Hotel Europa / André Amálio Amores pós-coloniais

FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica 2019

MAIO 10 Sex 19.00h & 11 Sáb 22.00h CAMPO ALEGRE Sala-Estúdio 5.00€ • >14

“Amores Pós-Coloniais” inicia um novo capítulo na companhia Hotel Europa, estendendo o ciclo de investigação do colonialismo ao tema do amorEste espetáculo de teatro documental pretende refletir sobre o amor enquanto espaço político, discutindo o que significava amar no espaço colonial e pós-colonial, usando como metodologia um cruzamento entre a pesquisa de arquivo e a recolha de testemunhos reais. Pretende retratar políticas do amor no espaço colonial e perceber como a violência do colonialismo condicionava as relações amorosas. Parte de uma variada e extensa recolha de testemunhos de pessoas que viveram esta realidade, desde antigos soldados portugueses que tiveram filhos com mulheres de África no tempo da guerra a mulheres de origem portuguesa que se apaixonaram por homens negros pertencentes aos movimentos de Libertação. Um olhar também sobre as relações que emergiram entre os países Africanos e os países da Europa de Leste, tentando fazer oescrutínio do que era o amor durante o período Colonial e Pós-Colonial.

Com André Amálio, Tereza Havlíčková, Selma Uamusse, Toni Fortuna, Laurinda Chiungue, Júlio Mesquita /  Criação e Interpretação Musical Selma Uamusse, Toni Fortuna / Cenografia Pedro Silva / Desenho de Luz e Direção Técnica Carlos Arroja / Produção Hotel Europa / ‘1.30h

**
Hotel Europa é uma companhia formada por dois artistas de dois países diferentes (Portugal e República Checa) e oriundos das disciplinas da dança edo teatro. André Amálio e Tereza Havlíčková conheceram-se no programa de mestrado MA Performance Making na Goldsmiths University, em Londres. Têm vindo a colaborar juntos, desenvolvendo trabalho que explora as fronteiras entre a dança, performance e teatro num processo de criação coletiva com referências de cultura popular e clássica, criando espetáculos que permitem ao público a oportunidade de viajar entre culturas, tempos e géneros.

08.02.2019 | by martalanca | amor, Hotel Europa

Passa-Porte / Hotel Europa | Teatro Maria Matos

Depois do espetáculo Portugal Não é um País Pequeno, André Amálio e a companhia Hotel Europa continuam o seu trabalho sobre o fim do colonialismo português com Passa-Porte. Este espetáculo de teatro documental centra-se nas independências das antigas colónias portuguesas de Angola e Moçambique, e em todas as alterações de nacionalidade que afetaram as pessoas que viviam nesses países africanos. Passa-Porte retrata através de testemunhos reais estes eventos históricos e os relatos daqueles que fugiram da violência decorrente do fim do colonialismo ou do início da guerra civil em Angola. Revela também histórias dos que escolheram ficar nos países independentes e que acreditavam na construção de novos países depois de quase 500 anos de colonialismo. Este espetáculo reflete também a forma como o Estado e a sociedade portuguesa olharam para estas pessoas e as consequentes mudanças feitas na lei da nacionalidade em 1975 para escolher quem poderia ser considerado português.

criação: André Amálio
cocriação e interpretação: André Amálio, Selma Uamusse, Tereza Havlickova
movimento: Tereza Havlickova
interpretação musical: Selma Uamusse
espaço cénico: André Amálio e Tereza Havlickovacolaboração: Pedro Silvadesenho de 
luz: Carlos Arroja
produção: Hotel Europa 
coprodução: Maria Matos Teatro Municipal 
apoio: Fundação GDA 
apoio à residência: Alkantara e O Espaço do Tempo
agradecimentos: Anastácia Carvalho, Teatro Mosca e a todas pessoas que gentilmente partilharam connosco as suas histórias de vidafoto: António Gomes

Mais informações, aqui.

04.11.2016 | by marianapinho | colonialismo, colónias portuguesas, guerra cívil, Hotel Europa, Passa-Porte, Teatro Maria Matos