CARTA ABERTA Um regresso ao passado em Gorée. Não em nosso nome

CARTA ABERTA Um regresso ao passado em Gorée. Não em nosso nome Porque este não-reconhecimento tem constituído a pedra angular da política da memória preconizada pelo poder político em Portugal desde essas datas, a omissão presidencial nada trouxe de novo. No entanto, ela foi acompanhada de declarações que, marcadas por uma inquietante imprecisão histórica, fizeram ecoar uma narrativa de pioneirismo humanista português cujo paternalismo implícito foi liminarmente rejeitado por portugueses e africanos quando, em 1974-75, optaram por solidarizar-se na defesa do princípio da autodeterminação dos povos e no repúdio do colonialismo.

Mukanda

19.04.2017 | por vários

Mural Sonoro 2013| 1ª Sessão: Culturas Documentadas

Sábado, 26 de Janeiro a partir das 15h. Culturas Documentadas. 15h Eduína Vaz com exposição de fotografia 'Culturas Cabo-Verdianas'. 16h Mário Correia com 'Recolhas, Património Imaterial', Terras de Miranda e Sendim. 17h Nataniel Melo com 'Viagem pela Cultura de um Povo' (viagem ao Senegal) Apresentação de filme documental. Autoria: Mural Sonoro. Parceria: Museu da Música. Apresentação: Soraia Simões. © 2013 Mural Sonoro no Museu da Música.

Mukanda

08.01.2013 | por Soraia Simões

Oito dias, seis noites: diário de uma primeira viagem ao Senegal e à África Subsariana

Oito dias, seis noites: diário de uma primeira viagem ao Senegal e à África Subsariana Aterramos em Dakar às 2h30 da manhã. Olhando do avião para a península de Cabo Verde, o mapa que tão bem tinha estudado nos últimos meses, ganha vida. Sei exactamente onde fica o nosso hotel. Saio do avião e olho à minha volta procurando identificar o primeiro elemento que provará que estou em África. Nada de especial, a não ser o nome do aeroporto: Léopold Sedar Senghor, primeiro presidente do Senegal, o presidente-poeta.

Vou lá visitar

26.01.2012 | por Maria Vlachou

Boubacar Boris Diop: «Existem sérias suspeitas de saneamento étnico na Líbia»

Boubacar Boris Diop: «Existem sérias suspeitas de saneamento étnico na Líbia» Eu noto sobretudo que a Liga árabe abandonou Kadafi muito depressa ao passo que a União Africana, de pois de ter trabalhado sem sucesso para uma solução política, procurar impor a si mesma um prazo decente agora que tudo parece perdido. Isso significa que a guerra civil líbia poderia marcar uma reviravolta nas relações entre a África subsariana e o mundo árabe. Estas relações nunca foram simples, todos o sabem, ainda que por pudor se tenha evitado sempre olhá-las de demasiado perto.

Vou lá visitar

03.10.2011 | por Boubacar Boris Diop

O olhar diferente para as tradições africanas

O olhar diferente para as tradições africanas Mon beau sourire é um filme sobre a conservação da cultura africana: surgiu-me como forma de mostrar uma prática, considerada arcaica, num enquadramento moderno e dinâmico do ponto de vista de uma jovem mulher contemporânea. As tradições não são forçosamente arcaicas – isso depende da maneira como as apresentamos ou como as observamos.

Afroscreen

07.05.2011 | por Angèle Diabang Brener

Senegal: quem paga suas dívidas empobrece

Senegal: quem paga suas dívidas empobrece Salvo para os economistas e outros tecnocratas obnubilados pelas taxas de crescimento do PIB, a situação do povo senegalês em particular, e dos povos africanos em geral persiste dramática. Essa situação não se explica por um fanatismo qualquer ou por uma desorganização “natural’ dos povos desse continente, mas antes por uma longa tradição de pilhagem, de exploração e de opressão no quadro do sistema capitalista.

A ler

24.01.2011 | por Adama Soumare