EUROPA, Oxalá

MUCEM (Marselha): Outubro de 2021 a Janeiro de 2022 | Fundação Gulbenkian (Lisboa: Abril - Julho de 2022) Royal Museum of Central Africa (Tervuren): Setembro - Dezembro de 2022

Figures 1883, Reference Map for Business Men (2019), Técnica Mista © Malala AndrialavidrazanaFigures 1883, Reference Map for Business Men (2019), Técnica Mista © Malala Andrialavidrazana

Na Europa, a partir da década de 1960, os fluxos de populações que tiveram uma experiência colonial - retornados, “pieds-noirs”, repatriados, africanos, norte-africanos, asiáticos, caribenhos - carregavam dentro de si uma teia de mistério, novidade, exotismo, fuga, migração e memórias dispersas. A sua presença atestou a transição da Europa como continente colonizador para uma Europa pós-colonial. Hoje, os filhos e netos de gerações que experimentaram processos de descolonização, bem como muitos cidadãos não ocidentais que vivem no Ocidente, questionam-se sobre uma nova perspectiva de enunciação. Uma dessas questões diz respeito ao lugar híbrido em que vivem, o do europeu não branco, o europeu oriental, o europeu latino-americano.

 Patrice Lumumba (2020), Dessin © Marcio de Carvalho Patrice Lumumba (2020), Dessin © Marcio de CarvalhoA exposição EUROPA, Oxalá questiona questões pós-coloniais na Europa, particularmente nas três antigas potências coloniais que eram Bélgica, França e Portugal. As questões memoriais dos descendentes das gerações que experimentaram os diferentes processos de descolonização estarão no centro de um trabalho em torno do poder criativo da diversidade cultural europeia.

EUROPA, Oxalá é o resultado de uma colaboração entre quatro instituições renomadas, o Museu Real da África Central em Tervuren (Bélgica), o Museu das Civilizações da Europa e do Mediterrâneo em Marselha (França), o Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra (Portugal) através do seu projeto europeu MEMOIRS - Children of European Empires and Postmemories, e a Fundação Calouste Gulbenkian - Delegation in France.

Curadores: Katia Kameli, Aimé Mpembe Enkobo, António Pinto Ribeiro

Artistas: Malala ANDRIALAVIDRAZANA; Kader ATTIA; Faisal BAGHRICHE; Sammy BALOJI; Nú BARRETO; Sabrina BELOUAAR; Mohamed BOUROUISSA; CARLOS BUNGA; John K. COBRA; Marcio DE CARVALHO; MÔNIA DE MIRANDA; Délio JASSE; Kátia KAMELI; Djamel KOKENE; Aimé MPANE; Sandra MUJINGA; Aimé NTAKIYICA; Josèfa NTJAM; Pedro A. H. PAIXÃO; Sara SADIK; Francisco VIDAL; Pauliana VALENTE PIMENTEL

04.02.2021 | par Alícia Gaspar | Bélgica, colonialismo, Europa, europa Oxalá, Europa pós-colonial, França, Gulbenkian, memoirs, MUCEM, Portugal, Royal Museum of central africa

Artes na Europa no Tempo da Pós-Memória: Debate, Performance, Cinema

de Francisco Vidalde Francisco Vidal

O projeto MEMOIRS do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra tem o prazer de a/o convidar para o evento Artes na Europa no Tempo da Pós-Memória: Debate, Performance, Cinema, integrado no Ciclo Memórias Coloniais, organizado pela Culturgest.

Qual o impacto da transferência de memórias do fim do colonialismo na Europa atual? Como se manifestam estas memórias em termos sociais, culturais e artísticos?

3 de outubro 18h30 - 20h00 | Pequeno Auditório | Culturgest (Lisboa)

O músico e slammer belga-congolês Pitcho, a cineasta franco-argelina Fatima Sissani e a escritora portuguesa Dulce Maria Cardoso refletem sobre as mudanças culturais protagonizadas pelas gerações seguintes em Portugal, na Bélgica e em França, a partir das suas experiências artísticas. Após o debate, Pitcho apresenta a performance L’expérience Pi.

Moderação do debate: Margarida Calafate Ribeiro.

[Entrada livre sujeita a prévio levantamento de bilhete. Sessões com tradução simultânea.]
mais informação 

21h30 | Grande Auditório | Culturgest (Lisboa)

Projeção do documentário La langue de Zahra (A língua de Zahra) de Fatima Sissani. 

O documentário La langue de Zahra foi apresentado em mais de duas dezenas de festivais e ganhou diversos prémios. Será exibido pela primeira vez em Portugal no programa Culturgest-Memoirs.

[Entrada livre sujeita 

21.09.2019 | par martalanca | memoirs, pós-memória

Figurações de Amílcar Cabral – memória, política e cultura.

O colóquio reúne investigadores de projetos que, a partir de diferentes olhares, estudam e lidam com a figura política, cultural e artística de Amílcar Cabral. Ao longo deste dia, a partir de um ponto de vista interdisciplinar e multiforme, a biografia, o pensamento, a ação política, as imagens e as heranças de Amílcar Cabral, tanto do ponto de vista artístico como político estarão em discussão em mesas redondas temáticas, seguidas de debate. Um debate final reunirá todos os intervenientes.  No próximo dia 22 fevereiro, pelas 9h30, na Sala 1 do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES-Alta).


 

12.02.2019 | par martalanca | Amílcar Cabral, memoirs, memória, política

MEMOIRS _ JORNAL

 

Justice 22 Now | 2017 | Francisco VidalJustice 22 Now | 2017 | Francisco VidalRecentemente, e a partir da sua investigação, o projeto Memoirs produziu um jornal que reflete sobre o que significa ser europeu num momento em que a Europa se questiona a partir das suas identidades nacionais.

Público | 15 set 2018Edição | António Pinto Ribeiro
Coordenação editorial | António Pinto Ribeiro e Margarida Calafate Ribeiro
Autores | Adel Abdessemed, António Pinto Ribeiro, António Sousa Ribeiro, Ariana Furtado, Amzat Boukari-Yabara, Bruno de Terwangne, Délio Jasse, Fátima Rodrigues, Felipe Cammaert, Fernanda Vilar, Francisco Vidal, Hubert Ripoll, Joaquim Arena, Lizette Lombé, Margarida Calafate Ribeiro, Nuno Nunes-Ferreira, Paulo de Medeiros, Roberto Vecchi, Vítor Belanciano e Zia Soares.

Clique aqui para descarregar o jornal. Boa leitura!Clique aqui para descarregar o jornal 

 

 

02.10.2018 | par martalanca | memoirs