Call aberta i-PORTUNUS: esquema de mobilidade para artistas e profissionais da cultura

Prazo de submissão de candidatura: 15 de Maio 2019.  Já se encontra aberta a call a mobilidade de artistas e profissionais lançada no âmbito do projecto i-Portunus, um projecto-piloto que apoia a mobilidade de  artistas e profissionais, entre 15 e 85 dias, em países elegíveis ao Programa Europa Criativa, incluindo os países não pertencentes à UE.
A primeira edição da iniciativa conta com 500 vagas disponíveis. O prazo de submissão de candidaturas termina a 15 de Maio e devem ser feitas através do site oficial do projecto : MailScanner has detected a possible fraud attempt from “www.europacriativa.eu” claiming to be https://www.i-portunus.eu/.
A primeira fase do programa-piloto destina-se a duas categorias de expressões culturais e artísticas: artes do espectáculo (teatro, dança ou circo) e artes visuais (fotografia, vídeo, escultura ou pintura).


Enquadramento:
Em maio de 2018, a Comissão Europeia publicou a sua comunicação sobre “Uma Nova Agenda Europeia para a Cultura”. A Nova Agenda propõe uma acção mais directa em relação à mobilidade de artistas e profissionais da cultura, e mais especificamente para “estimular a mobilidade dos profissionais nos sectores cultural e criativo e remover os obstáculos à sua mobilidade”.
O projecto I-Portunus enquadra-se, pois, no conjunto de iniciativas lançadas pela Comissão Europeia com o objectivo de identificar novos modelos operacionais a implementar no futuro Programa Europa Criativa 2021-2017. 
A Call a projectos de mobilidade de artistas e profissionais foi ganha pelo consórcio  entre o Goethe-Institut, o Institut français, a Nida Art Colony da Academia de Artes de Vilnius e a Izolyatsia, o qual testará diferentes durações da mobilidade para diferentes fins profissionais, ao longo de seis meses.
Para mais informações: Eva.Blaute.extern@goethe.de

24.04.2019 | by martalanca | artistas, mobilidade

Circulador em São Paulo

O Circulador é um plataforma de pesquisa baseada na cidade de São Paulo, Brasil, que tem como objetivo identificar e fortalecer as redes de diálogos e cooperação artística e cultural entre os países de língua portuguesa.
Defendendo uma maior integração deste espaço complexo, diverso e descontínuo, o projeto busca desafiar a exclusividade da cooperação cultural do eixo Norte-Sul, articulando conversas entre os principais centros urbanos da CPLP e promovendo encontros mais constantes entre a comunidade artística dos países da comunidade.
O primeiro projeto de publicação da plataforma será produzido em 2019, com fundos do Programa de Ação Cultural (ProAC) da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, e terá como foco a comunidade artística da CPLP atuante na cidade de São Paulo, maior metrópole de língua portuguesa do mundo.


As edições do Circulador operam como suporte para experimentação em pesquisa e para a identificação e exposição da produção jovem destes países em distintos setores da cultura, pautando a reflexão sobre políticas culturais internacionais e a integração deste espaço de língua partilhada.
O projeto está atualmente fazendo um levantamento de profissionais da cultura, de todas as linguagens artísticas, que tenham nacionalidade de algum país ou território de língua portuguesa e que estejam atualmente baseados na cidade ou Estado de São Paulo, ou que pratiquem intensamente o trânsito entre a cidade e outra cidade lusófona. Quem quiser participar da pesquisa ou tenha indicações de perfis pode escrever para a direção do projeto no contato: ocirculador@gmail.com
A publicação será impressa e disponibilizada integralmente em formato digital, sendo também enviada aos principais acervos e bibliotecas de instituições em todos os países da CPLP. Site

18.02.2019 | by martalanca | artistas, CPLP, trabalho em rede

Batida apresenta “Dance Mwangolé”

Em vésperas de ver o seu primeiro disco reeditado internacionalmente, Batida apresenta-se no Kaloobang, Festival na Ilha Reunião, já neste Sábado 8 de Outubro.

Na edição deste ano estão alguns dos artistas mais populares em África, como Alpha Blondy ou Magic System, mas também projectos como Nortec Collective ou Céu, a revelação brasileira, e uma gigante festa Crioula. Batida encerra o palco principal no sábado e Dj  Mapula prolonga a noite na tenda dis Dj´s.

Localizado em Saint-Denis, o Kaloobang Festival nasceu pelo desejo de incentivar a mistura de artistas e de promover o intercâmbio cultural com o resto do mundo. Essa é a natureza da Ilha Reunião, cuja história é feita de mestiçagens:  sítio de passagem de Árabes, visitada por marinheiros Swahilis, até à descoberta pelo Português D.Pedro Mascarenhas em 1507, foi mais tarde colonizada pelos Franceses e assumida como seu território até hoje. Situa-se a este de Madagáscar, a sua população de cerca de 700.000 pessoas, espalhada à volta de um imponente vulcão, é composta por gerações de imigrantes Africanos, Indianos, Chineses e Europeus, que utilizam o Francês e o Crioulo da Reunião como línguas.
Esta é mais uma viagem na internacionalização de Batida que, já passou pelo referencial Festival Transmusicalles em França e o Sfinks na Bélgica e por países como o Brasil, Suiça e Holanda.

www.kaloobang.re

www.facebook.com/batida

06.10.2011 | by joanapires | artistas, artistas africanos, batida, intercâmbio cultural

Etats généraux des musiques du monde

O que os artistas no mundo dizem sobre música?

What artists in the world say about music ?

Etats généraux des musiques du monde : “Paroles d’artistes”

Les Etats généraux des musiques du monde se tiennent les 11 et 12 septembre 2009 à Sciences-Po Paris. A cette occasion, Mondomix a rassemblé des paroles d’artistes du monde entier qui chacun à leur manière, par leurs énergies créatrices, contribuent à construire l’édifice de la mémoire, de la paix et du rassemblement.

 

LES ARTISTES :  A Filetta (Corse (france))  Abd Al Malik (France)  Danyel Waro (Réunion)  David Krakauer (Etats-unis)  Ken Boothe (Jamaïque)  Lee Scratch Perry (Jamaïque) Lhasa (Canada, Mexique)  Manu Dibango(Cameroun, France  Rajery (Madagascar) 

 

Find here. 

 

 

05.03.2011 | by ritadamasio | artistas, músicas do mundo, world music