PADRÃO CRIOULO - POR FRANCISCO VIDAL

EXPOSIÇÃO I ESPAÇO ESPELHO D’ÁGUA 13 ABRIL - 25 MAIO

A exposição individual de Francisco Vidal - Padrão Crioulo - é um estudo contemporâneo de forma, linha, cor. De origem cabo verdiana e angolana, Francisco Vidal cresceu em Portugal, viveu em Berlim, Nova Iorque e Luanda e, é nessa encruzilhada de raízes culturais, que o seu trabalho ganha vida, forma e cor, através do desenho, a escultura e a instalação, debruçando-se sobre temas que debatem a diáspora africana e a sua herança, no presente e no futuro. É nessa reflexão contemporânea, de tempo e espaço, feita em retratos desenhados por cima de padrões que interpretam a história, que as suas telas revelam traços próprios, através dos quais nos são contadas outras estórias, cunhadas com memórias e simbologias, desvendando narrativas, rostos e padrões que mapeiam uma Lisboa Crioula. Um estudo de ética e estética, que ganha forma através da força e movimento dos seus traços, e que dá voz à sua profusão de cores. São cerca de uma dezena de obras que, em exposição, são desafiadas a dialogar com o seu enquadramento histórico e geográfico, em confronto com o Padrão dos Descobrimentos, num lugar de encontro de culturas, que representa o Espaço Espelho d’Água.

Av. Brasília, s/n - edifício Espelho d’Água, Belém1400-038 Lisboa

932327616 https://www.facebook.com/espacoespelhodagua/

14.04.2019 | por martalanca | Francisco Vidal, pintura

STRATA de Alexander Gerner

“Strata como conceito derivado da geologia, opera neste livro como uma geologia abstrata, numa perspectiva complementar para pensar a estratificação e de-estratificação na arte e no desenvolvimento do conhecimento humano. Strata – Geophilosophical Notes on Sérgio Costa – antes de mais – é um encontro do fazedor de teatro e filósofo alemão Alexander Gerner com o artista visual moçambicano Sérgio Costa em Lisboa, zona de contacto. Em Strata – Geophilosophical Notas on Sérgio Costa, Alexander Gerner apresenta um atlas de amizade entre filosofia, ciência, arte e tecnologia do humano, tomando como ponto de partida um programa de observação apresentado a partir de uma série de pinturas e outras imagens do trabalho de Sérgio Costa.”

Lançamento / Launch 17.06.16 – 22h30

Arquivo 237 Rua da Rosa 237 1200-385 Lisboa

O lançamento vai contar com a participação de: Alexandra Padinha, Filipe Felizardo, Manuela Ribeiro Sanches, Margarida Medeiros, Mariana Gaivão, Jared Hawkey e Sérgio Costa
Evento facebook:https://www.facebook.com/events/1787158848181141/?notif_t=plan_user_join...

15.06.2016 | por martalanca | Alexander Gerner, pintura, Sérgio Costa

Exposição da escultura Makonde e pintura Tingatinga

Exposição em memória de Robert Jakobo, escultor tanzaniano de raízes moçambicanas, que se irá realizar na Polónia (Muzeum Podróżników im. Tony`ego Halika).

13.04.2016 | por claudiar | arte africana, escultura, exposição, pintura

PLANISFÉRIOS IMAGINÁRIOS de Pedro Campelo

26.06.2015 | por martalanca | Pedro Campelo, pintura

"Além Margem(s)" - Exposição na Plataforma Revólver

Délio Jasse | Eustáquio Neves | Francisco Vidal | Kiluanji Kia Henda | Mauro Pinto | Mónica de Miranda

ALÉM MARGEM(S)

Délio Jasse ©Délio Jasse ©

Curador: André Cunha e Carlos Alcobia

Plataforma Revólver
26 Setembro - 2 Novembro 2013 (Terças a Sábados | 14:00 to 19:00)

“O malabarista é uma síntese do conceito de território. É alguém queadministra três objetos num território para apenas dois.” – Cildo Meireles

O que significa hoje: território, transgressão, síntese?

Caminhando sucessivamente entre margem e centro, o malabarista é um indivíduo em permanente transgressão. Opta por habitar territórios em disputa, criando movimentos nascidos no dissenso, e ensaiando essa transgressão. Nas suas mãos os elementos não repousam, mantendo-se em constante movimento e permanentemente reequacionando as relações que estabelecem entre si.

“Além margem(s)” pretende evidenciar a importância da transgressão na síntese do conceito de território. Sintetizar esse conceito é, antes de mais, questionar uma só perspetiva, quando efetuada a partir de um centro, e forçando a outros deslocamentos que emanem também das margens. Os trabalhos aqui reunidos trazem-nos outros olhares, outras perspetivas, outros caminhos. Um trânsito construído por objetos, e que enquanto circulam por entre as mãos do malabarista, nos permitem também alcançar outro entendimento sobre o conceitode território.

Délio Jasse, Eustáquio Neves, Francisco Vidal, Kiluanje Kia Henda, Mauro Pinto e Mónica de Miranda, são os artistas que participam neste projeto expositivo com curadoria de André Cunha e Carlos Alcobia.

“Além Margem(s)” é produzido pela XEREM, conta com o apoio financeiro da Fundação Calouste Gulbenkian e apoio à produção das obras da Fineprint.

Informações e contactos:
www.xerem.org | www.alem-margem.xerem.org | geral@xerem.org
www.transboavista-vpf.net/ | plataformarevolver@gmail.com | 21 343 32 59

18.09.2013 | por herminiobovino | colagem, exposição, fotografia, pintura

EXPOSIÇÃO: "PONTUS" de Délio Jasse | Luanda

30 Maio 18h | VIDRUL-FOTOGRAFIA |UNAP - Salão de Exposições

O Artista estará presente e exibir-se-à em performance às 19h00.

Délio Jasse, nasceu em 1980, Luanda(ANG). Vive e trabalha entre Luanda e Lisboa. Desde 2003, dedica-se a Fotografia Artística. Cursou formação profissional no Atelier de Serígrafia “Ponto Preto”/ 2000 Colaborador do Atelier de Serígrafia de Aladino Jasse, Lisboa(PT)

In Pontus, lisboeta de adpção, mete-se num atelier serigráfico e perde-se no laboratório familiar, onde pratica, recolhe Pontus. Em cada obra, flashbacks do próprio imaginário no sobrepôr diafragmas fotofráficos com imagens imprimidas das ondas de  inconsciência, de Luanda na tenra idade. Pesquisa a que se dedica, refletida nos seus trabalhos de há seis anos(…)

Os Pontos de Délio, nesta exposição, são interrofações dos marcos existênciais e separados por espaços temporais, como relógio, histórico, e pessoal. Atento a definição e representação do conceito de identidade, subtrai só aparentemente as imagens nas obrigações do tempo, quando alteradas com pintra adquirem carácter indefinido e inatural conduzindo-nos a um tempo remoto(…)

Salão de Exposições

Rua da Alfândega nº48 Luanda (baixa)

Veja a galeria Buala sobre Délio Jasse aqui

29.05.2012 | por martacacador | délio jasse, Luanda, pintura

Antje Weber: Traços - Galeria Bozart

A Galeria Bozart convida para a inauguração da exposição Traços, de Antje Weber, no dia 11 de Maio, Sexta-feira, a partir das 18h00.

 

08.05.2012 | por martacacador | Antje Weber, exposição, pintura

ATELIER, de Susana Nascimento Duarte, na CINEMATECA PORTUGUESA | 13 de Abril

13.04.2012 | por martalanca | gonçalo pena, pintura

"Cri$e vs. Trabalho"

Exposição de pintura “CRI$E vs TRABALHO” no Instituto Camões - Centro Cultural Português de Luanda.

No próximo dia 12 de Abril de 2012 terá lugar, pelas 18h30, no Instituto Camões – Centro Cultural Português, a inauguração da exposição de pintura “Cri$e vs Trabalho” (“Work vs Cri$i$”), do artista plástico Don Sebas Cassule.

“Cri$e vs Trabalho” é um projecto que pretende reflectir sobre o contributo que a arte pode dar para ajudar a superar a cri$e financeira e económica mundial.

Através de metáforas e recorrendo à natureza e à sabedoria popular, o autor propõe uma série de reflexões sobre este tema, a partir dos seus processos de criação artística.

Sobre o autor:
Sebastião Joaquim N´debela Cassule, Desenhador, Instalador e Pintor autodidacta, Técnico de Manutenção (aviónica) de Aeronaves Mig 21 Bis e Antonov-26, Oficial da Força Aérea na reserva. Nasceu em Camabatela-Ambaca, província de Kwanza Norte, Angola, em 12 de Março de 1968. Visitas de estudo aos Museus e Galerias de Arte Moderna e Contemporânea em Harare – Zimbabwe; MoMA e Guggenheim em New York – Estados Unidos da América; Nice e Paris – França;

Membro da UNAP - União Nacional de Artistas Plásticos e Membro da Associação Internacional de Artes Plásticas L´AIGLE DE NICE, sediada em Nice, França. Foi  laureado com 2 prémios (5ème Prix CONSEIL
REGIONAL PACA “Ville de Roubion”; 2ème Prix L´Invité d´Honneur Alexis MORI, no Grand Prix International d´Arts Plastiques L´AIGLE DE NICE, em Nice, em 1998. Em Novembro de 2007 no mesmo evento foi laureado com o Premio de Mérito e Dedicação Francesa pela Associação Nacional de Mérito e Dedicação de França.

- Participação na 1ª e 2ª Trienal de Arte Contemporânea de Luanda em 2007 e 2010, respectivamente.

- Participação na 7ª e 8ª Bienal de Arte Contemporânea de Florença, em Itália, em Dezembro de 2009 e 2011 respectivamente.

- Participou em mais de 60 exposições colectivas no país e no estrangeiro.

- Realizou 7 exposições individuais.

Tem obras em colecções particulares e oficiais em Angola (Paço Episcopal, Sonangol Holding, Sonangol Pesquisa e Produção, Sonangalp, Sonils, Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, INAC- Instituto Nacional da Criança, ESSO, TOTAL, Banco Mundial, BAI- Banco Africano de Investimentos- Angola, BAI- Europa, BESA - Banco Espirito Santo Angola, BPI/ BFA- Banco de Fomento Angola, Banco Sol, IBM, ENSA, Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Angola Telecom, Direcção de Logística EMG/FAA, Hotel Mundial, Hotel Presidente, etc.) no estrangeiro (Brasil, Estados Unidos da América, Espanha, França, Itália “Vaticano”, “FAO- Fundo das Nações Unidas para Agricultura” Marrocos, Noruega, Portugal e Zimbabwe, Estação de Metro de Kyta em Yokohama, Japão, etc.).

Contacto:
donsebas.arte@gmail.com
donsebas.arte@hotmail.fr
+244923401505 | +244912390962

A exposição estará patente no IC-CCP até dia 4 de Maio.
Instituto Camões – Centro Cultural Português
Av. Portugal, Nº 50 – Luanda | Telf. 222- 330 243
icamoes.ccluanda@gmail.com

03.04.2012 | por herminiobovino | exposição, Luanda, pintura

"O Olhar do Falcão", exposição de pintura de Ismael Sequeira

“O Olhar do Falcão I”, exposição de pintura de Ismaël Sequeira, 14 – 09 – 2011, às 17h30, Espaço dos Serviços Sociais do Montepio, rua Garrett nº47, 2º andar, Chiado. (metro do Chiado)

14.09.2011 | por joanapires | exposição, pintura

Workshop Escrita de Letras de Canções a partir de Pinturas

09.03.2011 | por martalanca | escrita, pintura