Conferência // A ascensão da extrema-direita francesa e as memórias coloniais, por Benjamin Stora

10 de Fevereiro
18h | CIUL - Picoas Plaza

No próximo mês de Abril terão lugar em França as eleições presidenciais em que a disputa pelo Eliseu coloca pela primeira vez na linha da frente uma candidata da extrema-direita francesa. A centralidade da França na construção europeia, os atentados de que tem vindo a ser alvo e a contínua discussão no seu quotidiano sobre o social, o político e o religioso, convocam-nos para uma reflexão historicamente densa e aberta a novos paradigmas de pensamento e de interpretação. Benjamin Stora, historiador francês e atual presidente do conselho do Museu Nacional de História da Imigração (MNHI) – Palais de la Porte Dorée, em Paris, vem lançar esse desafio ao estabelecer as relações entre a ascensão da extrema-direita francesa e a herança colonial da República Francesa.

Nascido a 2 de dezembro de 1950 em Constantina, na Argélia, Benjamin Stora é Professor universitário, ensinou história do Magrebe contemporâneo (séculos XIX e XX), as guerras de descolonização e história da imigração magrebina para a Europa nas universidades de Paris 8, Paris 13 e no INALGO (Línguas Orientais, Paris).

Publicou cerca de trinta obras, entre as quais La gangrène et l’oublila mémoire de la guerre d’Algérie (1991), Le transfert d’une mémoire - De “l’Algérie française” au racisme anti-arabe (1999) e o livro-objeto Algérie 54-62. Lettres carnets et récits des Français et des Algériens dans la guerre (2010, Prémio Elle Documents). Recentemente publicou com o romancista Alexis Jenni (Prix Goncourt 2011), Les mémoires dangereuses (2016), obra onde retorna à relação entre a memória colonial e a ascensão da extrema-direita em França. Será precisamente esta temática que irá abordar na sua conferência, proferida em francês com tradução simultânea para português.

Benjamin Stora é convidado do Centro de Estudos Sociais, da Universidade de Coimbra, através dos projetos europeus MEMOIRS – Filhos de Império e Pós-Memórias Europeias e CROME – Memórias Cruzadas, Políticas de Silêncio. As Guerras Coloniais e de Libertação em Tempos Pós-coloniais, financiados pelo European Reserach Council (ERC) e dirigidos respetivamente por Margarida Calafate Ribeiro e Miguel Cardina.

MEMOIRS estuda o impacto, na Europa de hoje, da transferência de memórias dos diferentes acontecimentos que conduziram ao final dos impérios de Portugal, França e Bélgica em África; CROME propõe-se analisar o modo como as guerras coloniais e de libertação têm sido recordadas, em Portugal e nas antigas colónias africanas, desde a queda do império e o advento das independências até aos dias de hoje.

Para mais informações ou obter o dossier de imprensa de Benjamin Stora:
Projeto MEMOIRS
Investigadora coordenadora | Margarida Calafate Ribeiro
memoirs@ces.uc.pt | |+ 351 239 855 570
margaridacr@ces.uc.pt

Projeto CROME
Investigador coordenador | Miguel Cardina
crome@ces.uc.pt | |+ 351 239 855 570
miguelcardina@ces.uc.pt

02.02.2017 | by marianapinho | Benjamin Stora, colonialismo, Europa, Extrema-direita, França, herança colonial, memória

Deslocating Europe - Re-engaging with Cabral, Césaire and Du Bois

VIAGENS E TEORIAS EM TEMPOS DE RECOLONIZAÇÃO: Revisitando Cabral, Césaire e Du Bois / TRAVELS AND THEORIES IN TIMES OF RECOLONIZATION: Re-engaging with Cabral, Césaire and Du Bois


Um simpósio com a Participação de / A Symposium with:

Diana Andringa, Daniel Barroca, Rada Ivekovic, Onur KoÅNmürcü Nobrega,

Felwine Sarr, António Tomás, Françoise Vergès, Deborah Willis

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa / ANFITEATRO IV

10 e 11 OUTUBRO 2013 / 2013 October 10th and 11th

10h – 18h / 10 am – 6 pm

Exibição do Documentário / Documentary film screening

As Duas Faces da Guerra (2007, 100’), de / by Diana Andringa, Flora Gomes

10 de OUTUBRO 2013 / 2013 October 10th to 25th

17:30h / 5.30 pm

Exposição / Exhibition (Átrio da Biblioteca)

10 a 25 OUTUBRO 2013 / 2013 October 10th to 25th

Amílcar Cabral: Teorias e Práticas em Viagem / Amílcar Cabral: Travelling

Practices and Theories (Arquivos da Biblioteca da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e do CIDAC-Centro de Intervenção para o Desenvolvimento Amílcar Cabral / Library of the Faculty of Letters, University of Lisbon and Resource Centre of Development NGO CIDAC-Amílcar Cabral Intervention Centre for Development

Archives)

10/10/2013 PROGRAMA / PROGRAMME

10h / 10 am

Receção e apresentação / Welcome and opening remarks

10:30h / 10.30 am

The Challenge of New Forms of Colonization

Françoise Vergès (Goldsmiths College, London; Collège d’études mondiales, Paris)

Interlocutora / Discussant: Rada Iveković (Paris)

11:30h / 11.30 am

Café / Coffee break

12h / 12 am

Rethinking Economy by Reading Césaire

Felwine Sarr (Université Gaston Berger, Senegal)

Interlocutora / Discussant: Inocência Mata (CEC-FLUL)

13h / 1 pm

Almoço / Lunch

15h / 3 pm

Cabral and the Problem of Theory

António Tomás (Makerere University, Uganda)

Interlocutor / Discussant: José Neves (FCSH-UNL)

16h / 4 pm

Café / Coffee break

16:30h / 4.30 pm

Amílcar Cabral’s Double Victory

Diana Andringa (Lisboa)

Interlocutora / Discussant: Ana Paula Tavares (CLEPUL-FLUL)

17:30h / 5.30 pm

As Duas Faces da Guerra (2007, 100’)

Um Documentário de / A documentary film by Diana Andringa, Flora Gomes

Apresentação e discussão / Introduction and discussion: Diana Andringa

11/10/2013 PROGRAMA / PROGRAMME

10h / 10 am

Considerações prévias e balanço / Preliminary remarks and balance

10:30h / 10.30 am

A Second Life: A Du Boisian Articulation of New Identities

Deborah Willis (New York University)

Interlocutor / Discussant: José António Fernandes Dias (FBAUL – Africa.Cont-CML)

11:30h / 11.30 am

Café / Coffee break

12:00h / 12 am

From Another Place: From James Baldwin’s Turkish Period to Black Turkish History

and Politics in Contemporary Turkey

Onur Suzan KoÅNmürcü Nobrega (Goldsmiths College, London)

Interlocutora / Discussant: Ruth Wilson Gilmore (City University of New York)

13:00h / 1 pm

Almoço / Lunch

15:00h / 3 pm

Translation and National Sovereignty

Rada Iveković

Interlocutora / Discussant: Françoise Vergès

16h / 4 pm

Café / Coffee break

16:30h / 4.30 pm

A Montage of Attractions, Jorn – Cabral

Daniel Barroca (Lisboa)

17:30h / 5.30 pm

Apontamentos Finais / Closing remarks

Françoise Vergès, J. A. Fernandes Dias, Manuela Ribeiro Sanches

18h / 6 pm

Exposição: “Amílcar Cabral: Teorias e Práticas em Viagem” (Arquivos da Biblioteca da

FLUL e do CIDAC) / Exhibition: “Amílcar Cabral: Travelling Practices and Theories”

(Arquives of FLUL Library and CIDAC)

Inauguração da exposição e leitura de / Exhibition opening and reading by Ana Paula

Tavares

As conferências serão apresentadas em Inglês 

ENTRADA LIVRE / FREE ENTRANCE

www.africacont.org

www.artafrica.info

www.comparatistas.edu.pt

02.10.2013 | by martalanca | Aimé Césaire, Amílcar Cabral, Du Bois, Europa, seminário

BIGSAS Festival of African and African Diasporic Literatures

From May 24th to 26th 2011 Bayreuth will host the first “BIGSAS Festival of African and African Diasporic Literatures” under the theme “African Conceptualisations of Europe”. The festival, which is open to the interested public, is intended to explore the world of words in an age witnessing a transition from hard books to soft books available on the internet. The authors and artists invited will engage in readings and performances between prose and poetry, drama and short story, music and politics. In doing so, the festival will connect artists from Harare and Berlin, London and Ibadan, Djibouti and Paris, Yaoundé and Bayreuth. This year’s festival will focus on conceptualisations of Europe both within African and African diasporic literatures. 

more info here

15.05.2011 | by nadinesiegert | Africa, diáspora, Europa, literatura

Bruxelas: Cimeira extraordinária realizou-se hoje para debater situação no norte de África e em particular na Líbia

Os líderes europeus iniciaram hoje em Bruxelas uma cimeira extraordinária sobre a situação no norte de África e em particular na Líbia, na qual deverão instar Muammar Kadhafi a abandonar o poder. 

Durante este conselho extraordinário, que teve início pelas 12h locais (11h de Lisboa), os chefes de Estado e de Governo da União Europeia discutirão de uma forma geral as convulsões que se verificam no mundo árabe, e designadamente no Mediterrâneo sul, com particular atenção ao apoio europeu aos processos de transição democrática na Tunísia e no Egito. 

As atenções estarão contudo focadas na situação na Líbia, com os 27 a tentarem aproximar posições sobre questões em torno das quais ainda existem diferenças, tais como o reconhecimento do Conselho Nacional de Transição líbio - reclamado nomeadamente por Paris - e a criação de uma zona de exclusão aérea. 

Unânime parece ser a mensagem dos 27 no sentido de Kadhafi ter de abandonar o poder, abrindo espaço a um diálogo abrangente com vista a uma transição democrática no poder, devendo essa mensagem ganhar hoje forma com um apelo direto. 

Ler mais

11.03.2011 | by ritadamasio | cimeira, Europa, Líbia, norte de africa, revolução

Europa-África. E vice-versa?

Excerto do texto “Europa-África. E vice-versa?” de António Pinto Ribeiro, publicado no Público a 08.12.2007 (durante a Cimeira Europa Africa)

”(…) Se considerarmos o que é hoje a actualidade africana na sua enorme diversidade, verificamos que não só oferece casos de estudo fascinantes, como recorda o africanista Alex Thomson, mas obriga, por imperioso dever de cidadania mundial, a rever a percepção deste continente. Apesar da corrupção em muitos dos países (com a cumplicidade do Ocidente), apesar da sida, apesar de 40 por cento da população viver com 1 dólar por dia, apesar do avanço do islamismo para o Sul, comparem-se os 30 anos de média destas independências com outros países independentes há dois séculos… Em 30 anos alteraram-se regimes e criaram-se democracias. Há hoje líderes africanos de relevância mundial fundamental, como Mandela, Mbeki, Mubarak e Abdoulaye Wade, que criaram como prova de outro desejo de desenvolvimento o New Partnership for African Developmente, cujos objectivos são a eliminação da pobreza, o combate à marginalização de África e acelerar o poder das mulheres. Há cidades que se desenvolvem a um ritmo impressionante; há Pedro Pires em Cabo Verde, há Ellen Johnson Sirleaf primeira mulher Presidente na Libéria. E há uma pulsão criativa e uma energia cultural únicas, que um calendário breve, de Novembro e Dezembro deste ano, confirma: quase 20 festivais de arte.
E podemos acrescentar nomes de artistas incontornáveis. Da África do Sul, um importante grupo de artistas plásticos, como William Kentridge, Robin Rhode e Kendell Geers, a produzirem do melhor que há depois do fim do apartheid, da literatura e do ensaísmo africano ou o teatro do mesmo país de que se pode destacar a Handspring Puppet Company, das melhores companhias de teatro do mundo, o poeta Breyten Breytenbach; do Uganda, o movimento dos DVJ das discotecas, produtores e difusores do que mais inovador há na simbiose da música com o vídeo e a poesia actuais; da Nigéria, a jovem literatura com nomes como Chimamanda Ngozi Adichie, que ganhou o Orange Broadband Prize for Fiction (2007); do Sudão, Leila Abouulela, a autora de Minaret; de Angola, a nova música de dança que circula pela Europa, como Mc Kapa, Ikonoklasta e Nástio Mosquito; de Moçambique, fotógrafos como Ricardo Rangel, a quem o MoMa de Nova Iorque já dedicou uma retrospectiva, a cantora Lura de Cabo Verde, os fotógrafos Samuel Fosso (Camarões), Malick Sidibé (Mali), Nontsikelelo Veleko (África do Sul), os artistas plásticos Paulo Capela (Angola), Body Isek Kingelez e Chéri Samba (RDCongo), o novo movimento de videastas do Egipto, o teatro tunisino, os designers do Mali e do Senegal, etc.

Keep reading " Europa-África. E vice-versa?"

03.03.2011 | by martalanca | Africa, africa-europa, contemporaneidade, Cooperação, Europa

Respirar é possível, por Boaventura de Sousa Santos

FOLHA DE S. PAULO - 02-11-10


Para governos desalinhados do  continente e para as classes sociais que os levaram ao poder, as eleições no Brasil foram um sinal de esperança


As eleições no Brasil tiveram uma importância internacional inusitada. As razões diferem consoante a perspectiva geopolítica que se adote. Vistas da Europa, as eleições tiveram significado especial para os partidos de esquerda. 

A Europa vive uma grave crise, que ameaça liquidar o núcleo duro da sua identidade: o modelo social europeu e a social-democracia. Apesar de estarmos diante de realidades sociológicas distintas, o Brasil ergueu nos últimos oito anos a bandeira da social-democracia e reduziu significativamente a pobreza. Fê-lo reivindicando a especificidade do seu modelo, mas fundando-o na mesma ideia básica de combinar aumentos de produtividade econômica com aumentos de proteção social. 

Keep reading "Respirar é possível, por Boaventura de Sousa Santos"

05.11.2010 | by martalanca | Brasil, crise, eleições, Europa