Trio Afro|Zona Franca no bartô/chapitô

10 Junho domingo (in) continente | 22h | Zona Franca Bartô/Chapitô

Trio Afro

Nascido das ruas de Lisboa, com o objetivo investigar os ritmos dos povos que se encontram na diáspora, este projeto resulta de um multiculturalismo com influências e referências históricas onde a música é o veículo de comunicação entre os povos. Pretendem divulgar a sua música em espaços de lazer e criar um mecanismo onde as pessoas possam perceber um mundo sem barreiras e sem fronteiras. Dauda é um compositor que vive em Portugal há mais de uma década, fundador dos Cabace e executor de projetos relacionados com a música africana.

Carlinhos – guitarista dos Cabace, Uta Santana – percussionista dos Ngoma Moçambique, Dauda – guitarista e vocalista dos Cabace…

Zona Franca Bartô/Chapitô
Costa do Castelo, n.º 1 / 7
1149-079 Lisboa - Portugal

Como chegar

  • Autocarro 37 – Praça da Figueira > Castelo de S. Jorge
  • Eléctrico 28 - Rua do Conceição > Miradouro de Stª Luzia

04.06.2012 | par martacacador | música africana, zona franca

programa ZONA FRANCA 3ª semana de Abril - Bartô I LISBOA

18.04.2012 | par martalanca | zona franca

1ª semana de fevereiro no Zona Franca I Bartô

aqui no zona franca 

28.01.2012 | par martalanca | zona franca

programa ZONA FRANCA 2ª semana de janeiro - Bartô I LISBOA

11.01.2012 | par joanapires | bartô, zona franca

programa ZONA FRANCA 3ª semana de dezembro - Bartô I LISBOA

12.12.2011 | par martalanca | bartô, zona franca

programa ZONA FRANCA 1ª semana de dezembro

mais uma série de concertos e actividades no zona franca.
para combater o frio de dezembro juntemo-nos no calor da dança e música

 

 

02.12.2011 | par martalanca | concertos, zona franca

Programação da semana do Zona Franca no Bartô

21.11.2011 | par joanapires | cultura, zona franca

Evil clown's final DJ battle, com Dj Ba (Bernardino Aranda) e Dj Baloo (Ricardo Noronha)

ENTRADA LIVRE

18.11.2011 | par joanapires | dj, música, zona franca

Celina Pereira e banda no zona franca / bartô

Domingo 20/11 às 22h30 no Bartô - Chapitô (Costa do Castelo, nº 1)

  - ENTRADA LIVRE 

Celina Pereira vai ser acompanhada pelos músicos José Afonso e Paló

Um concerto sobre as viagens que as músicas fazem. E as mornas sempre doces nesse crioulo caboverdiano da cantora e contadora de estórias 

 

Uma noite de grande envolvimento. 

 

Entrevista a Celina Pereira no BUALA 

mais infos aqui e aqui 

 

Celina Pereira 

Natural da Ilha da Boa Vista Cabo Verde, Celina Pereira seguiu com a sua família para a ilha de S. Vicente com seis anos. Da sua família herdou a veia artística. O seu avô paterno, pai de 17 filhos e padre católico, era filólogo, poeta, músico e pintor. Um homem que soube transmitir a sua enorme sabedoria e talento aos seus filhos. Da mãe, Celina recorda o enorme apego à família, o carinho extremo com que tratava os que lhe eram queridos e a sua constante necessidade de agradar. Fala-nos do “Pudim de Queijo” que sempre esperava quem aparecia. E das mornas de Eugénio Tavares, que cantava ininterruptamente. E fados. O pai tinha sempre a telefonia ligada na BBC ou na Emissora Nacional. A mãe cantava sobre a voz de Amália.

Continuez à lire "Celina Pereira e banda no zona franca / bartô"

17.11.2011 | par martalanca | Celina Pereira, música caboverdiana, zona franca

Programação da semana do Zona Franca no Bartô

16.11.2011 | par joanapires | cultura, zona franca

Bartô: programação da semana

07.11.2011 | par joanapires | cultura, música, zona franca

Bartô: Programação da semana

03.11.2011 | par joanapires | cultura, música, zona franca

Terceira semana de actividades do Zona Franca no Bartô

18.10.2011 | par martalanca | zona franca

ZONA FRANCA NO BARTÔ: PROGRAMAÇÃO DA SEMANA

11.10.2011 | par joanapires | cultura, zona franca

(in)continente - aos domingos no bartô - música africana ao vivo - outubro

Todos os domingos, das 22h às 2h no Bartô-  Chapitô, costa do castelo, 1 - LISBOA

ENTRADA LIVRE vamos dançar!

Bandas e cantores de proveniências várias, sobretudo das Áfricas, em trânsito ou fixados nestas bandas, aplicam-se na melodia e por aqui farão passar muitas correntes de música. Sem categorizações estanques descobrimos, no quebrar de ancas, que o ritmo faz as coisas acontecerem.

Romeu di LurdesRomeu di LurdesRomeu di Lurdes - dia 9

Romeu di Lurdes  – traz os ritmos cabo-verdianos e na alma africanidade para celebrar, transmitir e viver a sua raíz cultural no batuque, tabanca, funaná, finaçon (ilha de Santiago), mornas, coladeras e cola san jon das restantes ilhas da morabeza.

Márcio Costa and FunkyPro - dia 16

Márcio Costa and FunkyPro reúnem em acústico o funk, o soul, o pop e ritmos do semba. É uma mistura musical composta, original e repleta de energia. No seu reportório, Márcio Costa apresenta já canções originais, onde a voz e a  ecléctica banda são simplesmente um fio condutor das suas influências musicais, tais como: Stevie Wonder, Aretha Franklin, Bonga e James Brown. Interessante ver e ouvi-los.

Maio Coopé - dia 23

Maio Coopé Maio Coopé Mário da Silva é um artista multifacetado cujo talento se tem revelado tanto nas artes plásticas (pintura e escultura) como na música ou mesmo no cinema. Mas é enquanto músico que Maio Coopé - nome artístico que adoptou e cuja origem se prende com o facto de ter estado ligado durante alguns anos à comunidade de cooperantes europeus em Bissau - é mais conhecido, tanto na Guiné-Bissau como internacionalmente.

Maio Coopé reside em Portugal há mais de uma década. A sua música tem uma forte expressão artística e identitária e desperta grande empatia no público.

No Bartô apresentará o seu projecto musical – “Maio Gumbé”.

Stefhan Almeida -dia 30

Stefhan Almeida, músico cabo-verdiano, nasceu na Cidade de Mindelo, Ilha de S. Vicente (1989). Filho do célebre instrumentista BAU, começou a tocar aos 6 anos de idade e aos 10 deu o primeiro concerto com o pai no Café Music em Mindelo. Em 2007 participou num curso de iniciação de guitarra com a Mestre Júlia Cavicchioni. Aos 16 começou a acompanhar músicos experientes como BIÚS, Gabriela Mendes, Dudú Araújo em vários festivais de música. Chegou a Lisboa em 2011 e já acompanhou célebres músicos cabo-verdianos, portugueses e espanhois, como Tito Paris (Casa da Morna), Toy Vieira, Humberto Ramos, Armando Tito, Nancy Vieira e participou recentemente no novo álbum do Rui Veloso, “A espuma das canções”.

Stefhan Almeida Stefhan Almeida  

organização ZONA FRANCA / BARTÔ

07.10.2011 | par martalanca | música africana, zona franca

ZONA FRANCA NO BARTÔ - INAUGURAÇÃO

Só pode ser surpresa, só pode ser verdade: o improvável conjunto (Rui Duarte, Marta Lança e Adriano Jordão), com o seu vasto conhecimento do universo boémio, vai programar, atacar, brincar e gerir o Bartô, o bar do Chapitô, a partir de Outubro.

Zona Franca inicia-se nesta experiência mas há-de seguir viagem para outras paragens, e o princípio é dinamizar espaços de encontro, onde as artes convivam com as noites, sem temer a manhã.
Concentração agora no Bartô. Todas as noites (à excepção de segunda-feira, dia em que não há peixe) acolhemos e propomos coisas boas. Da rubrica fado é bondage aos sons africanos e (in)continentes ao domingo, passando pelas tertuliantes conversas bravias, até aos sábados onde se giródisco e não se toca o mesmo, podem escolher o melhor momento para nos brindar com companhia animada. Pegámos em conceitos que já existem (não vamos inventar a roda, certo?) e lavrámos a terra para nova colheita. E então, as bandas fazem-se ao tanque-palco, académicos trocam a aula por uma conversa de copo na mão, o dj transpira para tocar, e o artista não dá mais tiros sem ricochete. Um programa vivo e extremamente atraente, a ver vamos.
Atent@s às gulas nocturnas, podem contar com tábuas de enchidos, queijos e outras surpresas gustativas.O improvável conjunto cá vos espera.
ZONAFRANCA|ZONALIBERTADA  inauguração do Zona Franca | Bartô | 7 de Outubro | 22h
A festa da inauguração serve para nos conhecermos, mostrar ao que vimos e rebentar a pista ao som dos incansáveis Bailarico Sofisticado. A exposição de Alejandro Levacov projecta as nossas utopias na tela, uma performance vem desafiar-nos, e a alegria de celebrar não nos larga.

cartaz da exposição ZONAFRANCA|ZONALIBERTADAcartaz da exposição ZONAFRANCA|ZONALIBERTADA
ZONAFRANCA|ZONALIBERTADA - EXPOSIÇÃO  Alejandro Levacov, Buenos Aires, 1973. Aos 12 anos, por causa de uma convalescença prolongada, descobre a literatura e começa a desenhar BD. A partir dos 17 viaja intermitentemente. Em 2001 emigra para Barcelona. Desde 2009 passa grandes temporadas em Lisboa. Actualmente encontra-se em Maputo. Trabalhou, entre outras coisas, como publicitário, cozinheiro, modelo nu, actor e ilustrador.
BAILARICO SOFISTICADO (DJ)  Imagine-se que, durante umas horas, poder-se-ia apagar fronteiras com uma borracha, acender fogos com dois calhaus e ser-se de qualquer tribo, da África à Europa de Leste, passando por Brooklyn e praias tropicais. É que, desde 1999, pode ser-se cidadão do mundo com um Bailarico Sofisticado assim – que o digam os milhares de pessoas que, com eles fazem, nascer o Sol no encerramento do FMM de Sines.

29.09.2011 | par joanapires | alejandro levacov, artes, Chapitô, exposição, zona franca