Joana Braga

Arquitecta, investigadora e artista intermedial. Pesquisa cultura contemporânea, a experiência estética do espaço e as suas dimensões culturais, políticas e sociais através de práticas espaciais, curatoriais, visuais e performativas. Actualmente debruça-se sobre a caminhada como prática experimental para repensar criticamente a cidade e o espaço habitado A sua actividade tem sido multifacetada, compreendendo a prática artística, a investigação, a curadoria, a escrita e a docência. Recentemente apresentou os percursos performativos A Cada Passo, uma Constelação e Partituras para Ir, co-produção do Teatro do Bairro Alto (2019); Cartografia em Movimento e Pantera Cor-de-Rosa, casa-cidade para lá da utopia e da distopia, co-produção do Teatro Maria Matos (2017); e a curta-metragem Mapa Imaginário (2017), em colaboração com Tânia Moreira David. Investigadora no DINAMIA’CET (ISCTE-IUL). É pós-graduada em Arquitectura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos (ISCTE-IUL) e em Arquitectura Bioclimática e Restauro Ambiental (FA-UL). Licenciou-se em Arquitectura (FA-UL).

Artigos do autor