Soraia Simões de Andrade

Coimbra (1976). Escritora e investigadora. Em curso tem uma tese de doutoramento intitulada Literaturas de uma Mulher Musical em Trânsito acerca do repertório poético musical de Amélia Muge desde 1975 ainda em Moçambique. Mestre em História Contemporânea pela FCSH; com uma pós graduação em Estudos de Música Popular pelo INET da mesma faculdade. Como Laura do Céu, pseudónimo que homenageia as avós, publicou Metrónomo sem Função (2020) e (S)EM TERRA (2021)  pela Oro, com nome próprio publicou Saliva (2022) pela Mariposa Azual. No âmbito académico, entre vários artigos em revistas e plataformas da especialidade, pubicou RAPublicar – a micro-história que fez História numa Lisboa adiada (2017) e Fixar o (in) visível. Os primeiros passos do RAP em Portugal (2019) pela Editora Caleidoscópio. Realizou o documentário A Guitarra de Coimbra para a RTP2 (2019); coordena a Revista Mural Sonoro; realizou diversas curadorias, trabalhos de revisão e como ghostwriter, por convite. Foi distinguida com o prémio Megafone SPA (2014) pelo trabalho na Mural Sonoro.

Integrou o Instituto de História Contemporânea como investigadora (2015 - 2020) onde coordenou e colaborou com diversos projectos dessa instituição. A dimensão histórica da linguagem literária na música, a relação entre cultura, sociedade, memória, género, são os principais tem

Email:

Web: Mural Sonoro

Artigos do autor