Sessão evocativa de Mário Domingues: 18 julho, 18h30, Paços do Concelho

O vereador Rui Tavares tem o prazer de convidar a assistir à sessão evocativa de Mário Domingues que irá decorrer no próximo dia 18 de julho, a partir das 18h30, na Câmara Municipal de Lisboa. Um dos autores pioneiros sobre a afirmação negra e a questão colonial, Mário Domingues será evocado por ocasião dos 100 anos de publicação da série “Para uma História da Colonização Portuguesa” no jornal “A Batalha”.

O evento contará com a presença de José Luís Garcia, Inocência Mata e Rui Tavares e irá também decorrer uma sessão de leitura de textos de Mário Domingues.

15.07.2022 | par Alícia Gaspar | câmara municipal de lisboa, Inocência Mata, jornal a batalha, jornalismo, josé luis garcia, mário domingues, negritude, pós-colonialismo, rui tavares

TRÂNSITOS DE MEMÓRIA NAS CULTURAS DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA workshop LISBOA

CENTRO DE ESTUDOS COMPARATISTAS

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

WORKSHOP  NA  FLUL

PRÉ-PROJECTO:

TRÂNSITOS DE MEMÓRIA NAS CULTURAS DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

O projecto incide sobre textos memorialistas (autobiografias, biografias, memórias, relatos, entrevistas) nos Cinco países africanos de língua oficial portuguesa que têm sido publicados, e, a partir deles, levantar algumas hipóteses tanto sobre as novas modalidades das funções cronísticas (dos griots das sociedades tradicionais africanas) assim como acerca da “escrita da nação”, tendo como contraponto o discurso literário.

Dia 22 de Janeiro: reunião interna

Dia 23 de JaneiroWORKSHOP (mediante inscrição)

Horário:10-13 horas

Local: (sala a indicar)

PROFESSORES:

  • ·        Maria Nazareth Fonseca (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Brasil)
  • ·        Inocência Mata (FLUL/CEC)
  • ·        Luís Kandjimbo (CPLP/Universidade Metodista de Angola)
  • ·        Vicky Hartnack (FLUL)
  • ·        Pires Laranjeira (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)
  • ·        Mário César Lugarinho (Universidade de São Paulo, Brasil)

TEMAO lugar dos textos memorialistas e o resgate da função tradicional do registo histórico.

  • ·        Os “lugares de memória” e o desconforto da memória
    • ·        A extracção do oral e as fronteiras dos saberes nos Cinco  (países africanos de língua oficial portuguesa)

INSCRIÇÃO (5 euros): imata@fl.ul.pt (até ao dia 18)

 

03.01.2013 | par martalanca | Inocência Mata, memória