sua Madrinha de casamento Ary e respectivas Damas de Honor passam um momento auspicioso à procura da festa de casamento ideal em Luanda.

Produzido e Realizado por: Teddy Goitom/Benjamin Taft e Hugo Salvaterra

A STOCKTOWN and GERAÇÃO 80 production. 

 

29.02.2012 | por franciscabagulho | geração 80, kuduro, Luanda, totica | 0 comentários

QUILOMBOS E QUILOMBOLAS: TERRITORIALIDADES, IDENTIDADES E DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS

WORKSHOP
ISCTE, 8 de Março, 15h00, sala C201
Os  Quilombolas - descendentes de africanos escravizados - lutam  diariamente  no  seio  da  sociedade  brasileira pela  preservação do  seu  património ambiental e cultural e reconhecimento dos seus valores e direitos. Preservando manifestações e tradições de matriz africana que foram passando de geração em geração, os  Quilombos  detêm  um  legado  cultural  e  social  riquíssimo.  O  resgate  da  sua  cultura  atravessa fronteiras,  aproxima  continentes  e  povos  e  valoriza  a  importância  das  raízes  africanas  na  constituição das sociedades actuais. 
O Workshop procura proporcionar uma discussão sobre o significado dos chamados Quilombos nos dias actuais,  fazendo-se  reflectir  sobre  as  mobilizações  político-organizativas  de  luta  pela  terra  e  sobre  os obstáculos  colocados  ao  reconhecimento  dos  direitos  territoriais  das comunidades  quilombolas. Pretende-se  ainda  realizar  a  troca  de  informações  e  conhecimento  a  respeito  das  comunidades quilombolas e seus desafios contemporâneos. 
Público-alvo: estudantes, investigadores, académicos.

29.02.2012 | por martalanca | quilombos | 0 comentários

KIZUA dia 4 domingo (in)continente no Bartô, LISBOA

 

http://www.opais.net/pt/revista/det=22881&id=1639&mid=convidado: PM aka Poderoso Mensageiro

VAI CUIAR!!!! costuma dizer-se que “filho de peixe sabe nadar”. Verifica-se na história do músico angolano Kizua Gourgel, filho de Beto Gourgel. Herdeiro de um dom que lhe permite afirmar-se, o músico vem dando continuidade ao que o seu pai deixou como legado. Em Angola dispensa apresentações, actua em palcos desde novo (conquistou prémios desde o “Festival da canção da LAC”, “Top Rádio Luanda”, “Melhor Trovante – Casa Blanca”, foi uma das atracções do “Festival de Jazz de Luanda” em 2011) e no Bartô vai surpreender com a sua voz rouca e postura em palco. Mais informações sobre o músico aqui

 

convidado: PM aka Poderoso Mensageiro

 

das 22h às 2h, ENTRADA LIVRE 

no Zona Franca do Bartô, Chapitô (Costa do Castelo, nº 1)

28.02.2012 | por martalanca | Kizua | 0 comentários

Lançamento "Logo Depois Da Vírgula" de Mattia Denisse, no Tomie Othake, SÃO PAULO

Mattia Denisse é francês e mora em Portugal. Passou quase dois anos visitando a floresta da Amazônia, a Ilha do Fogo em Cabo Verde e o deserto do Namibe. O livro “Logo depois da Vírgula” começa com duas viagens – uma viagem  transatlântica fantasiosa que Mattia registrou em seu caderno quando criança, e um viagem literária iniciática ao Monte Análogo. Em seguida, perpassam a preparação e reflexão acerca das viagens recentes do artista, reunindo desenhos e textos afins aos registros de viajantes históricos e/ou ficcionais, como Albert Eckhout e Renatus Cartesius (o René Descartes de Paulo Leminski no livro Catatau). Seus desenhos quase sempre são habitados por Honi, o fazedor de círculos – espécie de dublê do próprio artista -, que se infiltra nos ambientes visitados, reunindo tantos detalhes morfológicos quanto permite o fino traço do grafite duro sobre papel. Das paisagens quase fantásticas e tão próximas da memória do artista, afluem narrativas de experiências fictícias que testam a identidade do artista como figura que procura se mimetizar com o ambiente mas acaba sempre por demonstrar uma diferença inalienável. Já nos textos publicados, Mattia trabalha língua e linguagem de forma rigorosa, embora inusual. Sua prosa articula um texto central com inúmeras notas e metanotas, sempre a partir da atenção ao que se ganha e se perde entre as distintas línguas por onde transita seu pensamento (o francês e o português, em especial), à etimologia das palavras que emprega e ao potencial digressivo aberto por cada palavra escolhida.

28.02.2012 | por franciscabagulho | lançamento livro, mattia denisse | 0 comentários

Criação da Associação para o Cinema e Audiovisual em Cabo Verde

O núclio dinamizador para criação da Associação para o Cinema e Audiovisual em Cabo Verde agendou o seguinte: 1 - Dia 01 de Março (Quinta-Feira) - Palacio da Cultura - 15:00 Horas - Encontro com a Imprensa para oficializaçao da iniciativa e propositos do núcleo; 2- Dia 09 de Março (Sexta-Feira) - Palacio da Cultura - 18:00 Horas - Encontro com todos os interessados, potenciais membros da Associação, para apresentação e preparação da Assembleia Constituinte; 3 - Dia 31 de Março - (Sabado) - Hora e local a indicar - REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA CONSTITUINTE. Brevemente as fichas para inscrição serão colocadas na internete e em locais a informar. Contactos do nucleo : Mario Benvindo - 989 7422  - Júlio Silvão - 991 7510 - Tony Oliveira - 988 4621- 986 3959 - Adilson - 996 9034 

27.02.2012 | por martalanca | audiovisual | 0 comentários

B.Leza de volta!

Em 1995, de uma história de amor, nasceu o B.Leza. Na sala nobre do Palácio Almada Carvalhais a música de Cabo Verde dançou, em Lisboa. Reconhecendo a cidade como espaço natural de encontro das gentes que a história juntou, o B.Leza abraçou artistas de Moçambique, Angola, Brasil e tantos outros que fizeram do palco o pretexto para a vida acontecer.
O Palácio fechou portas mas a história não acabou. 
O B.Leza (re)encontra agora o Tejo e o seu público para, com nova casa, receber velhos amigos e com eles cantar a poesia e a magia da cultura lusófona.
A partir do dia 2 de Março vamos poder ouvir de novo:  “Boa noite, bem vindos ao B.Leza!”

Morada: Cais da Ribeira, Armazém B  . entrada livre

27.02.2012 | por franciscabagulho | B.Leza | 0 comentários

Curatorial Postdoc Position Open at the Museum for African Art

The Museum for African Art is pleased to announce a new postdoctoral fellowship funded by The Andrew W. Mellon Foundation. The Curatorial Fellow will be a postdoctoral scholar (ABD considered) who possesses a strong knowledge of the field of African Art.  Preference will be given to applicants who specialize in art of the African Diaspora. This position calls for a close relationship with exhibition curators to help plan and implement exhibitions and publications. During tenure at the Museum, the Fellow will contribute significantly to the preparation of three to five individual exhibitions.
A majority of the Museum for African Art’s exhibitions during the Fellow’s two year appointment will involve guest curators who represent the top of their fields both academically and curatorially. Though the Fellow will be primarily mentored by the Curator of Contemporary Art, the new Associate Curator of Traditional Art, and Associate Director of Curatorial Affairs, (s)he would also have the rate opportunity to work directly with the guest curators in their areas of expertise.
The Curatorial Fellow will be encouraged to develop an exhibition in his or her area of expertise, working closely with the Museum for African Art curatorial staff, guest curators and advisors. There is potential for the exhibition and accompanying publications to develop into an exhibition presented by the Museum for African Art at a future date. Grant funds will support travel in pursuit of research.
Interested candidates should submit a cover letter, three letters of recommendation (submitted independently by referees with the candidate’s name in the subject line), a short statement describing your area of research and the potential for its development into a museum exhibition, and curriculum vitae by March 10, 2012 to mellonfellowship@africanart.org.
www.africanart.org

27.02.2012 | por franciscabagulho | african arts | 0 comentários

Casa dos Direitos GUINÉ-BISSAU

28 FEVEREIRO | 9H | BISSAU

No próximo dia 28 de Fevereiro, a CASA DOS DIREITOS, DA GUINÉ-BISSAU abre portas pela primeira vez em pleno centro de Bissau, naquela que foi em tempos a Primeira Esquadra de Bissau/prisão e foi agora convertida num espaço que simboliza e impulsiona uma dinâmica de valorização do diálogo entre os diversos sectores da sociedade guineense, à volta da promoção e realização dos direitos humanos, em todas as suas dimensões - dos direitos económicos, sociais, culturais e cívicos aos ambientais. 

A cerimónia de inauguração da Casa será presidida pelo Primeiro-Ministro da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Júnior, e nela tomarão a palavra o Embaixador de Portugal na Guiné-Bissau, António Freire, e os Presidentes da Liga Guineense de Direitos Humanos, Luís Vaz Martins, e da ACEP, Fátima Proença, em representação das organizações promotoras. 

O acto inclui um conjunto de iniciativas em torno dos Direitos das Mulheres – tema principal do primeiro ano do projecto, como sejam a inauguração da exposição fotográfica “Mulheres da Guiné-Bissau” que reúne trabalhos de cerca de duas dezenas de fotógrafos profissionais e amadores de diversas nacionalidades, o lançamento do livro “Desafios – Direitos das Mulheres na Guiné-Bissau”, que reúne um conjunto de histórias recolhidas pela jornalista Ana Cristina Pereira, além de um texto de análise do contexto, da autoria do coordenador da Casa, Nelson Constantino Lopes, e ainda de uma série de documentários realizados pela televisão comunitária TV Klelé (Guiné-Bissau). 

Segue-se a conferência “Direitos Humanos e Direitos das Mulheres na Guiné-Bissau”, com a participação da deputada Nimha Cissé, da escritora Odete Semedo, do Ministro da Educação, Artur Silva, e do Secretário Executivo da CPLP, Domingos Simões Pereira, num debate moderado por Nelson C. Lopes. O encerramento do programa estará a cargo do Presidente da República Interino, Raimundo Pereira. 

Este projecto, iniciado em Janeiro de 2010, resulta de uma parceria alargada entre ONG guineenses e portuguesas, com financiamento da Cooperação Portuguesa e apoio do Governo da Guiné-Bissau (decidiu o encerramento da Esquadra/prisão e colocou a Casa à disposição da iniciativa), da Fundação Calouste Gulbenkian e da Universidade de Aveiro. 

Para mais informações contactar a Directora Executiva da ACEP, Fátima Proença, através de fatima@acep.pt, ou (+245) 6871631. 

26.02.2012 | por martalanca | direitos, Guiné Bissau | 0 comentários