"Qualquer expressão artística é uma luta contra o obscurantismo da ditadura"

"Qualquer expressão artística é uma luta contra o obscurantismo da ditadura" Quando falamos das políticas da memória temos de perceber que estamos sempre a falar de escolhas que, evidentemente, são ideológicas. E se formos acusados pela extrema-direita de estarmos a ensinar a História que queremos transmitir temos de ser capazes de dizer “Sim, estou a assumir que este é o facto histórico que quero relatar”. Não há História neutra. Isso não existe. Políticas da memória, como o nome indica, implica que há uma escolha, uma edição sobre o que é que quero que fique gravado, que História quero que as crianças aprendam na escola.

Cara a cara

01.11.2020 | por Mariana Carneiro