Alambamento, de Mário Bastos

A curta intitulada “Alambamento”, do jovem realizador angolano Mário Bastos, já está pronto. O dia de entrega do Alambamento por Matias ao pai da sua namorada é interrompido por um acidente, na complicada Ilha de Luanda que vai por à prova até aonde Matias está disposto a ir pelo seu amor.

“Esta Curta-Metragem relata a história de um homem que tem o “simples” sonho de ficar com a pessoa que ama na complicada e mundana cidade de Luanda. E neste burgo aonde na mesma esquina se cruzam o caos e a paz, o singelo e o feio, a corrupção e a hombridade, que Matias vai ter que, com unhas e dentes, lutar por aquilo que quer.”
“O mundo precisa de ouvir, ler ver e sentir mais histórias Africanas com novos formatos, sem terem necessariamente, as já estigmatizadas, cenas de miséria e guerras como pano de fundo (…)”
Mário Bastos

Visite ALAMBAMENTO TV, para ver  entrevistas, Making Of e muito mais.
 

12.06.2010 | par martalanca | alambamento, angola, Mário Bastos

Conto de Dois Futebois de Antjie Krog no Próximo Futuro nº04

A não perder, no Nº 04 do Próximo Futuro/Next Future, Programa Gulbenkian de Cultura Contemporânea, o Conto de Dois Futebois de Antjie Krog (escritora de África do Sul). Fica aqui um excerto:

“Quando as estruturas do novo estádio se ergueram das ruínas do estaleiro, pudemos observar mais de perto. E, de repente, numa manhã o nosso olhar prende-se numa linha hipermoderna, uma coisa perturbante, deslocada, nada terceiro mundo. E lá estavam táxis estacionados com pessoas dos bairros negros, que vinham ver esta coisa, manifestamente possibilitada por tecnologia de ponta nunca usada nestas paragens. Foi como se um disco voador novo, magnífico, tivesse pousado suavemente no meio de betoneiras, britadeiras, brocas e poeira. Bela novidade: uma coisa desta escala que não era hotel caro, nem um centro comercial para ricos, mas uma coisa para o futebol, para todos, para os negros.”

12.06.2010 | par cristinasalvador

Mi esposa Mbaré

Un corresponsal en el Congo se casa con una mujer para obtener la visa que le permitirá asistir al juicio de un dictador. Ella lo espera para pasar la luna de miel. Él nunca regresa. ¿Qué puede decir ese hombre veinte años después?

Por culpa del periodismo tengo dos esposas. Ésta es la historia secreta de ese delito.

Entre la capital del Congo-Brazaville, donde me encontraba en junio de 1987, y la República Centroafricana, adonde quería ir desesperadamente, sólo había una hora de vuelo. Pero también me faltaba la visa, de lo cual dependía que yo pudiera asistir a presenciar el final del juicio a Jean Bédel Bokassa, uno de los líderes africanos más depredadores y libertinos de la época. Nacido en una aldea de antropófagos, Bokassa se había convertido en presidente de su país luego de un golpe de Estado. Una de sus grandes temeridades fue convertir la República en su imperio personal. Una mañana fastuosa se coronó como Napoleón I

portando en la cabeza una corona de oro que pesaba casi tres kilos y estaba adornada con veinticuatro mil diamantes y otras piedras preciosas. Bokassa coronó a su mujer llamándola Catherine I y conformó su Corte de Honor con sus cuarenta y nueve hijos. Cualquier periodista habría hecho lo imposible por asistir al juicio a ese tirano para poder contar su historia. Yo, que me encontraba en África cubriendo informaciones para el diario donde trabajaba en el Perú, no podía dejar de estar ahí.

Mientras los habitantes de República Centroafricana se morían de hambre, otro era el ambiente que se vivía en la embajada que ese país tiene en el Congo. Allí, yo contaba con los dedos las horas que me quedaban para obtener la visa y poder volar a Bangui, la capital del antiguo imperio de Bokassa. La secretaria del cónsul, una muchacha risueña de unos veinte años, presenciaba los giros de mi desesperación, y me llamó con su dedo índice.

Poco tiempo antes yo había estado en Angola, cubriendo la Conferencia Internacional Sobre Namibia y Contra el Aparheid, cuando el juicio a Bokassa llegaba a su fin. Entonces los corresponsales nos propusimos asistir en grupo, pero cuando nos enteramos de que en Angola no había una embajada de la República Centroafricana, la mayoría se desanimó. Desde Lima, el director de mi diario me exhortaba a cubrir esa noticia de carácter mundial. De manera que de aquel grupo de corresponsales sólo yo viajé hasta el Congo para obtener una visa.

En la embajada, la secretaria del cónsul debió adivinar el apremio que yo vivía. En cierto momento me habló de la visa, pero luego empezó a preguntarme en inglés quién era yo, cuántos años tenía, de dónde venía, dónde quedaba el Perú, cuál era el idioma, si allí había oro y plata, si había aviones o barcos, y así siguió hasta que una de sus preguntas cambió de golpe mi ánimo y el giro de la conversación:

–¿Eres soltero o casado? –indagó sonriendo.

continuar a ler aqui

11.06.2010 | par martalanca

África do Sul: Há verdade, falta reconciliação

Brancos com medo de negros. Negros com raiva de brancos. Raparigas que trocam sexo por dois euros e não têm coragem de exigir preservativo. Quase seis milhões de seropositivos, sobretudo jovens, sobretudo pobres. Milhões ainda em bairros de lata. Depois do apartheid, a África do Sul viu a verdade. Foi um milagre humano não ter explodido. Mas a reconciliação é urgente. Há homens e mulheres a trabalhar nisso. Desmond Tutu acredita que o país vai dar a volta e o Mundial será um orgulho.

 

ler reportagem da Alexandra Lucas Coelho

11.06.2010 | par martalanca

dia 11 no Parque dos Continuadores (Mao Tse Tung) em Maputo

16:00 - Cerimonia de abertura do Mundial  SOUTH AFRICA 2010 e de seguida o jogo
ÁFRICA DO SUL vs MÉXICO em  Joanesburg - soccer city
Freestyle Soccer - prepara-te!!!

20:30 - URUGUAI vs FRANÇA na  Cidade do Cabo - green point
no Parque dos Continuadores (Mao Tse Tung)

a r t e n o p a r k e

10.06.2010 | par martalanca

A propósito de “Radio Muezzin”, reflexão sobre o som das cidades

No recente alkantara festival, Stefan Kaegi apresentou “Radio Muezzin”: 

 “A cidade do Cairo tem cerca de 30.000 mesquitas. Em cada uma delas, cinco vezes por dia, um muezim chama os fiéis para a oração. Segundo a tradição, o muezim subia e descia as escadas do minarete, até que, nos anos cinquenta, chegam os megafones e microfones para alívio das suas pernas cansadas. O resultado, porém, permaneceu o mesmo: uma cacofonia de diferentes culturas de oração, de diferentes vozes, tempos, interpretações. Contudo, as coisas estão prestes a mudar: o Ministério dos Assuntos Religiosos quer introduzir um sistema de rádio fechado que transmitirá a voz de um único muezim ao vivo e em simultâneo para todas as mesquitas de Estado.”

Em “Radio Muezzin”, quatro muezins do Cairo entram em palco para nos contar as suas histórias e experiências. Entre as suas palavras e as imagens de vídeo do seu quotidiano, emergem novas vozes, que descrevem a transformação do chamamento para a oração, na era da reprodução técnica.”

Ficámos a pensar na diferente percepção que passaremos a ter da cidade do Cairo, depois da alteração relatada no “Radio Muezzin”. Um dos elementos mais fascinantes nas cidades  é “som” quando provocado por grupos de pessoas em actividade. Alguns sons vão ficando associados à nossa memória das cidades, como o dos candongueiros que partem da Mutamba em Luanda a bater na chapa e a chamar: Aeroporto! Aeroporto!, ou a “pressão” dos vendedores, guineenses, gambianos, conakris, senegaleses, do mercado do Bandim em Bissau. A cor desses sons faz a cor de cada uma das cidades.

Não podemos deixar de pensar também  na proibição da construção de minaretes aprovada por refendo, recentemente, na Suíça. Nesse país existem actualmente, 160 mesquitas ou espaços de oração, para cerca de 350 mil muçulmanos, mas só em duas existem minaretes. De qualquer forma não estava em causa o som provocado pelas cinco chamadas diárias à oração, o que motivou o referendo foi o preconceito, a intolerância e o medo. O silêncio cai  sobre as cidades suíças e todos os nossos sentidos devem ficar de alerta.

As regras que se adoptam em cada cidade, que nalguns casos provocam ou são provocadas pela transformação que nelas ocorre, têm muitas vezes repercussões, perdas e ganhos, para além dos seu limites físicos.  É de tudo isto que “Radio Muezzin” nos veio falar.

10.06.2010 | par cristinasalvador

Manifesto

Sonho com pessoas
de atitudes,
de palavras,
sem rupturas,
De promessas cumpridas sem esforços

Sonho com almas cristalinas
sonho o dia em que as pessoas tenham
atos abastecidos com imutáveis sorrisos infantis

Sonho o dia em que as pessoas conheçam
o significado da expectativa lançada
da palavra mal falada

Sonho o dia em que as pessoas
não tratem com descaso
a ferida alheia

Sonho o dia em que as pessoas
não percam tempo falando de pessoas

Sonho o dia em que ninguém pense em ser superior
ao outro por achar que é intelectual
apenas por ler jornal…

Sonho o dia em que respeito
seja sinônimo
de natureza humana!

Sonho o dia em que pessoas possam
compreender
e estudar sua própria historia

Sonho o dia em que um comunicado
venha acompanhado de tempo

Sonho o dia em que as pessoas não pensem que existem
mágicas para resolver contas que não são pagas…

Sonho com pessoas,
e pessoas!
todas, todas!!!
sejam felizes…

Sonho o dia que as pessoas não criaram linhas teóricas
para manifestar acumulo de coisas e sentimentos inúteis…
e olhem para dentro de si.

09.06.2010 | par NilzangelaSouza | Ações, Atitudes, Desabafos, Mudanças, Pessoas, Sonhos, Vida

When we were black

Em vésperas do início do Mundial de Futebol na África do Sul, relembramos que nos dias 23 e 24 de Junho, às 22h, o Próximo Futuro vai projectar, em duas partes, no Anfiteatro ao ar livre da Fundação Gulbenkian, o filme WHEN WE WERE BLACK.

Filme composto por uma série de quatro episódios, de 48 minutos cada, apresentados em dois dias, dada a sua extensão. O realizador sul-africano Khalo Matabane (n.1975) conta, nesta mini-série, a história verídica de um adolescente negro que, apaixonado por uma jovem activista política e para ganhar a sua afeição, entra no mundo da luta revolucionária contra o apartheid. Este seu envolvimento político terá, como consequência, a sua morte precoce a 16 de Junho de 1976, uma data simbólica para a comunidade negra sul-africana. Através desta narrativa, a série conduz-nos tanto ao ambiente da luta anti-apartheid, como ao ambiente social e político, da moda e do pensamento sul-africano, expressos nas ruas do Sowetto por jovens de sapatos brilhantes, de verniz, e calças reluzentes, dançando ao som dos Teenage Lovers, The Beaters, The Movers e dos Flaming Souls, assim como de Stevie Wonder, Marvin Gaye e Aretha Franklin, com penteados afro e com a palavra de ordem «I’m Black and I’m Proud». A série foi seleccionada como Special screenings de INPUT 2007, na Suíça, e foi ganhadora de sete prémios, incluindo o de melhor série dramática de Televisão e de Realização pela South African Film and TV awards.

09.06.2010 | par martalanca

a Off Runway, Brazilian Beauty Goes Beyond Blond

Before setting out in a pink S.U.V. to comb the schoolyards and shopping malls of southern Brazil, Alisson Chornak studies books, maps and Web sites to understand how the towns were colonized and how European their residents might look today. The goal, he and other model scouts say, is to find the right genetic cocktail of German and Italian ancestry, perhaps with some Russian or other Slavic blood thrown in. Such a mix, they say, helps produce the tall, thin girls with straight hair, fair skin and light eyes that Brazil exports to the runways of New York, Milan and Paris with stunning success.

Yet Brazil is not the same country it was in 1994, when Gisele Bündchen, the world’s top earning model, was discovered in a tiny town not far from here. Darker-skinned women have become more prominent in Brazilian society, challenging the notions of Brazilian beauty and success that Ms. Bündchen has come to represent here and abroad.

Taís Araújo just finished a run as the first black female lead in the coveted 8 p.m. soap opera slot. Marina Silva, a former government minister born in the Amazon, is running for president. And over the past decade, the income of black Brazilians rose by about 40 percent, more than double the rate of whites, as Brazil’s booming economy helped trim the inequality gap and create a more powerful black consumer class, said Marcelo Neri, an economist in Rio de Janeiro.

Even prosecutors have waded into the debate over what Brazilian society looks like — and how it should be represented. São Paulo Fashion Week, the nation’s most important fashion event, has been forced by local prosecutors to ensure that at least 10 percent of its models are of African or indigenous descent.

Despite those shifts, more than half of Brazil’s models continue to be found here among the tiny farms of Rio Grande do Sul, a state that has only one-twentieth of the nation’s population and was colonized predominantly by Germans and Italians.

 

continue a ler aqui

08.06.2010 | par martalanca

"All That Is Solid Melts Into Air: The Social at the Berardo Collection"

08.06.2010 | par martalanca | colecção berardo, kiluanji kia henda

Mostra de Cinema Cabo-verdiano

Terça-feira - Dia 08

18h30mn - Estreia: Deportados (de Paulo Cabral)

20 horas - Amilcar Cabral (de Ana Lisboa)

Quarta-feira - Dia 09

18h30mn - Some Kind of Funny Porto-rican? (de Claire Andrade Watkins)

20 horas - Os Últimos Contratados (de Leão Lopes)

Quinta-feira - Dia 10

18h30mn - O Percurso de Cabo Verde (de Guenny Pires)
20 horas - Cabo Verde, Nha Cretcheu ( de Ana Lisboa)

Sexta-feira - Dia 11
 
18h30mn - Songs of Badios (de Gei Zantzinger)

20 horas - Kontinuasom (de Oscar Martinez)

Sábado - Dia 12

16h30mn - Batuque, a Alma do Povo (de Júlio Silvão)

18h30mn - Compacto de curtas-metragens (vários autores nacionais)

20 horas - A Ilha dos Escravos (de Francisco Manso)

 

mais info em: www.cinemacv.blogspot.com

08.06.2010 | par samirapereira

Fest Cineamazônia® abre inscrições para a 8ª edição

O Festival Latino Americano de Cinema e Vídeo Ambiental - Fest Cineamazônia® abre inscrições para a 8ª edição, que acontecerá de 9 a 13 de novembro de 2010, em Porto Velho. A partir desta edição o evento torna-se Latinoamericano aceitando inscrições de produções de países de língua castelhana (espanhol). As inscrições já poderão ser feitas no site www.cineamazonia.com. O principal destaque do festival é para a discussão ambiental, mas aceita produções de todos os gêneros como ficção, documentário, experimental, animação e vídeorreportagem ambiental.

08.06.2010 | par samirapereira

“MIMDELO” - procura-se produtor/ freelance para documentário

Film Producer/freelance FUNDRAISER for feature-length Documentary fund completion

“MIMDELO”  - the project

The footage documents a social theatre project that took place in Cape Verde (Cabo Verde), West Africa in 2009. It narrates the life stories of a peripheral population of the island of São Vicente; it follows the process of an amateur theatre company trying to portray their surroundings; and it uses theatre to listen to their children.

We are at the moment a partnership of 3 non-profit organizations in Europe (2 of them charities), and eligible for EU media, education, and youth funding.

We’ve completed a short “teaser/taster” as part of the promotional pack.

Key-words: Development, Africa, Social Theatre, Sustainability, Education, and Lusofonia (Portuguese speaking countries)

Further info can be found (in Portuguese) here (see ‘galeria’ for photos)

the position,

we are looking for an experienced, highly motivated fundraiser, with an understanding of the creative and cultural international sector, to undertake a key role in this project

  • your role will be to identify and target suitable charitable trusts, foundations, ngo’s and sponsors and make successful applications for funds from them. In addition, the fundraiser will be expected to explore opportunities in other areas of fund raising including: community, corporate and legacies
  • you’ll have a strong networking ability and possess skills that would raise awareness for this project’s aims and goals
  • key to success will be the building of enough funds for the completion of the documentary
  • conditions

we’re aiming to raise app. £20,000-£30,000, and you’ll be paid a percentage for the amount you raised.

to apply please send your CV with relevant experience, and state why you would be interested in this project,

Send it to mimdelo@gmail.com

Interviews will take place on Monday the 14th of June in London

 

OBRIGADO

Miguel

07.06.2010 | par martamestre

postcolonial interaction between Africa and Europe - past and future

The international conference ‘(un)disciplined encounters: science as terrain of postcolonial interaction between Africa and Europe - past and future’, is taking place in Brussels, on the 4th and 5th of November 2010. 

Here the website of the conference where you find the call for papers (deadline to submit papers: 31 August 2010).

07.06.2010 | par martalanca

BUALA no Twitter e por email

@buala_ac é a nossa nova morada no Twitter. Acompanhem-nos por lá!

A par do Twitter, também já é possível receber os últimos artigos e posts do BUALA por email. A subscrição pode ser feita a partir das ligações seguintes:

06.06.2010 | par guilhermecartaxo | email, twitter

Palavras na Cidade

ESPECTÁCULO DE SPOKEN WORDS

Em Julho, a Fundação Gulbenkian acolhe um espectáculo inédito de spoken words concebido por Carla Isidoro - uma das colaboradoras da Buala - no âmbito dos programas Descobrir/Próximo Futuro. “Palavras na Cidade” encerra um desafio: juntar artistas que admiram ou praticam a poesia falada mas que nunca fizeram spoken words em conjunto, sendo o DJ o artesão do cenário musical e o VJ o escultor visual das palavras que entram em palco. O spoken word tem reclamado o seu lugar dentro da cultura contemporânea urbana vivendo do improviso, da declamação pura ou revestido por música. Neste espectáculo Lisboa é o pano de fundo que permite tecer teias de contos, experiências e sonhos que remontam à oralidade das histórias para crianças que tão bem conhecemos, ou à perpetuação de memórias e passados que os griots continuam a manter em certos países africanos. São estórias que brotam das ruelas, das aspirações cultivadas à beira Tejo e da luz que impregna a vida da cidade. Hoje, Aqui e Agora são motes para a construção deste evento em que se criam narrativas de pertença e silábicas realidades.

programa aqui

Concepção: Carla Isidoro
Direcção artística: Carla Isidoro e Chullage
Co-criadores e Intérpretes: Birú, Chullage, Kalaf, Kika Santos, Nástio Mosquito, Vera Cruz, Dj Ride e visuais Droid-i.d.
Data: 11 de Julho às 21h30
Local: anfiteatro ao ar livre da Fundação Gulbenkian
Preço: 10Euros

 

Nástio MosquitoNástio MosquitoBiru por Tiago MayaBiru por Tiago Maya

ChullageChullageVera CruzVera Cruz

Dj RideDj RideDj Paulo PrazeresVj Paulo Prazeres

KalafKalafKikaKika

05.06.2010 | par martalanca | Birú, Chullage, Dj Ride, Kalaf, Kika Santos, Nástio Mosquito, spoken words, Vera Cruz

The Khatàrsis Project in Cape Verde

 

A good example is The Khatàrsis Project, a multidisciplinary art installation that was displayed at the Casa da Imprensa in Praia in December 2009. The project was born out of the desire to explore debates about the former Tarrafal prison camp and the lives of the political prisoners incarcerated there during Portuguese colonial rule. The prison camp was set up by the Salazar regime near the beautiful Tarrafal beach, on the island of Santiago.

A memorial conference, organised by the Amílcar Cabral Foundation, was held last year. The main aim of this institution is to promote the memory of this famous Guinean-Cape Verdean hero. Recently, under the direction of Samira Pereira, it has also been involved in organising cultural activities aimed at young people. This foundation provided the means to allow the artists César Schofield Cardoso and João Paredela to carry out the Khatàrsis Project.

Female victims

The installation is based on a video by Cardoso, where the human rights violations that took place at Tarrafal are represented in a universal and symbolic way by showing a woman being subjected to violence, her small frame defenceless in her white dress. While men were locked up and tortured in the camp, those who were left behind – their wives and children – were just as much victims of the totalitarian regime.

The victim is played by the artist Soizic Larcher, who at the end of the video engages in action painting, where the physical action of painting represents a catharsis – the only solution to counter the eternal, inevitable violence of man.

 

Sandra Federici in: http://www.acp-eucourier.info/The-Khatarsis-Projec.1129.0.html?&L=ksednrwhpmbprx

05.06.2010 | par samirapereira | audiovisual, cabo verde, fundação amílcar cabral, instalação, praia, tarrafal

Mestre Leopoldina, elogio da malandragem

05.06.2010 | par martalanca

Buala na RTP África :-)

Abílio Bragança Neto vai propor uma reflexão sobre o projecto no programa “Debate Africano”. 

Domingo dia 6, às 10h00

 

Para quem não tem RTPÁfrica pode ouvir aqui


05.06.2010 | par martamestre

S. Tomé - Professores para o Ano Lectivo 2010/2011

–––- Mensagem encaminhada ––—
Para: STP Yahoogroups <saotome@yahoogroups.com>

Olá a todos…

Eu sou o Pedro Nazaré… fui Leigo para o Desenvolvimento em São Tomé e Príncipe em 2003/2004, actualmente estou ao serviço do IDF em São Tomé não como professor mas nos serviços de administração.
Escrevo vos a informar de que estamos a “tentar” recrutar professores para todos os grupos disciplinares… quem sabe… se… não conhecem alguém que possa estar interessado em dar aulas numa escola com paralelismo pedagógico ao currículo português -(do 5º ano ao 12º ano lectivo - agrupamento de estudos cientifico humanísticos - Ciências e Tecnologias / Línguas e Humanidades e novidade para o ano lectivo 2010/2011 Artes Visuais), Pontos fortes da nossa escola - apenas 350 alunos, duas turmas em cada ano lectivo, escola bonita situada no campo de milho próximo da linha imaginária do equador (a cerca de 60km)… situada ainda entre as duas baías mais bonitas do continente Africano (ou talvez não) a Baía Ana Chaves e a Baía da Praia Lagarto - Praia Emília - praia francesa - aeroporto e o deslumbrante ilhéu das cabras… serão de certeza argumentos muito fortes para desafiar os espíritos mais inquietos…

Se puderem ajudar a divulgar ficaríamos muito agradecidos…

Os contactos para envio de currículos e pedido de informações:
email: idf.stp@gmail.comidf.director@gmail.com
Telefone: 00239.2221194
Fax:        00239.2221194
 

05.06.2010 | par franciscabagulho