AfrikDocs no ECAS 2013 5th European Conference on African Studies African dynamics in a multipolar world

Scientific Committee 

Catarina Alves Costa - FCSH-UNL, catcostacatarina(at)gmail.com
Marta Lança - BUALA.ORG, buala(at)buala.org
Pedro Pinho - TERRATREME, pedropingo(at)gmail.com

Steering Committee 
Marta Patrício, CEA-IUL (ISCTE-IUL), Ana_Patricio(at)iscte.pt
Pedro Osório - FCSH-UNL.

more info 

27th June, 11:30-13:30, Auditorium B204

Comments: Mirian Tavares Nogueira

CROP  | Johanna Domke, Marouan Omara. 49’, 2013.

The film reflects upon the impact of images in the Egyptian Revolution in 2011 and puts it in relation to the image politics of Egypt´s leaders. Instead of showing footage from the revolution, the film is shot entirely in the power domain of images - Egypt´s oldest and most influential state newspaper Al Ahram. Throughout the building – from the top-level executive office towards the smallest worker – we follow the story of a photo-journalist, that missed the revolution due to a hospital stay. After resuming his work in the newspaper, his life seems not quite the same. His voice gives a personal reflection to the media ploys of the old regime.
http://vimeo.com/52194528

 

The Secret Capital  | Mukhtar Saad Shehata and Samuli Schielke. 28’, Egypt, 2013.

Was there a revolution? Two years after the beginning of the January 25 Revolution, many Egyptians ask themselves this question. The answer is not to be found on Tahrir Square, but in the villages of countryside, the secret capital of Egypt. Convinced that there only has been a revolution if it reaches the countryside there really has been a revolution, the novelist and filmmaker MukhtarShehata follows the struggles, hopes and frustrations among people from his home village who between February 2011 and December 2012 tried to bring the revolution to their village in northern Egypt. “The Secret Capital“ is the second film by Shehata and Schielke after “The Other Side“ (2010).
http://www.youtube.com/watch?v=ho2QzErIx5I

Mirian Tavares Nogueira has academic training in Communication Sciences, Semiotics and Cultural Studies (she holds a Ph.D. in Communication and Contemporary Culture from the Federal University of Bahia). She has developed its research and theoretical work in fields related to cinema, literature and other arts, as well as in the areas of filmic and artistic aesthetics. Mirian is a Professor at University of Algarve where she presently coordinates the doctoral and master’s degree in Communication, Culture and Arts and the Bachelor in Visual Arts. She is also the Coordinator of CIAC - Centre for Research in Arts and Communication.


28th June, 10:30-12:30, Auditorium B204

Comments: Sílvia Vieira

Africa: The Beat  |  SAMAKI WANNE Collective (Javier Arias Bal, Polo Vallejo, Pablo Vega, Manuel Velasco). 59’, Spain, Tanzania, 2011.

“Africa: The  Beat”  was  filmed  in  Nzali, an  enclave  situated in the  heart  of Tanzania where the  Wagogo  live. Theirs is a  unique musical  universe. From  the film’s first frame  to the last sound heard,  each image takes  us further into their  daily reality while  their  music  gradually engulfs  us in a world  of surprising sensations. Day and night, the passage of time and the seasons, nature and the elements, water, the  importance of the  word  and  the  stories, the  stages of life… all of this  emerges from a pulsation around which  every  instant of existence is articulated. Filmed with rudimentary  technical means,   “Africa:  The  Beat”  conjoins  the   perspective  of  a painter, the  vision  of a filmmaker and  the  sensibilities of two  musicians. It does away   with   the   concept  of  the   voice-over,  which   conditions  and   invades the spectator’s senses. Instead, the  film permits the  spectator to experience his or her own emotions, and bear witness to the essential place music occupies in life.
http://www.africathebeat.com

CongoSuper8  | Lesley Braun. 09’ 02’’, 2012.

Filmed in Kinshasa’s velodrome, an old Belgian colonial motorcycle racetrack, Congo Super 8 showcases two folkloric dance troupes. Originally shot on super 8 film, the visuals are intended to pander to our nostalgia for old fashioned ethnographic films, while disrupting historical frames of reference. Akin to early ethnographic films of dance performance in Africa, the accompanying silence further de-contextualizes the event, limiting the spectator’s experience. My choice to overlay the film with a computerized reading of James Clifford’s canonized text “The Predicament of Culture” is intended to problematize older pedagogical practices. The computerized sound of the voice not only juxtaposes the dynamic movements of the dancers, but also the anthropological text itself.
http://vimeo.com/60183352

Sílvia Vieira graduated in Art History from the University of Coimbra and has an MA in Communication, Culture and Arts from the Universidade of Algarve. She directed the documentary “AssimEstamosLivres: Cinema Moçambicano 1975-2010” (2010) (“So We Are Free: Mozambican Cinema 1975-2010”) and is a member of the Inner Project video art collective. She is currently working as a researcher for the Centre for Research in Arts and Communication (CIAC) in  Algarve.

 


29th June, 11:30-13:30, Auditorium B204

Comments: Paulo Nuno Vicente

Xilunguine, the Promised Land  | Inadelso Cossa. 30’, Mozambique, 2011.

For generations the “Tsonga” (machangane) migrate to Lourenço Marques (xilunguine) in search of better living conditions. The film Xilunguine, the promised land,  based in an ethnographic study of ethnic migration Tsonga to Lourenço Marques in the colonial city they called (Xilunguine) “the city of the white”, exposes the matromonials customs “lobola” with a couple , the portrait of the city makes up a cross and chronological narrative of historical events such as the arrival of Eduardo Mondlane in Mozambique in 1961, and the formation of libertation movements. The film focuses on the stories of migrants who came to colonial city lourenço Marques, founded and inhabited neighborhoods like Mafalala, PolanaCanico, and still live here and have their children and do not intend to return to their land of origin.
http://vimeo.com/56201525

Manifesto das Imagen sem Movimento  |  Diana Manhiça. 5’ 28’’, Mozambique, 2012.

Originally edited has KUGOMA´s Manifest for the introduction of the Moving Images Archives Section of the festival, in 2012, these images, shot by Diana Manhiça and IldaAbdala during the removal of damaged film stock from the archival warehouse, in Maputo, were edited with records from the 2010 Dockanema seminar and the interviews by CatarinaSimão for her project «Fora de Campo». The context is set by elements from the 1980´s Unesco Declaration for the Conservation and Preservation of Moving Images.

 

Debout sur le Phosphate  |  Pierre Blavier and Quentin Laurent. 30’, 2013.

In the south of Tunisia, Borj el Akerma is a village of phosphate minors that has resisted to the central power since the midsts of time. It’s here that the Gafsa revolt began in 2008, as a forewarning of the Revolution of 2011. In spring 2012, two young Europeans film the village recomposing itself, with the unemployed’s impatience, the labor at phosphate careers and the unchanging everyday life.

 

Framing the Other  | IljaKok and Willem Timmers. 25’, Netherlands, 2012.

The Mursi tribe resides in the basin of the Omo River, in the east African state of Ethiopia. Mursi women are known for placing large plates in their lower lips and wearing enormous, richly decorated earrings, which has become a subject of tourist attraction in recent years. Each year, hundreds of Western tourists come to see the unusually adorned natives; posing for camera-toting visitors has become the main source of income for the Mursi. To make more  money,  they  embellish   their  “costumes” and  finery  to  appear more  exotic  to  the outsiders. However, by exaggerating their habits and lifestyle in such a manner they are beginning to cause their original, authentic culture to disintegrate.

Framing the Other portrays the complex relationship between tourism and indigenous communities by revealing the intimate and intriguing thoughts of a Mursi woman from Southern Ethiopia and a Dutch tourist as they prepare to meet each other. This humorous, yet simultaneously chilling, film shows the destructive impact tourism has on traditional communities.
http://framingtheother.wordpress.com

Paulo Nuno Vicente is a journalist and documentarist. He has developed projects in the so-called “Global South”, in particular in Guinea-Bissau, Ceuta and Melilla, São Tomé and Príncipe, Lebanon, Bosnia and Herzegovina, Israel and Cisjordan, Cape Verde, Chad, Central African Republic, Brazil, Kenya, Senegal and South Africa. He received the UNESCO Human Rights and Integration Award (2009). His most recent documentary isKilombos (2012). Paulo is a PhD fellow in the scope of UT Austin-Portugal Program for Digital Media, where he develops an extensive research on international journalism from Sub-Saharan Africa. Paulo has beenworking as a journalism teacher and trainer at Universidade Nova de Lisboa, Instituto Politécnico de Coimbra and Deutsche Welle Akademie.

29.05.2013 | by martalanca | documentários

Mostra: AFRICA HOJE | Brasil (SP)

A produtora Dona Rosa Filmes está a realizar a primeira mostra exclusiva de documentários africanos no Brasil. 24 filmes forão exibidos ao longo de 2 semanas no Rio de Janeiro e serão exibidos ao longo de 2 semanas em São Paulo.

A mostra “Africa Hoje” exibirá documentários africanos para dilvulgar a cultura da Africa no brasil.

Para mais informações, pode consultar o blog aqui

30.05.2012 | by martacacador | Africa Hoje, documentários, Dona Rosa Filmes, são paulo

Encontro 'Economia Política e Desenvolvimento em Angola'

Amanhã, dia 4, pelas 15h00, decorre, no Centro de Informação Urbana de Lisboa (Picoas Plaza, Rua do Viriato, 13), o Encontro Economia Política e Desenvolvimento em Angola. Trata-se de uma organização do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, da Associação Chá de Caxinde, da Universidade Católica de Angola e da ADRA – Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente.

 

Enquadramento
No âmbito das comemorações dos 36 anos de independência de Angola, a Associação Cultural e Recreativa Chá de Caxinde co-organiza uma semana de eventos que se iniciam com a apresentação do livro Economia Política e Desenvolvimento em Angola, de Nuno Vidal, Justino Pinto de Andrade, Alves da Rocha, Tony Hodges, David Sogge e Renato Aguilar.
O programa será ainda composto por uma exposição fotográfica subordinada ao tema Marcas Humanas em Angola, do fotógrafo Jorge Coelho Ferreira, consistindo em registos fotográficos de gentes com actividades em locais não urbanos em várias províncias de Angola – estará patente ao público até ao dia 11 de Novembro, dia do 36º aniversário da Independência de Angola.
Serão ainda exibidos dois documentários – Diário do Deserto. Namibe (2009), de Cristina Salvador, com uma narrativa da história dos povos do deserto do Namibe e o documentário Da Terra, do Fogo e da Água (2009), de Richard Paklepa, sobre o povo San do Sul de Angola.
Para além dos  parceiros institucionais do projecto, o evento contará com a transmissão na íntegra e em directo pela RDP-África.

PROGRAMA  
15h00 | Inauguração da exposição fotográfica Marcas Humanas em Angola, de Jorge Coelho Ferreira.

15h30-16h15 | Exibição do documentário Diário do Deserto. Namibe, de Cristina Salvador, realizado em 2009, consistindo num conjunto de imagens acompanhadas por uma narrativa da história dos povos do deserto do Namibe.

16h30-17h15 | Exibição do documentário Da Terra, do Fogo e da Água, de Richard Paklepa, sobre o povo San no Sul de Angola, realizado em 2009
17h15-17h30 | Pausa para Café
17h30-18h30 | Mesa Redonda e apresentação do livro, Economia Política e Desenvolvimento em Angola. Intervenções de David Borges (Jornalista), Justino Pinto de Andrade (Universidade Católica de Angola) e Nuno Vidal (CES).

03.11.2011 | by joanapires | angola, documentários, exposição de fotografia, mesa redonda

Allatantou African Soirée

A Allatantou Dance Company é uma escola/companhia de dança e percussão da costa ocidental africana criada na Gâmbia na década de 70. Chegou à Europa nos anos 80, criando raízes e difundindo-se por vários países, incluindo Portugal, onde é representada por Joana Peres e João Marques e onde, desde 2006, vem divulgando as tradições e a herança cultural da costa ocidental africana, através de espectáculos e animações, workshops para adultos e crianças e aulas de dança e percussão.
Para dar continuidade à tradição (unicamente oral) que se mantém nesses países, a Allatantou procura preservar os cânticos, ritmos e danças de alguns grupos étnicos da costa ocidental africana. Os seus espectáculos visam também servir de suporte para acções sociais junto das populações da Guiné.
Num serão que traz o melhor de África até si, a Allatantou celebra 5 anos de existência  em Portugal, para tal temos como convidado o seu fundador Abdoulaye Camara.
A soirée decorrerá sexta-feira, dia 21 de Outubro, pelas 20h, no Breyner 85, na Rua do Breyner nº 85 (a Cedofeita)

PROGRAMA
JARDIM
19h30- Receção
20h00- Jantar africano (Prato de Peixe ou Prato Vegetariano + sobremesa)
21h30- Espetáculo ALLATANTOU DANCE COMPANY, com Abdoulaye Camara (Guiné/Suécia)
22h15-  Projeção de filmes e Tertúlia sobre Cultura Africana “Contemporaneo VS Tradicional”, convidado especial Abdoulaye Camara, participação de Joana Peres
23H30- AFRO MUSIC DJ Set, Sista Irie
INTERIOR
24h00- SANKALPA
24h45- WORLD MUSIC DJ Set, Tiago Nalha & Rasheed
02h00- REGGAE SELECTION, Selectas Romano,Peninha, VG & Cupido

Soirée c/ jantar - € 10 (€3 consumiveis)
Soirée s/ jantar-  € 6 (€3 consumiveis)
NOTA- Jantar só com marcação até dia 21 Out. até às 11h, Telm. 914406407 ou 916379153;

Com a sua presença na ALLATANTOU AFRICAN SOIRÉE estará a contribuir para a 2ª fase da construção do Projecto Forno Comunitário na Ilha de Room, Rep. Guiné, projecto iniciado pela Allatantou Associação Cultural em Janeiro de 2011.

19.10.2011 | by joanapires | concertos, documentários, jantar africano, tradição

Africa no DocLisboa (de 20 a 30 Outubro)‏

Este ano o DocLisboa presta homenagem ao etnologo e cineasta Jean Rouch e aos Movimentos de libertação em Moçambique, Angola e Guiné-Bissau. + informações:  www.doclisboa.org 

Licínio de Azevedo - Crónicas de Moçambique / Licínio de Azevedo - Chronicles of Mozambique

Margarida Cardoso | 88’ França, Portugal 2011

SELECÇÃO PORTUGUESA - SESSÕES ESPECIAIS - FORA DE COMPETIÇÃO

Licínio, jornalista brasileiro, chegou a Moçambique em 1977 e tornou-se no cineasta que, através dos seus filmes, conseguiu recolher o mais importante testemunho da História e da identidade de Moçambique. Dos anos de utopia revolucionária aos trágicos momentos da guerra, Licínio acompanhou tudo, fugindo aos cânones do cinema de propaganda.

21 OUT. 21:15 - Cinema Londres - Sala 1

When China Met Africa

Marc Francis, Nick Francis | 75’ Reino Unido, França 2010

INVESTIGAÇÕES

Um encontro histórico de mais de 50 chefes de estado africanos em Pequim tem repercussões na vida de três indivíduos na Zâmbia. Liu é um dos milhares de empresários que se estabeleceram por todo o continente. Li melhora a estrada mais comprida do país. O ministro do comércio está a caminho da China para obter milhões de dólares em investimento.

22 OUT. 16:45 - Cinema Londres - Sala 2

30 OUT. 16:45 - Cinema Londres - Sala 2

Cartas de Angola / Letters from Angola

Dulce Fernandes | 63’ Portugal, Angola 2011

COMPETIÇÃO PORTUGUESA - MÉDIAS E LONGAS

Primeira Obra

Cartas de Angola é uma viagem a um passado esquecido e um olhar sobre uma memória geográfica onde duas histórias se intersectam: a de uma portuguesa nascida em Angola nas vésperas da independência e a dos cubanos que combateram na guerra em Angola, após 1975. Uma reflexão sobre o lugar do indivíduo no contexto dos movimentos tectónicos da História.

22 OUT. 21:00 - Culturgest - Pequeno Auditório

27 OUT. 17:00 - Culturgest - Grande Auditório

Trailer : http://vimeo.com/27844989

Baby Ghana

Jean Rouch | 26’ França 1957

RETROSPECTIVA JEAN ROUCH

Rodado aquando da independência do Gana, a 6 de Março de 1957, o filme descreve o ambiente na capital, Accra, nesse dia histórico. Jean Rouch e um jovem de Accra, Adamou El Hadj Kofo, originário do Sudão francês (actual Mali), comentam as imagens da ocasião, à medida que esta se vai desenrolando, até ao cair da noite.

23 OUT. 19:30 - Culturgest - Grande Auditório

Jaguar

Jean Rouch | 92’ França 1967

RETROSPECTIVA JEAN ROUCH

Viagem a pé, do Níger à Gold Coast (Gana), do agricultor Douma, do pastor Lam, do pescador Illo e do mulherengo Damouré, para ganhar dinheiro. Após trabalharem em vários ofícios, os quatro amigos fundam a sociedade «Pouco a pouco», no mercado de Kumasi. De regresso à região Songhay, distribuem presentes e toda a sua riqueza. São reis por um dia.

23 OUT. 19:30 - Culturgest - Grande Auditório

Festival Panafricain d’Alger / The Algiers Pan-African Festival

William Klein | 112’ Argélia 1969

RETROSPECTIVA MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO EM MOÇAMBIQUE, ANGOLA E GUINÉ-BISSAU (1961-1974)

Em julho de 1969, a Argélia está em festa. Sete anos após a independência, é palco de uma manifestação cultural e política que envolve o continente e os novos países recém-independentes do jugo colonial. Recorda-se a caminhada da África, denuncia-se o colonialismo e exaltam-se as independências. Depoimentos de Mário de Andrade e Amílcar Cabral.

23 OUT. 17:00 - São Jorge - Sala 3

10 Giorni con i Guerriglieri nel Mozambico Libero

Franco Cigarini | 24’ Itália 1972

RETROSPECTIVA MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO EM MOÇAMBIQUE, ANGOLA E GUINÉ-BISSAU (1961-1974)

Em 1972, funcionários do município italiano de Reggio Emilia, empenhados no apoio ao Movimento de Libertação de Moçambique, trazem solidariedade à guerrilha. Samora Machel, Armando Guebuza e outros líderes explicam os motivos da luta contra os colonialistas portugueses. O filme ilustra também a vida quotidiana durante a guerra nas áreas libertadas.

24 OUT. 21:00 - São Jorge - Sala 3

Madina Boé

José Massip | 38’ Cuba 1968

RETROSPECTIVA MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO EM MOÇAMBIQUE, ANGOLA E GUINÉ-BISSAU (1961-1974)

Filmado nas áreas libertadas da Guiné-Bissau, durante a guerra de libertação de Portugal, Madina Boé segue as actividades do Exército Popular para a Independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde. O filme documenta a educação política dos combatentes, as técnicas de guerrilha e o treino físico. Inclui igualmente uma entrevista rara com Amílcar Cabral.

24 OUT. 21:00 - São Jorge - Sala 3

A Group of Terrorists Attacked…

John Sheppard | 38’ Reino Unido 1968

RETROSPECTIVA MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO EM MOÇAMBIQUE, ANGOLA E GUINÉ-BISSAU (1961-1974)

Sheppard passa várias semanas nas zonas libertadas pelo PAIGC na Guiné-Bissau, para realizar este filme que dá a ver a organização da vida nas regiões libertadas e explica o início da luta e a formação das tropas independentistas. Além da presença de vários destacados comandantes da guerrilha, apresenta uma importante entrevista com Amílcar Cabral.

24 OUT. 21:00 - São Jorge - Sala 3

Labanta Negro!

Piero Nelli | 39’ Itália 1966

RETROSPECTIVA MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO EM MOÇAMBIQUE, ANGOLA E GUINÉ-BISSAU (1961-1974)

O filme pretende ser um testemunho da guerra de libertação da Guiné-Bissau, a partir das áreas já libertadas, onde a guerra e a actividade militar convivem com a criação das estruturas de uma sociedade civil que se organiza na floresta, aldeias e savanas. Inclui imagens de um comício do PAIGC, onde intervém Luís Cabral sobre a luta de libertação.

25 OUT. 19:00 - São Jorge - Sala 3

No Pincha!

Tobias Engel, René Lefort, Gilbert Igel | 65’ França 1970

RETROSPECTIVA MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO EM MOÇAMBIQUE, ANGOLA E GUINÉ-BISSAU (1961-1974)

Nova cópia

No auge da luta armada na Guiné-Bissau, o filme foi decisivo para dar a conhecer ao mundo e às instâncias diplomáticas a realidade no terreno. A visão de uma sociedade organizada e participativa, com as suas instituições e instrumentos de cidadania, fez mais pela causa do PAIGC do que muitos discursos e ajudou a cimentar a palavra dos seus líderes.

25 OUT. 19:00 - São Jorge - Sala 3

Keep reading "Africa no DocLisboa (de 20 a 30 Outubro)‏"

10.10.2011 | by joanapires | DocLisboa, documentários

Agenda Cultural da Semana 28 de Setembro - 4 de Outubro MAPUTO

Esta semana, o Contador de Histórias, Rafo Diaz, realiza uma apresentação especial do espectáculo “A musicalidade das palavras” na Faculdade de Letras e Ciências Sociais da UEM em lançamento da Segunda Oficina de Narração Oral Cénica. Sexta-feira às 10:30h. Inscrições abertas.

Agenda Cultural da Semana
28 de Setembro - 4 de Outubro MAPUTO


Quarta-Feira, 28 de Setembro

• VII Jornadas de linguística e radiodifusão. 8:30h-18h. “Jornalismo e línguas moçambicanas”. Rádio Moçambique.
• Jazz Rigoroso. 18h. Waterfront. Consumo mínimo de 200 Mt.
• Concerto. 18:30h Electronic Nu Jazz Trio. Dolce Vita.
• Concerto. 19:30h Música clássica com Stefan Louw, Setella Mendoça, Sónia Mocumbi e Krisztina Wajsza seguido de jantar. Salão Nobre do Hotel Polana.
• Concerto. 22:30h. Quartas de reggae. Gil Vicente Bar. 

Quinta-Feira, 29 de Setembro
• VII Jornadas de linguística e radiodifusão. 8:30h-18h. “Jornalismo e línguas moçambicanas”. Rádio Moçambique.
• Documentário. 17:30h “Li Ke Terra”, um documentário de Filipa Reis, João Miller Guerra e Nuno Baptista. Instituto Camões (Pátio Exterior).
• Fotografia. 18h Inauguração exposição Projecto 30, uma iniciativa moçambicana de fotografia via Facebook. Instituto Camões.
• Documentário. 18:25h “Avó (Muidumbe)” e “Nshajo (o Jogo)” de Rachel Schefer. Instituto Camões (Pátio Exterior).
• CafeKultur. 18:30h Relembrando Loriot Abend, humorista alemão, com peça e filme dele. ICMA/Goethe Zentrum.
• Documentário. 18:45h “Itoculo 2009” de Nuno Ventura Barbosa. Instituto Camões (Pátio Exterior).
• Concerto. 19h. João Cabral trio. Aquarius Bar  (Polana Serena Hotel).
• Música. 22h. Music is a weapon – Dj & percussão. Mafalala Libre.
• Concerto. 22:30h. Música ao vivo. Gil Vicente Bar.

Sexta-Feira, 30 de Setembro
• Roteiro turístico. 9h-11h. Roteiro turístico na periferia de Maputo. Bairro da Mafalala. Marcações: 842943070/824180314
• Contos. 10:30h. Apresentação especial “A musicalidade das palavras” com Rafo Diaz, para o lançamento da Segunda Oficina de Narração Oral Cénica. Anfiteatro 1502, FLCS-UEM.
• Literatura. 17h. Lançamento do livro: “A cidade subterrânea” de Martins Mudender e sarau Cultural. AEMO.
• Concerto. 18h. Música ao vivo. Restaurante Lanterna.
• Concerto. 18h. Waterfront. Consumo mínimo de 200 Mt.
• Teatro. 18:30h “ Destinos trocados”. Cine-teatro Gilberto Mendes.
• Roteiro turístico. 18:30h-23:30h. Roteiro turístico Mafalala by night: Jantar tradicional e concerto na Mafalala. Bairro da Mafalala. Marcações: 842943070/824180314
• Concerto. 19h. Ecarte-Jazz: Chico António e Chude Mondlane. Museu de Historia Natural. 200 Mzn/ Estudantes 100 Mzn.
• Concerto. 21h. Xitende e amigos. Xima.  
• Concerto. 22h. João Cabral ao vivo com Xixel, Samito Tembe e mais. Cena Loca.
• Concerto. 22:30h. Ragga, reggae e hip hop com Abba Meskel, convidados Jazz P e YPG. Gil Vicente Bar. 200 Mzn.
• Concerto. 23h. Lena Baule ao vivo. Mafalala Libre.

Sábado, 1 de Outubro
• Roteiro turístico. 9h-11h. Roteiro turístico na periferia de Maputo. Bairro da Mafalala. Marcações: 842943070/824180314
• Concerto. 15h. Jazz ao vivo para sobremesa: Filipinho Jazz Trio. Cena Loca.
• Concerto. 16h. Jazz/Afrojazz. Restaurante Lanterna.
• Teatro. 16h. “Os bastidores da notícia”. Cine-teatro Gilberto Mendes.
• Teatro. 18:30h. “ Destinos trocados”. Cine-teatro Gilberto Mendes.
• Concerto. 18:30h. Waterfront. Consumo mínimo de 200 Mzn.
• Concerto/Dança. 22h. Lula Salas, Amável Pinto e Genito Rasta. Cena Lóca.  
• Concerto. 22h. Mingas ao vivo. Xima.  
• Música. 23h. Dj Mónica Seidl (Portugal). Coconuts. 500 Mzn.
• Jam Session. 23h. Gil Vicente Bar.

Domingo, 2 de Outubro
• Roteiro turístico. 9h-11h. Roteiro turístico na periferia de Maputo. Bairro da Mafalala. Marcações: 842943070/824180314
• Teatro. 16h. Os bastidores da notícia. Cine-teatro Gilberto Mendes.
• Concerto. 18h. Jazz ao vivo. Dolce Vita.
• Teatro. 18:30h. “Destinos trocados”. Cine-teatro Gilberto Mendes.
• Concerto. 18:30h. Música ao vivo. Núcleo de Arte.
• Concerto. 19h. Salimo Mohamed. Xima Bar.   
• Ocupações Temporárias. 22h. Último dia de “Ocupações Temporárias 20.11” arte contemporânea com instalações de Camila de Sousa, Azagaia, Shot-B, Branquinho e Jorge Fernandes. Faculdade de Medicina, Av. OUA (Junto ao Matadouro), Av. 25 Setembro (Cinema Scala + Edifício EMOSE), Av. Julius Nyerere (Ass. Moçambicana de Fotografia).

Terça-Feira, 4 de Outubro
• Karaoke. 22:30h. Queres cantar? Karaoke com banda. Gil Vicente.

E também…
• Oficina de Narração Oral. Aberto o prazo de inscrição para a Segunda Oficina de Narração Oral Cénica “a musicalidade das Palavras” dirigida pelo Contador de Histórias Rafo Diaz. Departamento de Comunicação e Imagem, FLCS-UEM.
• Exposição de artes plásticas. “Alinhamento” de Vítor Sousa e Jorge Dias. Associação Kulungwana. CFM. Até 29 de Setembro.
• Exposição de pintura. Trabalhos dos alunos da Escola Nacional de Artes Visuais. Mediateca BCI. Até 1 de Outubro.
• Ocupações Temporárias. “Ocupações Temporárias 20.11” instala-se de novo na capital trazendo a arte contemporânea aos lugares comuns dos cidadãos com instalações de Camila de Sousa, Azagaia, Shot-B, Branquinho e Jorge Fernandes. Faculdade de Medicina, Av. OUA (Junto ao Matadouro), Av. 25 Setembro (Cinema Scala + Edifício EMOSE), Av. Julius Nyerere (Ass. Moçambicana de Fotografia). Até 2 de Outubro.
• Exposição de fotografia. “Projecto 30”, uma iniciativa moçambicana de fotografia via Facebook. Instituto Camões. Até 15 de Outubro.
• Exposição de escultura e cerâmica. Exposição colectiva “9 artistas, 9 leituras”. Estão patentes obras de Reinata, Naftal Langa, Pekwia, Mahazul, Makamo, Maphara, Eusébio Mpfumo e Júlia. Consulado Geral de Portugal. Aberto das 8h. às 12h. e das 13h. às 16 h. Patente até 6 de Outubro.
• Prémio Literário. Aberto o prazo para concorrer pelo Prémio de Literatura Africana do Instituto Marquês de Valle Flor 2011. Para mais informações: www.imvf.org ou prémioliteratura@imvf.org. Até 30 de Outubro.
• Exposição de artes plásticas. Exposição colectiva “My Guest”com trabalhos de Victor Sousa, Saranga, Mabunda, Mauro Pinto, Branquinho, Alexandria, Branislava Stojanovic e mais…Guest House.
• Exposição de arte. Exposição permanente. Museu Nacional de Arte.
• Exposição de arte. Exposição colectiva. Veleiro Arts.
• Exposição de pintura. Exposição permanente, obras do artista plástico Noel Langa. Centro Cultural Arco Iris.
• Feira de Artesanato. FEIMA: Diariamente, o melhor do artesanato e da arte, gastronomia e floricultura da cidade. Parque dos Continuadores.

28.09.2011 | by joanapires | concertos, documentários, fotografia, música, teatro

Mostra de Documentários CPLP na Noite Europeia dos Investigadores

O Concurso Internacional de Seleção de Projetos de Documentário ofereceu aos documentaristas dos países integrantes da Rede DOCTV CPLP a possibilidade de propor uma visão original de processos contemporâneos da diversidade cultural de cada país. A frase “Olhares revelando a comunidade dos países de língua portuguesa” serviu de ponto de partida para as diferentes abordagens adotadas pelos realizadores.

Li Ké Terra
De Filipa Reis / 52 min. / 2009 / Portugal
A história de Miguel e Ruben, descendentes de imigrantes cabo verdianos que vivem em Portugal sem documentos, divididos entre dois países sem pertencer a nenhum, orgulhosos do seu passado e ansiando por um futuro melhor.
15h

Eugénio Tavares, Coração Crioulo
De Júlio Silvão Tavares / 52 min. / 2009 / Cabo-Verde
Trata-se de um filme em que pretendemos conhecer a personagem do poeta, escritor, músico e jornalista Eugénio de Paula Tavares, através da trilogia Ilha, Mar, Amor, três objetos inseparáveis do seu pensamento poético e literário.
20h

Uma Lulik
De Victor de Souza / 52 min. / 2009 / Timor
Na tradição timorense, a Uma Lulik (Casa Sagrada) é o cordão umbilical entre passado e presente. Para os vivos uma reserva segura de memória e sabedoria antiga. Para os mortos o local onde o tempo não passa, onde a história se renova. Após a destruição de grande parte das Casas Sagradas, durante os 24 anos de ocupação Indonésia, a reconstrução da identidade nacional passa pelas aldeias e pelas montanhas, onde o sagrado, pouco a pouco, volta ao seu lugar, à sua casa.
16h

O Rio da Verdade

De Domingos Sanca / 52 min. / 2009 / Guiné
O Parque Natural de Cachéu, situado na fronteira da Guiné-Bissau com o Senegal, sofre alterações que ameaçam seriamente o seu equilíbrio ecológico. O avanço progressivo do deserto do Sahara é uma das principais preocupações das autoridades e da direção do Parque. O filme vai ao encontro destas ações, das soluções praticadas e outras previstas, na perspectiva de contribuir para uma melhor resolução do problema.
21h

Tchiloli Identidade de Um Povo
De Felisberto Branco / 52 min. / 2009 / São Tomé e Príncipe
Tchiloli é o nome crioulo de uma peça de teatro escrita no séc. XVI, pelo dramaturgo português Baltasar Dias. Foi levada da ilha da Madeira para S. Tomé e Príncipe, no início das plantações da cana-de-açúcar. Situado no Golfo da Guiné, o arquipélago foi colónia portuguesa e a sua história está recheada de contornos universais e constituída por um mosaico de culturas, resultante da miscigenação entre europeus, asiáticos e africanos. O Tchiloli é o expoente máximo desta miscigenação.
17h

Timbila e Marimba Chope
De Aldino Languana / 52 min. / 2009 / Moçambique
Timbila é ao mesmo tempo o nome de um instrumento e o nome da dança que o acompanha. Que segredos ou que encantos encerra este instrumento que há quatro séculos, do que há notícia, ocupa tantos técnicos de tantas nações na pesquisa e estudo do seu funcionamento e estrutura? Este filme pretende responder a esta e outras questões, assim como contribuir para o registo cinematográfico de todo o processo místico que é a construção do instrumento.
22h

Nos Trilhos Culturais da Angola Contemporânea
De Dias Júnior / 52 min. / 2009 / Angola
Os traços culturais e etnográficos das populações adjacentes ao percurso ferroviário transcontinental. O caminho-de-ferro de Benguela, é retratado em diário de bordo, numa emocionante viagem do ator e investigador Orlando Sérgio. As vivências relatadas pelos passageiros e funcionários da companhia, as manifestações culturais, o comércio, a variação do tipo de infra-estruturas de cada local e a paisagem não tocada pelo homem, levam o investigador a observar a interessante interação dos intervenientes da linha ferroviária.
18h

O Restaurante
De Fernando Eloy / 52 min. / 2009 / Macau
No pequeno território de Macau, coexistem diversos tipos de cultura há séculos. Pessoas de diversas origens combinam as suas vidas num pequeno espaço, que até 1999 esteve sob administração portuguesa. A pretexto da celebração do 20º aniversário de um pequeno restaurante português, este filme segue trechos da vida de 3 dos convidados e do próprio dono do restaurante.
23h

Exterior
De Maíra Buhler e Matias Mariani / 52 min. / 2009 / Brasil
Um líbio descobre durante uma viagem de férias que a sua mulher está com cancro, um sul-africano narra a sua participação na guerra de Angola, um bibliotecário espanhol conta as suas desventuras amorosas, uma checa desenha a sua cela no quadro negro. Fragmentos de histórias reunidas em Exterior, um filme sobre a vida de pessoas muito diferentes que têm em comum o fato de estarem atualmente presas no estado de São Paulo e serem estrangeiras.
19h

Noite Europeia dos Investigadores, 23 de Setembro de 2011

Local: Jardim Botânico Tropical, Palácio dos Condes da Calheta, Sala do Arco

A partir das 15h

23.09.2011 | by joanapires | Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), diversidade cultural, documentários

ciclo de cinema Panteras Negras

A par da exposição a inaugurar no dia 4 de Março na Galeria Zé dos Bois, a ZDB apresenta, em colaboração com Serralves, no Espaço Nimas, uma série de filmes, alguns referenciais e outros inéditos em Portugal, sobre os Panteras Negras.

Na sessão de inauguração do ciclo contaremos com a presença de uma comitiva de Panteras Negras, disponível para falar sobre a sua experiência: EMORY DOUGLAS, Ministro da Cultura dos Panteras Negras; ROBERT KING, Pantera Negra, preso político na prisão de Angola – EUA ao longo de 27 anos em regime de solitária e BILLY X JENNINGS, Pantera Negra, historiador e responsável oficial do legado dos Panteras.

.

PROGRAMA

02.03.2011 | by martalanca | black panthers, documentários

As Cidades e a Construção Informal

Ciclo de Documentários na Casa da Achada no âmbito do Colóquio Políticas de Políticas de Habitação e Construção Informal 14 de Janeiro de 2011, ISCTE-IUL (Aud. Afonso de Barros, Ala Autónoma)

A habitação de construção informal e as implicações das políticas sociais de habitação sobre os habitantes de bairros degradados são temas que têm vindo a ser explorados por uma geração de novos investigadores. Os trabalhos recentes, ou ainda em desen-volvimento, não esquecem a produção científica nem os debate prévios no domínio da habitação em geral e da habitação social em particular. As novidades estão sobretudo nas metodologias cruzadas – etnografia, história, sociologia, geografia.

A sociologia da habitação e o urbanismo debruçaram-se fortemente sobre estas mesmas questões sobretudo nos anos 1990, provocando algum cansaço temático. No entanto, novos investigadores têm vindo a reequacionar estas questões, não esquecendo os trabalhos prévios e combinando disciplinas e debates, antes tendencialmente separados.

ver programa colóquio aqui

 

04.01.2011 | by franciscabagulho | documentários, habitação informal