Exposição Luuanda I Hangar

Albano Cardoso_Defendamos as Crianças,2008Albano Cardoso_Defendamos as Crianças,2008

Inauguração: 20 de Setembro, Quarta-feira, 19h
Exposição: 21 de Setembro a 14 de Outubro, 2017 | Quarta a Sábado, das 15h às 19h
Artistas participantes: Albano Cardoso | Cristiano Mangovo | Ery Claver | Ihosvanny | Januário Jano | Kiluanji Kia Henda | Pedro Pires
Curadoria: Suzana Sousa e Paula Nascimento
ENTRADA LIVRE

A exposição Luuanda, título retirado da obra homónima de Luandino Vieira, pretende focar-se na experiência vivida da Luanda contemporânea, as suas personagens, ritmos, poesia, nostalgia e drama, seguindo a construção imaginária tão explorada na literatura de Luandino Vieira, Uanhenga Xito ou Ondjaki, entre outros, olhando para as suas dinâmicas actuais. Esta cidade pós-colonial é marcada também por fluxos migratórios e afectada por vários processos de mudança, pelo trânsito e as suas luzes e ruídos, pelos vendedores e vendedoras de rua que tudo têm disponível expondo aos seus clientes um importante espaço da economia informal do país. O que resulta numa circulação de corpos e vidas que parecem ter sido esquecidas pelo processo de crescimento do país.

Programa Paralelo 
21 de Setembro, Quinta-feira, 19h
Conversa Curadoras e Adriano Mixinge | Performance de Orlando Sérgio
27 de Setembro, Quarta-feira, 19h
Conversa com os artistas Pedro Pires e Cristiano Mangovo
11 de Outubro, Quarta-feira, 19h
Conversa com Paulo Moreira e Maria João Grilo (confirmar)

Mais informações: http://hangar.com.pt/luuanda

21.08.2017 | por martalanca | Albano Cardoso, angola, arte contemporânea, kiluanji kia henda, Luanda, Luuanda, Orlando Sérgio, Paulo Moreira, Suzana Sousa

homenagem ao Ruy Duarte de Carvalho em Luanda

VAMOS LÁ VISITAR PASTORES
leitura encenada
Ao ler os pensamentos deste “homem dos sete instrumentos”, decidimos compartilhar as nossas interpretações com um público mais vasto tentando assim prestar, de uma forma humilde, homenagem não só ao homem mas principlamente às ideias que depois de impressas se tornaram eternas como a areia dos desertos que tanto serviram de leito para este ser tão colorido.
Nesta leitura encenada, queremos num Work in Progress, ou seja uma experiência, longe de ter o seu fim, deambular em III TOMOS, entre letras e imagens, entre dunas e marés, entre nós e este ícone das letras angolanas.
TOMO I        04 de Nov. 2010
TOMO II    18 de Nov. 2010
TOMO III    Jan de 2011 às 21H00 no Cine Nacional (Chá de Caxinde), no âmbito da II TRIENAL DE LUANDA
pelos actores angolanos Orlando Sérgio e Miguel Hurst  
VAMOS LÁ VISITAR O RUI

ideia original de Orlando Sérgio

03.11.2010 | por martalanca | Orlando Sérgio, Ruy Duarte de Carvalho