Uma rave escondida em Queimada Grande com os Ninos du Brasil

Uma rave escondida em Queimada Grande com os Ninos du Brasil Sobre a ilha de Queimada Grande, dizem ser uma forma de sugerir que as suas músicas, por mais festivas que sejam, “têm algo de obscuro, místico”. É essa espécie de misticismo, que nos perturba mas ao mesmo tempo hipnotiza que sentimos ao ouvir, por exemplo, “Novos Mistérios”, o penúltimo álbum que lançaram, editado pela Hospital Productions. Da capa, aos títulos das músicas e letras, tudo nos faz mergulhar nesse imaginário misterioso.

Cara a cara

08.05.2017 | por Mariana Pinho

Hélio Oiticica e a destruição das máquinas identitárias

Hélio Oiticica e a destruição das máquinas identitárias Para Oiticica, a invenção desta nova forma de expressão não se tratava, como poderia fazer supor o nome parangolé, de uma folclorização na sua experiência ou a tentativa de uma valorização da “cultura popular”, que considerava uma camuflagem opressiva do “mostrar o que é nosso, os nossos valores…” mas de uma reinvenção da própria ideia de uma arte política. Tanto que sempre se distanciou dos projectos culturais da esquerda, de tradição marxista, que pretendiam figurar discursos sobre a “realidade brasileira” como estratégia de luta contra o regime militar.

A ler

19.04.2017 | por Mariana Pinho

O samba era visto como instrumento político, de aglutinação e controlo das massas, entrevista a Nei Lopes

O samba era visto como instrumento político, de aglutinação e controlo das massas, entrevista a Nei Lopes O samba urbano, nascido na cidade do Rio de Janeiro no início do século XX, constitui uma amálgama de vários tipos de sambas e batuques praticados por africanos em várias regiões do Brasil; e, por isso, foi reprimido e perseguido. Entretanto, quando passou a ser visto como instrumento político, de aglutinação e controlo das massas populares, passou a ser consumido como arte do povo e acabou reconhecido como género musical. Aí, nasce a música popular brasileira, que tem o samba como sua espinha dorsal.

Cara a cara

25.10.2014 | por Marta Lança

As origens do samba - entrevista a Spírito Santo

As origens do samba - entrevista a Spírito Santo o brasileiro Spirito Santo não aceita as verdades estabelecidas sem questioná-las, doa a quem doer: "O ritmo seminal do samba teria tido como origem remota entre ritmos da área da Angola atual. (...) "Ironicamente, se não houvesse racismo no Brasil talvez não existisse samba. (...) Tento colocar em debate a proposta de que a história do negro no Brasil e todo o resto neste campo precisa ser total e urgentemente revisto."

Palcos

15.03.2012 | por João Belisário