Mostra de Documentários CPLP na Noite Europeia dos Investigadores

O Concurso Internacional de Seleção de Projetos de Documentário ofereceu aos documentaristas dos países integrantes da Rede DOCTV CPLP a possibilidade de propor uma visão original de processos contemporâneos da diversidade cultural de cada país. A frase “Olhares revelando a comunidade dos países de língua portuguesa” serviu de ponto de partida para as diferentes abordagens adotadas pelos realizadores.

Li Ké Terra
De Filipa Reis / 52 min. / 2009 / Portugal
A história de Miguel e Ruben, descendentes de imigrantes cabo verdianos que vivem em Portugal sem documentos, divididos entre dois países sem pertencer a nenhum, orgulhosos do seu passado e ansiando por um futuro melhor.
15h

Eugénio Tavares, Coração Crioulo
De Júlio Silvão Tavares / 52 min. / 2009 / Cabo-Verde
Trata-se de um filme em que pretendemos conhecer a personagem do poeta, escritor, músico e jornalista Eugénio de Paula Tavares, através da trilogia Ilha, Mar, Amor, três objetos inseparáveis do seu pensamento poético e literário.
20h

Uma Lulik
De Victor de Souza / 52 min. / 2009 / Timor
Na tradição timorense, a Uma Lulik (Casa Sagrada) é o cordão umbilical entre passado e presente. Para os vivos uma reserva segura de memória e sabedoria antiga. Para os mortos o local onde o tempo não passa, onde a história se renova. Após a destruição de grande parte das Casas Sagradas, durante os 24 anos de ocupação Indonésia, a reconstrução da identidade nacional passa pelas aldeias e pelas montanhas, onde o sagrado, pouco a pouco, volta ao seu lugar, à sua casa.
16h

O Rio da Verdade

De Domingos Sanca / 52 min. / 2009 / Guiné
O Parque Natural de Cachéu, situado na fronteira da Guiné-Bissau com o Senegal, sofre alterações que ameaçam seriamente o seu equilíbrio ecológico. O avanço progressivo do deserto do Sahara é uma das principais preocupações das autoridades e da direção do Parque. O filme vai ao encontro destas ações, das soluções praticadas e outras previstas, na perspectiva de contribuir para uma melhor resolução do problema.
21h

Tchiloli Identidade de Um Povo
De Felisberto Branco / 52 min. / 2009 / São Tomé e Príncipe
Tchiloli é o nome crioulo de uma peça de teatro escrita no séc. XVI, pelo dramaturgo português Baltasar Dias. Foi levada da ilha da Madeira para S. Tomé e Príncipe, no início das plantações da cana-de-açúcar. Situado no Golfo da Guiné, o arquipélago foi colónia portuguesa e a sua história está recheada de contornos universais e constituída por um mosaico de culturas, resultante da miscigenação entre europeus, asiáticos e africanos. O Tchiloli é o expoente máximo desta miscigenação.
17h

Timbila e Marimba Chope
De Aldino Languana / 52 min. / 2009 / Moçambique
Timbila é ao mesmo tempo o nome de um instrumento e o nome da dança que o acompanha. Que segredos ou que encantos encerra este instrumento que há quatro séculos, do que há notícia, ocupa tantos técnicos de tantas nações na pesquisa e estudo do seu funcionamento e estrutura? Este filme pretende responder a esta e outras questões, assim como contribuir para o registo cinematográfico de todo o processo místico que é a construção do instrumento.
22h

Nos Trilhos Culturais da Angola Contemporânea
De Dias Júnior / 52 min. / 2009 / Angola
Os traços culturais e etnográficos das populações adjacentes ao percurso ferroviário transcontinental. O caminho-de-ferro de Benguela, é retratado em diário de bordo, numa emocionante viagem do ator e investigador Orlando Sérgio. As vivências relatadas pelos passageiros e funcionários da companhia, as manifestações culturais, o comércio, a variação do tipo de infra-estruturas de cada local e a paisagem não tocada pelo homem, levam o investigador a observar a interessante interação dos intervenientes da linha ferroviária.
18h

O Restaurante
De Fernando Eloy / 52 min. / 2009 / Macau
No pequeno território de Macau, coexistem diversos tipos de cultura há séculos. Pessoas de diversas origens combinam as suas vidas num pequeno espaço, que até 1999 esteve sob administração portuguesa. A pretexto da celebração do 20º aniversário de um pequeno restaurante português, este filme segue trechos da vida de 3 dos convidados e do próprio dono do restaurante.
23h

Exterior
De Maíra Buhler e Matias Mariani / 52 min. / 2009 / Brasil
Um líbio descobre durante uma viagem de férias que a sua mulher está com cancro, um sul-africano narra a sua participação na guerra de Angola, um bibliotecário espanhol conta as suas desventuras amorosas, uma checa desenha a sua cela no quadro negro. Fragmentos de histórias reunidas em Exterior, um filme sobre a vida de pessoas muito diferentes que têm em comum o fato de estarem atualmente presas no estado de São Paulo e serem estrangeiras.
19h

Noite Europeia dos Investigadores, 23 de Setembro de 2011

Local: Jardim Botânico Tropical, Palácio dos Condes da Calheta, Sala do Arco

A partir das 15h

23.09.2011 | por joanapires | Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), diversidade cultural, documentários

I Fórum da Sociedade Civil da CPLP

O I Fórum da Sociedade Civil da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) vai realizar-se de 28 a 30 de Setembro, em Brasília, subordinado ao tema “Promovendo a participação social na CPLP”.

Organizado pelo Secretariado Executivo da CPLP em coordenação com o Ministério das Relações Exteriores e com a Secretaria-Geral da Presidência da República do Brasil, este I Fórum da Sociedade Civil pretende ser um espaço de integração efectiva das iniciativas existentes e das organizações da sociedade civil da CPLP. Participam organizações de diversos sectores, nomeadamente, da Infância e Juventude, Igualdade de Direitos da Mulher, Trabalho, Educação, Meio Ambiente, Agricultura e Segurança Alimentar, entre outros.

A promoção da participação da Sociedade Civil na CPLP tem como antecedentes a Resolução sobre o Reforço da Participação da Sociedade Civil, de 24 de Julho de 2008; a Resolução sobre o I Fórum da Sociedade Civil, de 20 de Julho de 2009, as Recomendações para a Instalação e Funcionamento do I Fórum da Sociedade Civil, 6 de Novembro de 2009 e a Resolução sobre a Realização do I Fórum da Sociedade Civil da CPLP, de 22 de Julho de 2010.

Cada Estado-membro da CPLP vai enviar uma delegação composta por um membro do governo e por cerca de seis organizações da sociedade civil, com excepção do Brasil que enquanto país anfitrião deste Fórum deverá participar com mais instituições.

Continuar a ler "I Fórum da Sociedade Civil da CPLP"

17.09.2011 | por joanapires | Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), CPLP, participação social

VI ENCONTRO DE MUSEUS DE PAÍSES E COMUNIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA

Tendo como principais objectivos incentivar e aprofundar a troca de experiências e o estabelecimento regular de parcerias entre profissionais e museus em países e comunidades de língua portuguesa e potenciar a sua afirmação no seio do ICOM, terá lugar a 26 e 27 de Setembro de 2011, em Lisboa, no Museu do Oriente, o VI Encontro de Museus de Países e Comunidades de Língua Portuguesa, organizado pela Comissão Nacional Portuguesa do ICOM (ICOM-PT), em parceria com a Fundação Oriente, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e a União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA).
Para a realização deste Encontro, o ICOM-PT conta com o apoio da Comissão Nacional Brasileira do ICOM (ICOM-Brasil), com a qual expressou, em Novembro de 2010, na 22ª Conferência Internacional do ICOM em Xangai, um apelo conjunto à participação de profissionais dos diversos países e comunidades associadas à lusofonia, através de representantes que venham a assegurar o desenvolvimento ou a constituição de comités nacionais e de outros meios de partilha de informação e de cooperação no âmbito cultural, patrimonial e museológico, nomeadamente em Angola, no Brasil, em Cabo Verde, na Guiné-Bissau, em Moçambique, em Portugal, em São Tomé e Príncipe e em Timor-Leste. Assim, no âmbito deste encontro terá ainda lugar a I Reunião das Comissões Nacionais da CPLP.
Apresentando uma versão preliminar do Programa do Encontro, apelamos aos membros do ICOM-PT para que acompanhem a informação que irá sendo disponibilizada no nosso website sobre esta importante iniciativa e também para que colaborem na sua divulgação junto de outros profissionais e potenciais interessados nos objectivos deste projecto.

 

Consulte o Programa

16.04.2011 | por martalanca | Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), museus

Encontro reforça articulação entre fundações de língua portuguesa

Repensar o modelo de cooperação para o desenvolvimento, cujos projetos sejam inovadores, dinâmicos, sustentáveis e que realmente promovam o trabalho em rede e o fortalecimento das organizações da sociedade civil. Nesse sentido, que as fundações invistam na formação, na qualificação técnica e na criação de lideranças fortes e fomentem o empreendedorismo e inovação social.

Estes são algumas das conclusões finais do VII Encontro de Fundações da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), que aconteceu em São Paulo e Rio de Janeiro,nos dias 12 e 16 de setembro. Promovido pelo Centro Português de Fundações, Fundação Roberto Marinho e o GIFE, o evento reuniu cerca de 100 representantes das fundações e institutos desses países.

“Os sucessivos encontros têm colocado em evidência o capital de convocação das fundações da CPLP, ou seja, a nossa capacidade de forjar parcerias setoriais ou intersetoriais ou de fazer convergir esforços e vontades, em cada momento, no sentido de encontrar as soluções mais adequadas e sustentáveis para o desenvolvimento das sociedades que procuramos servir”, definiu o presidente do Centro Português de Fundações, Emílio Rui Vilar. Segundo ele, depois de Portugal, Cabo Verde, Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe, a realização do Encontro no Brasil surgiu como natural. “Os encontros têm uma óbvia dimensão de capacitação institucional das fundações que neles participam e o Brasil se destaca nessa perspectiva.” Assim, as formas de cooperação entre as fundações entre esses países foi o cerne das discussões, entre elas relação entre as fundações, governos e comunidades no fomento e desenvolvimento de programas sociais, a partir da visão de quem investe. Mais do que falar sobre sua importância, era pressuposto dos participantes apontarem possíveis formas de incorporar a diversidade de atores na prática das ações que desenvolvem. Sob essa lógica, eles direcionaram seus comentários a dois pontos específicos: o de não fazer para, mas sim com o público a que se quer atender; e, que, trabalhar estrategicamente a partir de uma causa torna mais fácil a mobilização de todos os atores de interesse. Já em outra mesa, ficou evidente que, para assegurar a sustentabilidade financeira diante das adversidades apresentadas pelo contexto internacional, as fundações devem empreender ações para uma mudança de gestão, tal como uma mudança de cultura nos países. “As agências de cooperação internacional dizem que vão sair há 10 anos. Agora, saíram. Não dá mais para esperar que os países dependam de recursos internacionais para aprofundar sua democracia”, argumentou a representante da Fundação Ford (Brasil), Ana Toni.
“Para o GIFE, como uma associação de institutos, fundações e empresas, esse Encontro abre a possibilidade de construção de novos vínculos, que pode também contribuir para o processo em curso de ampliação de sua presença internacional – compartilhando experiências e beneficiando-se do conhecimento de outras organizações”, garantiu presidente do Conselho de Governança do GIFE, Denise Aguiar.

A carta final com as conclusões do VII Encontro de Fundações da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), lida ao final do evento, passará ainda por uma consulta com os participantes para ser divulgada oficialmente. Espera-se que o documento contenha os compromissos efetivos do grupo que forma o encontro para os próximos anos de atuação e cooperação.
Rodrigo Zavala

20.09.2010 | por martalanca | Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP)