Exposição Luuanda I Hangar

Albano Cardoso_Defendamos as Crianças,2008Albano Cardoso_Defendamos as Crianças,2008

Inauguração: 20 de Setembro, Quarta-feira, 19h
Exposição: 21 de Setembro a 14 de Outubro, 2017 | Quarta a Sábado, das 15h às 19h
Artistas participantes: Albano Cardoso | Cristiano Mangovo | Ery Claver | Ihosvanny | Januário Jano | Kiluanji Kia Henda | Pedro Pires
Curadoria: Suzana Sousa e Paula Nascimento
ENTRADA LIVRE

A exposição Luuanda, título retirado da obra homónima de Luandino Vieira, pretende focar-se na experiência vivida da Luanda contemporânea, as suas personagens, ritmos, poesia, nostalgia e drama, seguindo a construção imaginária tão explorada na literatura de Luandino Vieira, Uanhenga Xito ou Ondjaki, entre outros, olhando para as suas dinâmicas actuais. Esta cidade pós-colonial é marcada também por fluxos migratórios e afectada por vários processos de mudança, pelo trânsito e as suas luzes e ruídos, pelos vendedores e vendedoras de rua que tudo têm disponível expondo aos seus clientes um importante espaço da economia informal do país. O que resulta numa circulação de corpos e vidas que parecem ter sido esquecidas pelo processo de crescimento do país.

Programa Paralelo 
21 de Setembro, Quinta-feira, 19h
Conversa Curadoras e Adriano Mixinge | Performance de Orlando Sérgio
27 de Setembro, Quarta-feira, 19h
Conversa com os artistas Pedro Pires e Cristiano Mangovo
11 de Outubro, Quarta-feira, 19h
Conversa com Paulo Moreira e Maria João Grilo (confirmar)

Mais informações: http://hangar.com.pt/luuanda

21.08.2017 | by martalanca | Albano Cardoso, angola, arte contemporânea, kiluanji kia henda, Luanda, Luuanda, Orlando Sérgio, Paulo Moreira, Suzana Sousa

Sala da Nação – Embaixada de Terra Nenhuma, LISBOA

Sala da Nação – Embaixada de Terra Nenhuma é um projecto de Paulo Moreira e Kiluanji Kia Henda integrado na exposição A Realidade e Outras Ficções, com curadoria de Mariana Pestana, para a terceira edição da Trienal de Arquitectura de Lisboa.

No atual cenário de descrédito relativamente aos modelos políticos existentes, esta é a embaixada de uma nação imaginária que não representa qualquer tempo ou espaço em particular. Semanalmente, associações e grupos que desenvolvem trabalho nas áreas do ativismo político, cidadania e inclusão social, são embaixadores em sequência, realizando receções, perfomances, mesas redondas e outros eventos abertos ao público. 

///////
The Nation Room – Embassy of No Land is a project by Paulo Moreira and Kiluanji Kia Henda, part of the exhibition The Real and Other Fictions, curated by Mariana Pestana, for Closer, Closer, 2013 Lisbon Architecture Triennale. Against the current backdrop of general misgivings about about the existing political models, this is the embassy of an imaginary nation that does not represent any particular time or place. Every week, associations, organizations and groups working in the areas of activism, citizenship and social inclusion are ambassadors on a rota. As ambassadors, they host receptions, performances, roundtables and other events, all open to the public. 

Inaugura Sábado dia 14 Setembro. 

Carpe Diem Arte e Pesquisa (R. de O Século, 79, Bairro Alto, Lisboa)

09.09.2013 | by franciscabagulho | arquitectura, arte contemporânea, kiluanji kia henda, Paulo Moreira

Luanda de Baixo P'ra Cima' exposição PORTO

 “Luanda de Baixo P’ra Cima” apresenta dois projectos de investigação desenvolvidos por Paula Nascimento, Stefano Rabolli Pansera e Paulo Moreira sobre o potencial urbano dos bairros informais de Luanda, procurando estimular o debate sobre práticas alternativas de planeamento na capital de Angola.

A exposição integra material produzido no âmbito da Beyond Entropy Angola (representação oficial angolana na Bienal de Veneza 2012) e da viagem do Prémio Fernando Távora 2012 (atribuído pela Ordem dos Arquitectos - Secção Regional do Norte).

Em Veneza, Paula Nascimento e Stefano Rabolli Pansera propõem um modelo alternativo de intervenção na cidade africana, através de um protótipo que é simultaneamente espaço público e infraestrutura. Nesta exposição, apresenta-se o conceito do projecto e o processo de montagem da instalação em Veneza.

Durante o trabalho de campo em Luanda, Paulo Moreira realizou um reconhecimento do modo de funcionamento da Chicala, um dos bairros não planeados mais centrais de Luanda. A exposição apresenta uma instalação fotográfica do bairro, à escala real, e um filme incidindo no diálogo entre moradores da Chicala e as transformações em curso na cidade de Luanda.

15 de Outubro 2012 a 25 de Janeiro 2013 I 2a a 6a 10h - 13h e 15h - 19h)

Iperforma I Rua do Esteiro de Campanhã 82 I Porto

Comissários: Paula Nascimento, Paulo Moreira, Stefano Rabolli Pansera

Beyond Entropy Angola:

 

Prémio Távora

www.beyondentropy.com

www.paulomoreira.net

Contacto: daniel.fernando@iperforma.pt

18.11.2012 | by martalanca | bairros, Luanda, musseques, Paulo Moreira

Inauguração de Paulo Moreira em "Uma Certa Falta de Coerência", Porto

29.11.2011 | by martamestre | arte contemporânea, Paulo Moreira