Congressista veste capuz em protesto contra morte de Trayvon Martin

A morte do adolescente Trayvon Martin continua a agitar a sociedade norte-americana. O jovem afro-americano, de 17 anos, foi morto na noite de 26 de Fevereiro com uma bala no peito disparada por George Zimmerman, um voluntário que fazia a vigilância nocturna num condomínio privado em Sanford, nos subúrbios de Orlando. 

Trayvon acabara de sair de uma loja de conveniência, não estava armado e vestia uma camisola com capuz. 
Ontem, o congressista do Partido Democrata Bobby Rush, eleito pelo estado do Illionois desde 1993 e antigo membro do grupo Panteras Negras na década de 1960, encenou um protesto em pleno Congresso, ao discursar vestido com um capuz e óculos escuros. “A discriminação racial por parte das autoridades tem de acabar, sr. presidente”, declarou o congressista, afirmando depois que “o facto de alguém usar um capuz não faz dele um vadio”. O congressista acabou por ser expulso da sala do Congresso após repetidos avisos de Gregg Harper, que presidia à Câmara dos Representantes naquele momento.

29.03.2012 | por martalanca | descriminação racial | 0 comentários