Re-Lembrar | Re-Membering | MAPUTO

O ponto de partida da exposição internacional Re-Lembrar (Mystery of Foreign Affairs) é uma reflexão sobre a vida entre culturas diferentes de vinte mil trabalhadores moçambicanos que trabalharam e moraram na República Democrática Alemã. Contudo, o projeto almeja também, de forma mais abrangente, contribuir para uma reflexão sobre as relações entre Europa e África, no passado e no presente.

A primeira parte da exposição decorreu em vários lugares da cidade de Schwerin, na Alemanha, entre setembro e novembro de 2017, com a participação de artistas de Moçambique, Angola, África do Sul e Alemanha. Nesta exposição, as obras de artistas como Dito Tembe, Iris Buchholz Chocolate e Katrin Michel abordam a temática das relações de intercâmbio da República Democrática da Alemanha com trabalhadores moçambicanos, conhecidos como Madgermans. Por seu turno, as obras de artistas como Matias Ntundo ou Gemuce proporcionam uma revisitação do passado colonial, enquanto os trabalhos de Edson Chagas e Zanele Muholi representam a presença e a questão de estereótipos e atribuições culturais no mundo atual.

A segunda parte da exposição decorre em dois espaços da cidade de Maputo, no Camões – Centro Cultural Português e na Fortaleza de Maputo, e estará patente entre 14 de junho e 27 de julho de 2018. Em Maputo, a exposição passa a incluir dois trabalhos sobre a Namíbia: Towards Memory, de Katrin Winkler, um projeto de vídeo e pesquisa que surgiu de uma colaboração com mulheres da Namíbia que foram enviadas em crianças para a RDA em 1979, aquando da luta da libertação e anti-apartheid no seu país. O segundo trabalho é intitulado Namibia Today, de Laura Horelli, e recorda a edição do jornal homónimo impresso na então RDA.

Em Maputo, são ainda apresentadas obras de Jorge Dias, Maimuna Adam, Gemuce, Dito Tembe, Luís Santos, Matias Ntundo, Iris Buchholz Chocolate, Edson Chagas e Katrin Michel. Através de diferentes meios, da instalação à pintura, passando pela escultura e vídeo, a exposição pretende contribuir para um trabalho de memória sobre o passado comum, bem como para uma reflexão sobre as relações atuais entre África e Europa.

20.07.2018 | par martalanca | Africa, african art, african artist, Art, Book art, Book objects, Conceptual art, contemporary art, diáspora, exhibitions, Found Objects, freedom, Installation, Maputo, migration, mozambique, post colonial

vozes da diáspora caboverdiana

19.07.2011 | par martalanca | diáspora

culturas negras no mundo atlântico

sound system em salvador; luta de arena em dakar; performances no harlem, ny; carnaval em londres; cafés literários na martinica; emancipation celebration em trinidad; salões de beleza afro em paris; artes visuais em luanda; festival de vodum em uidá. a terceira diáspora é o deslocamento virtual de signos - discos, filmes, cabelos, slogans, gestos, modas, bandeiras, ritmos, ícones - provocado pelo circuito de comunicação da diáspora negra. potencializado pela globalização eletrônica e pela web, coloca em conexão digital os repertórios culturais de cidades atlânticas. uma primeira diáspora acontece com os deslocamentos do tráfico de escravos; uma segunda diáspora se dá pela via dos deslocamentos voluntários, com a migração e o vai-e-vem em massa de povos negros. diásporas: estéticas em movimento.

Goli Guerreiro, A Terceira Diáspora 

15.07.2011 | par martalanca | diáspora, terceira diáspora

"The Forgotten Diaspora. Jewish Communities in West Africa and the Making of Atlantic World"

Lançamento/Debate da obra da autoria dos professores Peter Mark e José da Silva Horta publicada pela Cambridge University Press, amanhã, dia 3 de Junho, pelas 18h00, no Anfiteatro III da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. A sessão terá como comentadores os professores José Augusto Ramos, Vítor Serrão e Wilson Trajano Filho.

 

02.06.2011 | par ritadamasio | conferência, cultura, debate, diáspora, religiao, West Africa. africa ocidental

BIGSAS Festival of African and African Diasporic Literatures

From May 24th to 26th 2011 Bayreuth will host the first “BIGSAS Festival of African and African Diasporic Literatures” under the theme “African Conceptualisations of Europe”. The festival, which is open to the interested public, is intended to explore the world of words in an age witnessing a transition from hard books to soft books available on the internet. The authors and artists invited will engage in readings and performances between prose and poetry, drama and short story, music and politics. In doing so, the festival will connect artists from Harare and Berlin, London and Ibadan, Djibouti and Paris, Yaoundé and Bayreuth. This year’s festival will focus on conceptualisations of Europe both within African and African diasporic literatures. 

more info here

15.05.2011 | par nadinesiegert | Africa, diáspora, Europa, literatura

Diaspora: A Global Mixtape Movement

Nomadic Wax Records set to release Volume 2 of “Diaspora: A Global Mixtape Movement

“These kinds of global collaborations are so important because they showcase the revolutionary power of Hip-Hop culture,” says Diaspora producer DJ Nio, “They bring people together from around the globe – even if they speak different languages, have different religions, ideas, and backgrounds. Hip-Hop is a universal language without barriers. Like George Clinton said, it works toward building ‘one nation under a groove’.” Following the critical success of Diaspora Mixtape Volume 1, NomadicWax Records is proud to announce the release of a second installment in the series. With unparalleled levels of innovation, Nomadic Wax’s second Diaspora Mixtape is something the global urban media market has never encountered. Nomadic Wax presents a broad variety of front line urban music from around the world, representing the genre’s growing presence in mainstream culture as well as its new stand alone capacity as a form of social and economic development. Diaspora Mixtape Volume 2 is mixed by Filipino-American DJ Boo (Juggaknots, Eternia), audio mix and mastered by Dan Cantor (Notable Productions), and produced by Genovese DJ Nio (Zero Plastica, Basement UnderGround). Volume 2 features talent from Africa, Europe, North America, Asia and South America. A global evolution from Tony Touch’s legendary Power Cypha: 50 MCs mixtapes series, the Diaspora Mixtape brings together over 50 international Hip-Hop artists who contribute a 16 bar verse in their native tongue, showcasing the cultural, stylistic, and linguistic diversity of each region’s respective Hip-Hop scene. Visit www.DiasporaMixtape.com to learn more about the project and download Volume 2 of the series. About Nomadic Wax – Nomadic Wax is a fair-trade media and events production company dedicated to producing and promoting global urban music.

27.04.2011 | par franciscabagulho | diáspora, hip hop

Research Film Festival 2011-2012 - Call for Applications

The Canadian-based Research Network “Slavery, Memory, Citizenship”, the European network of EURESCL: Slave Trade, Slavery, Abolition and their Legacies in European Histories and Identities (7th PCRD), and the CIRESC “Centre International de Recherches sur les Esclavages, Acteurs, Systèmes, Representations” are pleased to announce their fourth annual international research film festival and welcomes submissions that address the realities of slavery in its past and contemporary forms.

The theme for Festival 2011-2012 is once again “Culture, Diaspora, and Citizenship”.

 

The fourth edition of the festival will begin in May 2011 and will travel to locations that include:

- Paris (May 2011)
- Mexique, Mexico City
- Veracruz, Mérida, Chetumal
- Dakar
- Abidjan, Cotonou, Lomé, Ngaoundéré
- Port au Prince
- Havanna, Santiago de Cuba
- Ouagadougou
- Rio de Janeiro (November 2011)
- Quebec/Toronto (February 2012)

The Toronto version of the festival will be hosted by the Harriet Tubman Institute.

 

 

17.03.2011 | par nadinesiegert | culture, diáspora, film festival

Diásporas e artes visuais: poéticas e políticas das modernidades

Aceitam-se propostas de trabalho para o GT 61, denominadoDiásporas e artes visuais: poéticas e políticas das modernidades, no XI Congresso Luso Afro Brasileiro de Ciências Sociaisque será realizado em Salvador, nos dias 07 a 10 de agosto de 2011. As inscrições estão abertas até o dia 30 de março de 2011  e devem ser realizadas no próprio site do evento. 
A proposta deste Grupo de Trabalho é reunir estudos sobre diferentes formas de expressões visuais, como: artes plásticas, cinema, dança, fotografia, vídeo, entre outras, realizadas por investigadores interessados em pensar a relação entre o universo das artes visuais e a diáspora, principalmente em contextos envolvendo África, Brasil e Portugal. Isto implica, reunirmos pesquisas sobre as experiências do trânsito e da circulação de pessoas, de objetos e de informações, e a expressão artística visual destes agentes sobre tais experiências. Neste sentido, pensamos na noção de “diáspora” como um conceito que altera a mecânica dos pertencimentos e produz uma forma nova de ver as experiências, os acontecimentos, e que traz novas formas de interpretar o passado e o presente. James Clifford correlacionou a diáspora à viagem, como um termo que abarca uma gama de práticas e teorias na antropologia das últimas décadas. A teoria da diáspora amplia os sentidos da experiência e introduz novas questões sobre a cultura contemporânea, implicadas especialmente pelas relações entre a poética e a política, tanto em perspectivas sociais quanto conceituais. As teorias atuais enfatizam o movimento, a circulação, os entre-lugares, enquanto as múltiplas dimensões da cultura vão também se tornando mais visíveis e fluídas. O foco dos trabalhos deverão ser as formas de expressão de tais agentes, a produção, a linguagem e o consumo, implicados pelos sentidos de identidade, de territorialidade e de plasticidade das imagens em contextos de permeabilidades transnacionais.
 

Continuez à lire "Diásporas e artes visuais: poéticas e políticas das modernidades"

17.03.2011 | par martalanca | diáspora, viagem

A terceira diáspora, Hermano Vianna

Gosto de ver gente diferente em contato, colaborando para implodir guetos e identidades. Há uma década, Goli Guerreiro lançou A trama dos tambores: a música afro-pop de Salvador (Editora 34), leitura obrigatória para quem quiser falar qualquer coisa menos óbvia sobre o sucesso da revolução estética/industrial/social que ficou conhecida, primeiro pejorativamente, como axé music. Agora ela amplia e radicaliza sua análise dessa impressionante transformação com dois novos livros irmãos: Terceira diáspora: o porto da Bahia e Terceira diáspora: culturas negras no mundo atlântico, originados no blog Terceira Diáspora. São lançamentos, os livros, da editora Corrupio, que já nos brindou com, além de muita coisa essencial de Pierre Verger, alguns clássicos como Carnaval ijexá, de Antonio Risério, e O país do carnaval elétrico, de Fred de Góes. É preciso sempre saudar sua resistência editorialregional, fato raro (e a raridade é lamentável) em outros lugares do Brasil “fora do Eixo”.

Terceira diáspora é conceito para tentar entender o estado mutante das trocas culturais das culturas negras pós-internet. A primeira diáspora foi criada pelo tráfico negreiro. A segunda aconteceu quando populações descendentes de africanos negros se deslocaram novamente por vários continentes, mudando a cara de muitas cidades do mundo: haitianos em Nova York, senegaleses em Paris, surinameses em Roterdã e assim por diante. A terceira diáspora aconteceria agora, quando a comunicação entre todos esses mundos negros é facilitada por vídeos no YouTube, programas da rádio 1Xtra da BBC, arquivos torrent de cinema nigeriano, e muitos outros bytes.
Goli Guerreiro, mestre e doutora em Antropologia pela USP, pós-doutora pela UFBA, percorre as infovias e os caminhos “reais” entre os portos da terceira diáspora com voracidade antropofágica, produzindo novas informações (em textos e imagens), sampleando pensamentos, compondo um panorama ricamente fragmentado de links transculturais recém estabelecidos. Os livros não têm exatamente capítulos; são mais coleções de posts, todos com palavras-chave, remetendo uns aos outros, incentivando o(a) leitor( a)/usuário(a) a continuar a navegação em outras mídias.
No Culturas negras no mundo atlântico, podemos nos transportar do carnaval no casario Ginger Bread de Port of Spain, em Trinidad e Tobago, para o Festival de Vodun, em Uidá, no Benin, antes de mergulhar num maremoto de citações, com falas/escritos (muitas vezes saborosamente contraditórios) de gente como Cornel West e o DJ Thaíde.

Continuez à lire "A terceira diáspora, Hermano Vianna"

21.02.2011 | par martalanca | África-Brasil, Bahía, diáspora

Diásporas africnas na América do Sul

Celebrando a exposição DIÁSPORAS AFRICANAS NA AMÉRICA DO SUL – UMA PONTE SOBRE O ATLÂNTICO, que ocupa a galeria do SESC Tijuca (Rio de Janeiro) em setembro, CINE COMO LE GUSTA abre espaço para a exibição de obras que focam a cultura afro em países como Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Equador e Peru.
Documentários de pouca circulação em nosso país que reforçam a identidade afro descendente no imaginário latino americano.
Sábado  4/9, 15h
SUA MAJESTADE O DELEGADO. Dir. Clementino Júnior, Brasil, 2007. 10 min. Um documentário narrado pelo próprio Hésio Laurindo da Silva e pontuado por um samba-enredo composto especialmente para esta obra, que registra em vida a arte, o estilo, e a autenticidade deste eterno mestre-sala.
ORO NEGRO. Dir. Bruno Serrano. Chile, 2004. Dur. 23 min. Em Árica, no vale de Azapa vivem os descendentes de africanos que foram levados ao Chile como escravos
entre finais da Colônia e início do século XIX. Hoje seus descendentes recriam danças e recuperam suas tradições para se reconhecerem e serem reconhecidos em um país que está começando a tomar consciência de sua interculturalidade.
SON DE LOS DIABLOS. Dir. Phillip Johnston. Peru/Brasil, 2006. Dur.56 min. Em 2004 os peruanos celebraram 150 anos da abolição da escravatura. Neste ano o carnaval negro Son de Los Diablos, que existe há mais de 300 anos, voltou às ruas do Rí-mac após 16 anos de ausência.
Entrada Franca
SESC Tijuca - Rua Barão de Mesquita, 539
Tel: 3238-2164

 

 

 

03.09.2010 | par martalanca | América do Sul, diáspora, docuentário

"A Decent Life in Europe or Happy Return to Africa"

Procurando dar continuidade ao trabalho iniciado na cidade de Tripoli, nos dias 8 e 9 de Maio de 2010, no âmbito do workshop “A Decent Life in Europe or Happy Return to Africa”, vimos por este meio convida-los a participar, sob o mesmo lema, no Seminário: “Vida digna na Europa ou feliz regresso a África”, que vai decorrer no Hotel Mundial, em Lisboa, no próximo dia 7 de Agosto de 2010, entre as 09h00 e as 19h00.
O seminário visa debater a situação dos imigrantes africanos em Portugal e faz parte de um conjunto de encontros semelhantes, que já aconteceram ou vão decorrer em diversas cidades europeias, tais como: Paris, Londres, Torino, Frankfurt, Oslo, Bruxelas, Sofia, Lisboa e Madrid. As conclusões e as recomendações de cada um dos seminários, serão apresentadas naquela que será a Histórica Assembleia Geral dos Migrantes Africanos, que decorrerá em Tripoli, de 11-13 de Dezembro de 2010.
Em Lisboa, esta iniciativa conta com o apoio de:
General Forum of the Arabo-African  NGOs;
Federação Panafricana das Comunidades Negras de Espanha;
Associação Encontros;
Khapaz Associação Cultural.

 panafricanos.lisboa@gmail.com
ou contacte Ana Ngom+351 964217926
ou Jakilson Pereira +351 968018328

Grupo Panafricano.

16.07.2010 | par martalanca | diáspora