Porto/Post/Doc arranca este sábado com programa que olha a cultura popular, as identidades e a memória do cinema nacional

Shooting the MafiaShooting the Mafia

Arranca este sábado a sexta edição do Porto/Post/Doc, o festival de cinema que, até dia 1 de dezembro, transforma a baixa do Porto num ponto de encontro em torno do cinema de produção recente. Com mais de cem filmes divididos por programas competitivos, focos a realizadores e secções temáticas, o Porto/Post/Doc presta, este ano, particular atenção às políticas do cinema que questionam as concepções géneros, os limites às liberdades e o lugar das tradições. Um programa de cinema e conversas traz ao Porto filmes de Ingmar BergmanKenji MizoguchiAlain TannerCarole Roussopoulos, entre outros, secundada por um painel de três conversas que, sob o epíteto das Identidades, coloca, frente a frente, nomes como Álvaro Domingues (geógrafo), António Guerreiro (crítico), Ben Rivers (realizador), Christiana Perschon (realizadora), Daniel Ribas (investigador), Pedro Mexia (crítico), Susana de Matos Viegas (antropóloga), Marie-José Mondzain (filósofa) ou Valérie Massadian (realizadora).

Seguindo o compromisso com a mostra do cinema do real, o Porto/Post/Doc faz da sua competição internacional um ponto de entrada na produção cinematográfica recente, com a estreia nacional de 9 filmes de nomes emergentes e consagrados do cinema independente mundial. Também em competição, doze jovens realizadores portugueses apresentam no festival as suas primeiras obras, numa janela para os valores que marcarão o futuro do cinema luso. O festival dedica ainda uma secção não-competitiva ao cinema falado em português, que inclui, entre outros, Vitalina Varela, de Pedro Costa, Viveiro, de Pedro Filipe Marques, Ave Rara, de Vasco Saltão e Longa Noite, de Eloy Enciso. Ainda no plano da cinematografia nacional, o Porto/Post/Doc 2019 organizará sessões especiais de A Ilha dos Amores e A Ilha de Moraes, filmes fundamentais do realizador português Paulo Rocha, em versões digitalizadas pela Cinemateca Portuguesa. Destaque ainda para as antestreias nacionais de O Filme do Bruno Aleixo, de João Moreira e Pedro Santo, e de Cães que Ladram aos Pássaros, de Leonor Teles – que marcarão a Cerimónia de Entrega de Prémios do festival, no dia 30 de Novembro. 

E porque o cinema do real também são as suas caras, a programação do festival integra um conjunto de filmes que olham figuras anónimas e nomes que marcam a história do cinema, da música e da fotografia dentro e fora de portas, de Andrey Tarkovsky, a Zé Pedro dos Xutos, de Leonard Cohen João Ribas (ex-censurados),de Sério Fernandes a Pedro Costa. Nos focos para o cinema que interessa descobrir, retrospectiva das obras de Audrius Stonys e Ute Aurand, realizadores que marcarão presença ao longo da semana do festival para comentarem as sessões e falarem com o público. No olhar sobre a música e a cultura popular, a secção Transmission com filmes sobre a nova Lisboa africana, os emblemáticos Hansa Studios, a história de vida dos Suede ou a forma como os New Order se reinventam a cada concerto. 

Em 2019, o festival volta a procurar o encontro do cinema com outros espaços e linguagens. Há sessões full dome para acompanhar no Planetário do Porto, diversas sessões comentadas, concertos e festas. Para os mais novos e as suas famílias, o Porto/Post/Doc volta a organizar sessões especiais de cinema, oficinas e um cine-concerto com a participação da Orquestra de Famílias de Matosinhos. Destaque especial para a estreia do filme, Se Eu Fosse Um Planeta, realizado por feita por alunos do pre escolar da Área Metropolitana do Porto, sob a coordenação de David Doutel. 

No total são cerca 133 filmes que vão ocupar o Teatro Municipal do Porto - Rivoli, o Cinema Passos Manuel e o Planetário do Porto - Centro Ciência Viva. A programação completa podes ser consultada em www.portopostdoc.com.

A edição de 2019 do Porto/Post/Doc conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto, do ICA - Instituto do Cinema e Audiovisual – Ministério da Cultura e da CVRVV - Vinho Verde.

 

20.11.2019 | by martalanca | documentário, Porto/Post/Doc

Identidades em debate na edição de 2019 do Porto/Post/Doc

A edição de 2019 do Porto/Post/Doc será dedicada ao debate das questões identitárias na sociedade contemporânea. O festival regressa à baixa da cidade entre 23 de Novembro e 1 de Dezembro.
Da resistência palestiniana à condição não-binária de género, do antropoceno à geografia de afectos, o Fórum do Real e um programa de filmes paralelo servirão como ponto de partida para conversas em torno da noção de identidade, nas suas mais diversas dimensões, e da sua relação intrínseca com o dispositivo cinematográfico.
O fórum decorre entre os dias 27 e 29 de Novembro, no Cinema Passos Manuel, e conta com três painéis de oradores: o primeiro, Da Terra, problematizará a relação entre a construção identitária e o território; o segundo, Do Pensamento, visa uma aproximação de teor filosófico ao próprio conceito de identidade e de identidades, no plural; por fim, o terceiro painel, intitulado Das Imagens, pretende reflectir sobre o cinema contemporâneo e o seu entretecimento com os mais diversos fluxos identitários, individuais e colectivos.
Álvaro Domingues (geógrafo), António Guerreiro (crítico), Ben Rivers (realizador), Christiana Perschon(realizadora), Daniel Ribas (investigador), Pedro Mexia (crítico), Susana de Matos Viegas (antropóloga), Valérie Massadian (realizadora) são algumas das presenças já confirmadas neste fórum, cuja entrada é gratuita.


Em paralelo, o Porto/Post/Doc apresenta uma selecção de curtas e longas-metragens, num programa especial dedicado ao tema, que pretende colocar em diálogo clássicos da história do cinema – como Persona, de Ingmar Bergman, Rua da Vergonha, de Kenji Mizoguchi ou La Salamandre, de Alain Tanner – com algumas descobertas e produções contemporâneas.
Neste contexto, o festival exibirá também três curtas-metragens da activista e realizadora suíça Carole Roussopoulos, rodadas durante a década de 1970. De carácter eminentemente político e militante, estes filmes dão a ver algumas das principais lutas sociais francesas à época, como é o caso da F.H.A.R. (Front homosexuel d’action révolutionnaire). Destaque ainda para a exibição de Ghost Strata e Now, At Last, dois dos mais recentes filmes realizados por Ben Rivers, apresentados pelo próprio; para o regresso de Gürcan Keltek (vencedor da edição de 2017) ao festival com a curta-metragem Gulyabani; e para a sessão especial de Off Frame AKA Revolution Until Victory, filme de Mohanad Yaqubi realizado a partir de imagens de arquivo da luta palestiniana produzidas entre os anos 60 e 80. Esta sessão será seguida por um debate com o cineasta moderado por Nuno Lisboa (director e programador do Festival Doc’sKingdom).
O programa contempla ainda os filmes She Is The Other Gaze (Sie ist der andere Blick), de Christiana Perschon, Sol Negro, de Laura Huertas Millán e Coffee Coloured Children, de Ngozi Onwurah.
O festival decorre entre 23 de Novembro e 1 de Dezembro, em vários espaços da cidade (Teatro Municipal do Porto – Rivoli, Cinema Passos Manuel, Planetário do Porto).
A edição de 2019 do Porto/Post/Doc conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto, Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA) – Ministério da Cultura, CVRVV – Vinho Verde, e de vários outros parceiros imprescindíveis à realização do festival.

Programação

Coffee Coloured Children, de Ngozi Onwurah
F.H.A.R, de Carole Roussopoulos
Ghost Strata, de Ben Rivers
Gulyabani, de Gürcan Keltek
La Salamandre, de Alain Tanner
Now, At Last, de Ben Rivers
Off Frame AKA Revolution Until Victory, de Mohanad Yaqubi
Persona, de Ingmar Bergman
S.C.U.M. Manifesto 1967, de Carole Roussopoulos e Delphine Seyrig
She Is The Other Gaze (Sie ist der andere Blick), de Christiana Perschon
Sol Negro, de Laura Huertas Millán
Street Of Shame (赤線地帯), de Kenji Mizoguchi
Y’a Qu’a Pas Baiser, de Carole Roussopoulos

30.09.2019 | by martalanca | Porto/Post/Doc

Projeto Memoirs no Porto/Post/Doc 2017

29 Nov-3 Dez 2017 | Teatro Rivoli/FBAUP (Porto)

O Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, através do projeto de investigação Memoirs: Filhos de Império e Pós-Memórias Europeias (patrocinado pelo Concelho Europeu de Investigação), irá estar presente, pela segunda vez, no Festival Porto/Post/Doc. Na continuidade da parceria criada em 2016 a proposta de 2017 integrará uma programação com seis filmes e um fórum de debate dedicados aos temas memória e pós-memória, representações artísticas e arquivos.
Memoirs é um projeto europeu coordenado por Margarida Calafate Ribeiro, financiado pelo Conselho Europeu de Investigação, sediado no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e conta com uma equipa interdisciplinar e internacional. O projeto estuda o impacto nas gerações seguintes das heranças do império e, em particular, dos momentos da fratura que, nos casos em estudo – Portugal, França e Bélgica – se caraterizam por insurreições, guerras, descolonizações, com grandes deslocações populacionais entre os territórios e grandes mudanças nos países.

Avó (Muidumbe), Raquel Shefer 2009Avó (Muidumbe), Raquel Shefer 2009Qual o impacto, na Europa atual, da transferência de memórias do fim do colonialismo para as gerações seguintes? Em que medida é que os artistas contemporâneos revisitam o passado colonial, os regimes totalitários e as suas heranças? O que é que os motiva a evocar acontecimentos que ocorreram na sua infância ou precederam o seu nascimento? Em que medida tais abordagens influenciam a construção das democracias em que cresceram? Em parceria com o Porto/Post/Doc, o Memoirs e o seu investigador e Programador Cultural, António Pinto Ribeiro, propõem uma programação que oferece um Foco de Filmes onde serão apresentados filmes de Ramón Lluís Bande, Raquel Schefer, Filipa César, José Miguel Ribeiro, Albertina Carri e Paz Encina.

O programa oferece ainda o Fórum do Real que acontecerá no dia 30 de novembro, na Aula Magna da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e que contará com três painéis: um sobre o arquivo, outro sobre a memória ditatorial, e um terceiro sobre a memória colonial. O Fórum será orientado por dois investigadores da equipa Memoirs, Margarida Calafate Ribeiro e António Sousa Ribeiro, e por Paulo Cunha. Entre os convidados estarão: Tiago Baptista (diretor do ANIM), Vicente Sanchez Biosca (investigador espanhol), Filipa César e José Miguel Ribeiro (realizadores), Jorge La Ferla (crítico cultural), Paulo Faria e Raquel Ribeiro (escritores), entre outros.

O Porto/Post/Doc 2017 contará com mais de 70 sessões de cinema e serão apresentados cerca de 100 filmes, 5 concertos, 7 festas, 4 aulas de cinema, 15 sessões para escolas, e vários fóruns e debates que promoverão conversas entre artistas, académicos e o público em geral. O festival ocupará quatro espaços do Porto: Teatro Municipal do Porto – Rivoli, Cinema Passos Manuel, a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e o Maus Hábitos – Espaço de Intervenção Cultural.

26.11.2017 | by martalanca | Porto/Post/Doc, Projeto Memoirs