Catchupa Factory – Projecto Colectivo

Curadoria de António Júlio Duarte e Diogo Bento


No âmbito da iniciativa Catchupa Factory – Novos Fotógrafos, lançada em Maio de 2016, realizou-se o Curso Avançado de Projecto em Fotografia, com a participação de 12 fotógrafos cabo-verdianos provenientes de diferentes ilhas.
Pretendia-se incentivar o desenvolvimento de um projecto fotográfico documental dando particular ênfase ao trabalho de edição e de construção de sequências narrativas. Ao exercício proposto, todos responderam de forma praticamente unívoca: tendo como pano de fundo a cidade do Mindelo, os trabalhos apresentados reflectiam preocupações de ordem social, cultural e económica.
Partindo de um maior ou menor conhecimento da cidade (e fazendo-o com recurso a diferentes estratégias), cada um dos autores acabou por percorrer ou habitar diferentes espaços (não é a própria fotografia, também, um acto performativo?). Em alguns casos é nos lugares de maior intimidade que se desenvolve a narrativa, sendo que outros fotógrafos foram obrigados a deslocar-se em território até então desconhecido. Dentro de uma esfera tão ampla de abordagens, talvez a característica mais visível seja uma atitude de transgressão relativamente às noções de centro e periferia. Numa cidade em que a própria geografia e o desenvolvimento urbanístico determinam de forma tão vincada sociabilidades distintas, vemos nestes trabalhos como as diferentes fronteiras e centralidades acabam por ser corrompidas.
Foram estes aspectos que quisemos destacar no processo de deslocamento dos projectos fotográficos para esta plataforma eminentemente visual e interactiva. De que forma a dispersão e localização das tomadas de vista foram condicionadas pela biografia de cada autor, por sentimentos de pertença, distanciamento, curiosidade ou desejo?
A Catchupa Factory – Novos Fotógrafos é uma iniciativa da AOJE e contou com o apoio do Ministério da Cultura de Cabo Verde e da Fundação Calouste Gulbenkian; o Curso de Projecto foi orientado por António Júlio Duarte e Diogo Bento e teve a participação de Pedro dos Reis (da RAUM) e Miguel Rodrigues que entre 16 e 18 de Maio conduziram um workshop e conversa sobre a fotografia e o espaço digital, no âmbito da iniciativa Raum: em Cabo Verde, com o apoio da Direção-Geral das Artes.

ver aqui 

04.01.2017 | by martalanca | António Júlio Duarte, cabo verde, Catchupa Factory, Diogo Bento, residências artísticas

Artist Talks da residência Entre Trânsitos e Viagens

As Artist Talks da residência Entre Trânsitos e Viagens começam hoje no Arquivo Municipal Fotográfico.

Para mais informações ver aqui

26.11.2013 | by martalanca | residências artísticas

OFFLINE - Entre trânsitos e Viagens

Os artistas participantes são: André Avelãs | André Cepeda | Andrea Brandão | Bianca Baldi (África do Sul) | Cristina Ribas (Brasil) | Eugénia Mussa | João Paulo Serafim | Kimathi Donkor (Inglaterra) | Krishna Luchoomun (Ilhas Maurícias) | Mauro Pinto (Moçambique)| Monica Frycova (República Checa / Islândia)  | Nayari Castillo (Alemanha / Venezuela) | Sérgio Afonso (Angola) | Tânia da Fonte | Vasco Costa

ver programa

OFFLINE é uma residência da Triangle Network, organizada pela associação artística e cultural XEREM em parceria com o Largo Residências e o Arquivo Municipal de Lisboa - Fotográfico. Artistas internacionais e nacionais participarão neste projecto, que se realiza na zona do Intendente - Martim Moniz, em Lisboa. A residência tem como objectivo oferecer aos artistas a oportunidade de pesquisar, produzindo fora do seu contexto habitual, criando novos campos de trabalho e possibilidades de explorar as particulariedades em site-specific, processos colaborativos e participativos. Pretende-se incentivar o processo criativo baseado no dia-a-dia e nas vivências partilhadas, promovendo o trabalho em rede entre os artistas. A residência apoia a produção experimental de novos trabalhos e promove a troca cultural com a disseminação de ideias e de conexões criativas com o público, um programa constituído por apresentações dos próprios artistas, eventos e um Open Day.

O âmbito conceptual do workshop dá um enfoque particular à experiência de viagem como um meio de produção pessoal e colectiva, como um lugar entre o sonho, fantasia, ficção e realidade. O termo “off line” refere-se à experiência de “estar fora”, em silêncio, numa procura exterior aos circuitos fixos. Estar “off line” representa também estar “fora de linha”, “desalinhado”, alheio ao sistema. A experiência do turismo, nomadismo, diáspora, alteridade e imigração tem em si estas referências de ausências espaciais. “Off line” é assim o espaço entre as partidas e as chegadas, o silêncio entre as palavras, entre o trânsito e a viagem.

Largo Residências - Largo do Intendente, nº19 Arquivo Municipal Fotográfico - Rua da Palma, nº246 Carpintaria São Lázaro - Rua de São Lázaro, nº72

Coordenação: Mónica de Miranda | Susana Anágua I Andreia Páscoa

21.11.2013 | by martalanca | residências artísticas, viagens, Xerem

De como Micheline Torres e Rita Natálio se juntaram num dia de março...

“Museu Encantador” é um projeto de natureza coletiva e colaborativa que reflete sobre memória cultural, histórias de arte e afeto a partir do vínculo Portugal-Brasil. Este projeto foi iniciado por Rita Natálio em 2012 e que se estende até 2014.

“De como Micheline Torres e Rita Natálio se juntaram num dia de março para entender o que é encantamento” é a primeira residência de pesquisa do projeto, partindo do encontro de Rita e Micheline para refletir sobre encantamento, fascínio, espanto, deslumbramento, afeto, estranhamento. Cultura e memória guiam este diálogo inacabado e simbólico das duas artistas que atravessam uma enciclopédia do infinito em uma casa provisória, conversando com obras de autores brasileiros como Arthur Omar, Bispo do Rosário, Qorpo Santo, Eduardo Viveiros de Castro e autores portugueses como Herberto Helder, João César Monteiro, Miguel Gomes, José Gil.” – Micheline Torres e Rita Natálio.

Residência em colaboração
: Micheline Torres e Rita Natálio.
Notas e textos presentes: Micheline Torres e Rita Natálio + Citações de Arthur Omar, Eduardo Lourenço, Eduardo Viveiros de Castro, Euclides da Cunha, José Gil, Luiz António Simas, Muniz Sodré, Oswaldo Andrade, Qorpo Santo.

Sonoplastia:
 Rita Natálio a partir de fontes diversas da história do cinema e média portuguesas e brasileiras.
Fotos: Micheline Torres e Rita Natálio a partir de fontes históricas diversas.
Video: Rita Natálio.
Agradecimentos: Joana Levi, Paula Delecave.

26 27 e 28 abril | Teatro Sérgio Porto
Residência em colaboração: Micheline Torres e Rita Natálio

05.04.2013 | by herminiobovino | cinema, recital, residências artísticas, textos

Pantalassa apresenta “Portugal contemporâneo com São Tomé e Príncipe”

A Associação Cultural Pantalassa, estrutura que promove sinergias no desenvolvimento de projectos em torno do espaço cultural lusófono, realiza um programa multidisciplinar em regime de residência artística em São Tomé e Príncipe, entre 7 de Fevereiro e 1 de Março de 2013.

No âmbito do concurso de Apoio à Internacionalização da Direcção Geral das Artes, 8 artistas potenciarão, através do projecto “Portugal Contemporâneo com São Tomé e Príncipe”, o reconhecimento da educação, cultura e arte como ferramentas de desenvolvimento pessoal e cívico, em intercâmbio com vários públicos e espaços da comunidade são-tomense.

A residência privilegiará um conjunto diversificado de acções em redor da música, artes plásticas, poesia e arte-educação, produzidas em estreita articulação com a 
CACAU – Casa das Artes Cultura Ambiente Utopias - de São Tomé, centro nevrálgico de todas as actividades.

Estruturado em 8 partes temáticas, o Projecto pretende fomentar o intercâmbio artístico e educativo entre Portugal e São Tomé, assumindo resultados como a troca de experiências, partilha de informação e pontos de partida para novos projectos igualmente sólidos.

As actividades decorrerão em diferentes espaços em simultâneo, nomeadamente, na CACAU, na Embaixada de Portugal em São Tomé, no Instituto Camões, no Cineteatro Marcelo da Veiga, nas Escolas e no Centro Cultural Brasileiro.


Mais informações sobre o projecto podem ser consultadas no site da Associação Cultural Pantalassa.

19.02.2013 | by herminiobovino | artes plásticas, música, residências artísticas, São Tomé

"Hotel Trópico" - Residência artística em Luanda

Hotel Trópico é um projecto desenvolvido em Luanda pela artista Mónica de Miranda  e com curadoria de André Cunha.

Promovido pela Xerem, Hotel Trópico conta ainda com a produção de Hugo Salvaterra  e colaboração artística do cineasta Tiago Mata Angelino. A iniciativa faz parte de um processo de investigação que assume em Luanda a forma de residência artística e se insere dentro de uma série de outras residências que a artista tem vindo a desenvolver desde há dois anos.

Essas residências, realizadas em lugares distintos e especificos, dão corpo a diferentes narrativas  e compõem como que um estúdio itinerante de intercâmbios criativos e espaciais contextualizados dentro de países que foram palco para as múltiplas deslocalizações presentes na biografia da artista. Nas residências já desenvolvidas em 2011 na Capacete (Rio de Janeiro) e na Zero Point Art Gallery (Mindelo), a artista explora a experiência do lugar e as memórias inerentes a histórias pessoais e arqueologias familiares. Do processo criativo das residências irá resultar numa série de exposições com a curadoria de Gabriela Salgado, agendadas para final de 2012 em Lisboa e com itinerância durante 2013 em São Paulo, Mindelo e Luanda.

Contacto:
mail | geral@xerem.org
web

03.04.2012 | by herminiobovino | angola, Luanda, residências artísticas

CALLING ARTISTS TO SPEND TWO MONTHS IN BRAZIL…

The Instituto Sacatar is pleased to announce its Open Selection Process for Fellowships to be awarded in the years of 2012 and 2013. The artists selected through this application process will receive airfare, studio, room and board for eight-week residency sessions throughout 2012 and 2013 at the artist residency administered by the Instituto Sacatar, located on the island of Itaparica in Bahia, Brazil: www.sacatar.org.

In its own open selection process, the Instituto Sacatar will evaluate applications in all creative disciplines and from artists of all ages and of all nationalities.
The application fee for the Sacatar Open Selection Process 2012-2013 costs U$D35.00 and it is payable at the time of the submission. Applications should be made electronically through www.artsapp.com/sacatar.
If you live in a country where the internet is insufficient to send electronic files, you may send applications in hard copy through international air mail. Applications sent by international air mail must arrive on or before 16 January 2012 at the following address:
INSTITUTO SACATAR

Rua da Alegria, 10Itaparica, Bahia 44460-000 Brasil

The application deadline for the Sacatar Open Selection Process will be 16 January 2012, for both electronic and hard copy submissions.  We will be unable to process applications received after that date.

Full details regarding the Sacatar Open Selection Process can be found at www.sacatar.org.


–––––––––––––––––––––-ARTISTAS, VENHAM PASSAR DOIS MESES NO BRASIL!
O Instituto Sacatar tem o prazer de anunciar o seu Processo Seletivo Geral para residências a serem concedidas nos anos de 2012 e 2013. Os artistas selecionados através deste processo seletivo serão premiados com sessões de residência com oito semanas de duração, ao longo de 2012 e 2013.  O Instituto Sacatar reembolsará o custo da passagem aérea de ida e volta e fornecerá a cada artista selecionado estúdio, uma suíte individual e refeições na sua sede localizada à beira-mar na ilha de Itaparica, Bahia, Brasil: www.sacatar.org.

O Instituto Sacatar avaliará inscrições de artistas em todas as disciplinas criativas, de todas as idades e todas as nacionalidades.
A taxa de inscrição para o Processo Seletivo Geral Sacatar 2012-2013 é de U$D35,00 e deve ser paga no ato de inscrição. As inscrições deverão ser feitas eletronicamente através da página www.artsapp.com/Sacatar.
Você poderá enviar sua inscrição por correio APENAS se você morar em um país que não conta com um serviço de acesso à internet que possibilite o envio de grandes arquivos digitais. Nestes casos, favor enviar seu pedido de inscrição para o seguinte endereço:
INSTITUTO SACATAR Rua da Alegria, 10Itaparica, Bahia 44460-000Brasil
Todas as inscrições - eletrônicas ou por correio - devem chegar ao endereço acima até o dia 16 de janeiro, 2012. Inscrições recebidas após esta data não serão avaliadas.
Clique em www.sacatar.org para obter mais detalhes sobre o Processo Seletivo Geral Sacatar 2012-2013.

02.01.2012 | by martalanca | residências artísticas

ROOTS

| A. PEDRO CORREIA | ABRAÃO VICENTE |
| FEFE TALAVERA | ISABEL LIMA | JORGE DIAS |
O LAC - Laboratório de Actividades Criativas está neste momento a desenvolver o projecto ROOTS.
Trata-se de uma residência artística, que pretende abordar o tema da escravatura através de uma visão contemporânea, criando novas rotas e fluxos transculturais, através da reflexão da diversidade cultural dos países outrora colonizadores e colonizados e as suas influências na criação de uma miscigenação global e plural, questionando e identificando as raízes desse processo.
ROOTS remete-nos duplamente para o significado original da palavra, quer no sentido de ter sido o escravo arrancado das suas raízes ancestrais, quer para as raízes que, com o passar do tempo e de sucessivas gerações, foram criadas nos países de destino moldando a sua identidade cultural contemporânea como, por exemplo, se torna evidente nos casos do Brasil e Cabo Verde. Remete-nos ainda para a ideia de rota, percurso e viagem, porta de partida e de chegada, de que a cidade de Lagos é exemplo e participante activo.
Já em residência artística no LAC, encontram-se Fefe Talavera (Brasil), Abraão Vicente (Cabo Verde), Jorge Dias (Moçambique), Isabel Lima (Inglaterra) e A. Pedro Correia (Portugal), num processo criativo individual e /ou colaborativo que culmina numa exposição que dará a ver as obras desenvolvidas, promovendo o contacto com as comunidades artísticas da região e com os diversos tipos de públicos.

O Programa inclui ainda Conexões ROOTS, um painel de conversas informais em torno da escravatura que inclui diversos convidados em presença e depoimentos virtuais e ainda no decorrer da exposição um ciclo de cinema.

O LAC aproveita esta ocasião para lançar o seu novo website www.lac.org.pt com uma secção exclusivamente dedicada ao programa ROOTS. Acompanhe as actividades através do nosso site ou ligue-se ao LAC através das Redes Sociais ou de Subscrição de Newsletter.

ROOTS decorre no LAC com o seguinte programa:

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA
24 de Outubro a 12 de Novembro

EXPOSIÇÃO ROOTS
12 de Novembro a 30 de DezembroDe quarta a sábado, das 16h às 19h.
Inaugura no dia 12 às 21h

CONEXÕES ROOTS
Conexões ROOTS é um encontro informal que pretende estimular a reflexão sobre os princípios que suportam a criação desta residência. Pensado para discutir as várias visões que se têm da escravatura, quer na sua matriz histórica onde se articula no conhecimento levantado pelos estudos arqueológicos mais recentes, quer nas conexões estabelecidas por alguns intervenientes na contemporaneidade.

5 de Novembro Manhã, 11h: visita ao Mercado dos EscravosTarde, 14h30: Urdir teias na contemporaneidade | Como as provas materiais desmentem a notícia literária

 

Conexões presenciais:

Rui Loureiro - Historiador

Maria João Neves - DRYAS - Arqueologia

Fernandes Dias - AFRICA.CONT

Conexões digitais:
César Piva (Brasil) Gestor Cultural - Incubadora Cultural do Audiovisual e das Novas Tecnologias.

Mary Hark (EUA) de Design - School of Human EcologyUniversity of Wisconsin-Madison

Conversam com:

Jorge Rocha - Artista Plástico

Rui Parreira - Arqueólogo

 

FESTA 5 de NovembroUm dia dedicado à partilha de culturas por via da alimentação e de outras manifestações artísticas.
CICLO DE CINEMA24 de Novembro, 1 e 8 de DezembroUm conjunto de filmes esboçam o olhar triangular sobre cinematografias que se cruzam no espaço atlântico.
LANÇAMENTO DO CATÁLOGO ROOTS
8 de Dezembro

 

O LAC – Laboratório de Actividades Criativas é uma associação cultural sem fins lucrativos formada em 1995 e com sede na Antiga Cadeia de Lagos. O edifício projectado por Cottinelli Telmo e cujos alicerces estão edificados sobre um antigo convento, é um local com história fazendo parte integrante da cidade. Construído com outros objectivos, revela actualmente uma dicotomia interessante entre prisão / reclusão VS espaço de criatividade / liberdade; ao tornar-se espaço de criação reconverteu assim os moldes da sua existência, agora as celas são espaço de ateliê para artistas e a sua utilização e trabalho contribui para a revitalização do edifício, dotando-o de uma nova história. A associação é um espaço de residências artísticas com 13 anos de existência que tem como prioridade desenvolver e alargar o PRALAC – Programa de Residências Artísticas no LAC, com o objectivo principal de dinamizar e promover a criação artística na região e especialmente na zona do Sudoeste Algarvio.
O LAC é uma estrutura apoiada pela Presidência do Conselho de Ministros e Direcção Geral das Artes.

31.10.2011 | by joanapires | diversidade cultural, escravatura, residências artísticas, roots

Thami Mnyele exchange of art and culture between Africa and the Netherlands

Thami Mnyele Foundation promotes the exchange of art and culture between Africa and the Netherlands.

There are two residency programs the Full Residency Program and the Short Residency Program.

Full Residency Program
Full residencies are awarded competitively to artists from the whole of Africa. The Thami Mnyele Foundation offers two Full Residency Program scholarships per year. Applicants are evaluated by an independent committee of art professionals, who are appointed by the Board of the Foundation. 
Those selected are offered accommodation and studio space for a three month period. Artists who are selected for the Full Residency Program also receive:

  • a monthly allowance which covers the costs for living and materials (currently amounting to euro 850 per month); a reimbursment of return travel to Amsterdam; medical and legal liability insurance for the period of stay; assistance in applying for visa; an introduction to the Dutch art world and access to the Foundation’s extensive network.

Short Residency Program
Short Residency Programs are awarded to artists from the whole of Africa, who have been invited to participate in cultural projects in the Netherlands and are in need of accomodation in Amsterdam for a short period. The Short Residency Program offers artists free studio and housing for a set period of time. The Short Residency Program does not include an allowance for living and material costs, medical and legal liability insurance and traveling expenses, nor does the Foundation assist in visa application.

+ infos

11.05.2011 | by franciscabagulho | residências artísticas